Uncategorized

Estudante da PUC-PR é presa por furtar cinco lojas em shopping


Foto: Sidney Alves – Banda B

De Luiz Henrique de Oliveira e Sidney Alves da Banda B

Uma estudante da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, a PUC-PR, foi presa em flagrante durante a manhã desta quarta-feira (16), após praticar furtos em pelo menos cinco lojas do Polloshop Alto da XV, em Curitiba.

Sara Guimarães Lima, de 20 anos, agia da seguinte maneira, segundo testemunhas: ela entrava no provador com quatro peças e voltava só com duas, as outras eram escondidas em sua bolsa. Ela fez isso em duas lojas de lingeire, duas de presentes variados e uma de roupas.

A prisão de Sara aconteceu após um flagrante por parte de uma funcionária de uma das lojas, que prontamente avisou o segurança do shopping, para este chamar a Polícia Militar. Sara foi encaminhada até o 5° Distrito Policial, onde foi autuada em flagrante.

A tentativa da estudante de “renovar” seu guarda-roupa terminou de maneira frustrada.

13 Comentários

  1. Coitada desta pobre estudante universitária, ela só queria estar na moda. E de grátis é melhor ainda. Talvez a monotonia das aulas a tenha levado a tal desatino. Agora vai poder contar pras coleguinhas da PUC como é legal tocar piano. E aonde está o adevogado desta pobre coitada estudante universitária? ACarlos

  2. Esta foi presa por roubar duas ou tres lojinha, quem rouba o Brasil inteirinho ta soltinho da vida. ESTE É O BRASIL QUE VIVEMOS.

  3. NÃO ÉRA MAIS FÁCIL COMPRAR EM CARNE E PAGAR EM SUAVES PRESTAÇÕES??????? AGORA O BARATO SAIU CARO SUJOU O NOME POR NINHARIA;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  4. A coitada queria calcinha nova, uma blusinha da moda, se sujou e foi presa.
    Já os meliantes do governo esparramam cada vez mais sujeira e andam soltinhos da silva.

  5. ESTE É O BRASIL, ESTA É A LEI BRASILEIRA. A QUEM ROUBA UM MILHÃO E MUITO MAIS NÃO ACONTECE NADA. NÃO QUERO DIZER QUE ISSO SEJA CERTO, ROUBAR UM REAL OU UM MILHÃO É UM ATO ILICITO, QUE SE DIFERENCIA NO QUANTITATIVO. LONGE DISSO. PORQUE OS QUE TRAPACEIAM OS COFRES PÚBLICOS FICAM IMPUNES. OU NÃO VAMOS PARA O 7º MINISTRO DO GOVERNO ATUAL QUE METERAM A MÃO NO JARRO. E NADA ACONTECEU ATÉ AGORA. Esse é o BRASIL que vive democraticamente…

  6. Agora ela vai ter um diploma como daqueles que frequentam as jaulas dos errados.
    Agora furtar não é mais crime.
    Entra por uma porta e sái por outra

  7. não importa se é uma calcinha ou 1.000 o roubo e o mesmo, não tem nada a ver com o governo ou politicos, tem que ser presa mesmo, ainda mais em sendo estudante da PUC.

  8. Parreiras Rodrigues Responder

    Quando piazote em Sta Isabel do Ivai, na banca da dona Severina, eu colocava gibi do Roy Rogers, Rocky Lane, Durango Kid, Tarzan, Tex Ritter, Ken Maynard, Zorro, Superhomem, Capitão Marvel, Capitão América, no meio dos meus cadernos, na volta da escola.

    Fim de mês, mãe pagava a conta, os gibis anotados.

    Dona Severina via, fingia que não via e ia só marcando.

    Fiquei com tanta vergonha, que nunca mais roubei…

    Gibís.

  9. Parreira tu me fez me lembrar do meu tempo de guri citando todos esses gibis. Como era gostoso ficar com um monte deles nos braços p ser trocados aos domingos na frente do cine paranavaí.bons tempos q n voltam mais.

  10. Não estou aqui defendendo a PUC-PR mas, o que tem nesta história a PUC? A moça foi presa fora da instituição e a situação do roubo não tem nada que se relacione com a PUC.. O pior é perceber que um monte de gente que passa longe da universidade fica associando o fato com a instituição.. quanta ignorância.. esse é o verdadeiro Brasil..

  11. Se roubou 1 real ou 1 milhão, o que interessa é o ato, roubo é crime, deve pagar pelos seus atos.

  12. Concordo com o Carlos e o João Paulo. A instituição não tem que ser responsabilizada pelos atos de seus alunos. Ainda mais quando o ocorrido aconteceu fora da Universidade.
    Roubo é roubo, não importa a quantia. Ela tem de sofrer uma pena pelo ato que praticou.

Comente