Uncategorized

Licitação da TV Sinal atrai oito produtoras de vídeo de quatro estados


Foto: Nani Gois/Alep

Da Agência Sinal

Oito produtoras de vídeo de quatro estados apresentaram nesta quarta-feira (23) suas propostas de habilitação ao edital para contratação da empresa que vai se responsabilizar pela elaboração, produção e gerenciamento do conteúdo da TV Sinal, veículo de comunicação oficial da Assembleia Legislativa paranaense.

O procedimento cumpre estritamente as disposições da Lei Federal 8.666/93 e da Lei Estadual 15.608/07, que fixam o prazo máximo de 60 meses para contratos de prestação de serviços contínuos em órgãos públicos.

No caso da TV Assembleia, o contrato em vigência vence no próximo dia 31 de dezembro. O valor máximo estipulado para a contratação dos serviços, conforme edital, é de R$ 360 mil mensais.

Em reunião que começou às 9h30, no Plenarinho da Casa, a Comissão Especial de Licitação recebeu e conferiu os envelopes com as propostas e procedeu a abertura dos envelopes referentes à habilitação, na presença de representantes de todas as concorrentes.

A próxima etapa é a publicação do resultado final da análise das propostas em Diário Oficial e no Portal da Transparência da Casa, listando as empresas aprovadas para a fase seguinte da licitação.

Concorrentes

O diretor de Comunicação da Assembleia, Hudson José, destacou a participação do grande número de concorrentes que, em sua opinião, confirma o acerto do edital, que não teve contestação e, ao mesmo tempo, demonstra o interesse que a nova Assembleia vem despertando em todas as áreas: “Graças à política de transparência adotada pela administração do Legislativo desde o início do ano, temos hoje fornecedores de várias regiões do País interessados em prestar serviços à Assembleia do Paraná”.

Participam da licitação a UAU Cine TV, de Joinville (SC); a Tela Produtora de Imagem, de Salvador (BA); a Realiza Vídeo, de Curitiba; a Subway Link, de São Paulo (SP); a Zero Z Produtora de Vídeo, de Ponta Grossa; a TV Icaraí, de Curitiba; a GW Paraná Comunicação, de Curitiba; e a Primer Produção e Locação Ltda., de Florianópolis (SC).

Comente