Uncategorized

Daniel Lúcio prestou depoimento hoje na CPI dos Portos

O ex-superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), entre 2008 e 2010, Daniel Lúcio de Oliveira Souza, compareceu à reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga possíveis irregularidades na gestão dos portos paranaenses, na manhã desta quarta-feira (23), na Assembleia Legislativa.

Souza relatou aos deputados, por mais de duas horas, sobre o período em que esteve à frente da APPA. Discorreu também a respeito da licitação envolvendo a dragagem do Canal da Galheta e a situação de desvio de cargas no terminal privado do Porto, que desencadeou a investigação da Polícia Federal denominada Operação Dallas. Na próxima terça-feira (29), Souza vai comparecer novamente perante a CPI, às 9h30, para dar continuidade ao depoimento.


Segundo ele, a licitação para dragagem do canal foi realizada dentro das exigências legais e uma das empresas, quando da vistoria técnica da draga por parte dos técnicos da APPA, apresentava o objeto em desacordo com o edital, o que desencadeou um embaraço jurídico por ter sido ela desclassificada.

“A sociedade paranaense teve todo o zelo do superintendente nesta transação da draga. A draga era um projeto de Estado e deveria ser multifuncional para atender as necessidades que lá existem”, afirmou o ex-superintendente, lembrando também que as denúncias e investigações de desvio de grãos não diziam respeito ao terminal público do Porto, portanto, não poderia ele ser responsabilizado. “O superintendente da Appa responde pelo silo público. E a ação diz respeito ao desvio de grãos no terminal privado. Houve desvio no terminal público? Não.”, emendou.

Para o presidente da CPI, deputado Douglas Fabrício (PPS), a presença do ex-superintendente foi positiva no sentido de esclarecer dúvidas dos deputados. Ele lembrou ainda que o objetivo não é promover uma “caça às bruxas”, mas contribuir para que ocorram melhorias na gestão da APPA. Como os assuntos não foram esgotados, principalmente envolvendo questões ambientais e trabalhistas do Porto, uma nova reunião com o ex-dirigente já foi agendada. “A presença do ex-superintendente foi importante porque trouxe uma série de informações para a CPI. Vamos tratar de outros assuntos na próxima semana, mas vejo como positiva a vinda dele, assim como de outras pessoas que foram convidadas e estão contribuindo com o nosso trabalho”.

A pauta da CPI deve se deslocar para pontos que ficaram obscuros até agora.

6 Comentários

  1. ANTONINENSE BEM INFORMADO Responder

    Esse detento é um traíra, pois derrubou o Mário Lobo Filho do Porto de Paranaguá para assumir o seu lugar, e agora está jogando a culpa no ex-governador, o Requião, como o responsável pela tentativa da compra da Draga, e espero que o acusado faça a sua defesa para que esse indivíduo retorne a Penitenciária de Piraquara!

  2. Pela declaração do presidente da cpi, já começou a cheirar orégano, nessa conversa fiada que são as cpi’s neste nosso Brasil de meu Deus.
    No fim se acertam, acusados, acusadores e membros dessas enrolações que criam para estar na mídia.
    Chega dessas farsas, deixem a PFe o MP, investigarem e criem leis que realmente punam curruptos e ladrões, essa é a função de um verdadeiro,( porém inexistente no Brasil), legislador.

  3. Agora vai posar de bom moço e tentar desacreditar a todos. Pobres dos que acreditam nesse pilantra…

  4. Esse é ladrão safado.s.bitencour.eduardo requião e sua gang. CADEIA NELES.( O CHEFÃO ROBERTO NUNCA SABE DE NADA .HA EU NÃO SABIA, MEDE A METADE) .Orgão publico sempre tem brecha para os cabeças desviarem e ficarem ricos, isto ainda continua dificil acabar.

Comente