Uncategorized

Cônsul diz que Canadá pode investir no Paraná

Da Aen

Fundos de investimentos canadenses interessados na economia brasileira têm potencial para alavancar US$ 56 bilhões de imediato e podem se voltar para o Paraná. A informação foi dada pela cônsul geral do Canadá, Abina Dann, durante encontro com representantes da Agência de Fomento do Paraná e da Secretaria da Fazenda. Em janeiro, o Estado deve receber uma missão comercial canadense, que pode resultar na primeira parceria, no segmento de lácteos.

O interesse do Canadá nessa área inclui transferência de tecnologia e uma proposta de sustentabilidade a partir do uso do soro do leite.

De acordo com a cônsul, no começo de 2012 será traçado um plano de ação para levar adiante os negócios entre vários Estados brasileiros e o Canadá, que, segundo Dann, pretende se tornar parceiro para a inserção do Brasil no mercado global.

Recém chegado ao Brasil, o cônsul comercial do Canadá, Benoit Préfontaine, reforçou o interesse do Canadá pelo Paraná, destacando a localização do Estado no Mercosul – mercado que agrega 260 milhões de pessoas, com um PIB de US$ 3 trilhões num raio de 1,5 mil quilômetros a partir de Curitiba.

O diretor presidente da Agência de Fomento do Paraná, Juraci Barbosa Sobrinho, pode atuar para facilitar o encontro entre investidores e empresas paranaenses. A cônsul geral do Canadá disse que os principais interesses de seu país estão na área de ciência e tecnologia e em empresas e programas de sustentabilidade.

“Pretendemos adicionar valor ao nosso relacionamento”, diz. Por sugestão da cônsul, Préfontaine deve voltar ao Paraná em janeiro do próximo ano.

4 Comentários

  1. O PARANÁ ESTA SE VOLTANDO AO GRANDE PROJETO DE EVOLUÇÃO INDUSTRIAL..EM BRÉVE SE TORNARÁ A NOVA CALIFORNIA BRASILEIRA……………………………………

  2. E a Brascan privatizando os rios e exportando a renda de nossos recursos naturais. É a internacionalização dos nossos rios.

  3. Vigilante do Portão Responder

    Dexter, essa é visão obtusa do Requião.

    Não devemos atrair empresas,

    Não queremos EMPREGOS,
    ,
    Não queremos aumentar a renda dos Paranaenses.

    Frases do Requião:

    Sobre a Cidade Industrial, quando estava sendo implantada (década de 1970):

    Vai ser um “CAMPO DE GOLFE”.

    Pois é, o Campo de Golfe, atraiu a Volvo, Siemmens, Furukawa, New Holland, entre outras.
    “… Na primeira crise, essas empresas irão embora, levando o nosso dinheiro…”

    Frase do mesmo Requião, sobre a implantação do polo automobilístico.

    Vieram a Ranaul, WV Audi, Nissan e outras dezenas de empresas fornecedoras.

Comente