Uncategorized

Negromonte: “Não tenho apego ao cargo e não fico de joelhos para ninguém”

da Agência Brasil

O ministro das Cidades, Mário Negromonte, disse hoje (13) que não irá “brigar” para permanecer no cargo, apesar das denúncias de irregularidades na pasta. O ministro disse que “não fica de joelhos” para ninguém.

“Eu não estou preocupado com isso, se vou ficar, se vou sair. Estou preocupado em fazer um bom trabalho, e isso estou fazendo. Não tenho apego a cargo”, disse Negromonte ao sair da reunião da Comissão Executiva do partido dele, o PP, na Câmara dos Deputados. “Eu não tenho apego e não fico de joelhos para ninguém por causa de cargo”, completou.


Reportagens publicadas na imprensa denunciam irregularidades no Programa Minha Casa, Minha Vida, como a cobrança de propina para quem precisa de moradia, como taxas de inscrição por organizações não governamentais (ONGs). Além disso, a diretora de Mobilidade Urbana da pasta, Luiza Gomide, com autorização do chefe de gabinete do ministro, Cássio Peixoto, alterou um parecer técnico contrário à mudança do projeto do governo de Mato Grosso de trocar a implantação de uma linha rápida de ônibus (BRT) pela construção de um veículo leve sobre trilhos (VLT). A mudança aumentaria os custos da obra em R$ 700 milhões.

Negromonte acredita que as denúncias contra ele estejam partindo de aliados do governo instalados no ministério. “Tem fogo amigo [vindo] de lá de dentro. Tem outros partidos lá, dentro do ministério”, disse. No início do mês, a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara aprovou requerimento convidando o ministro para dar explicações sobre as denúncias.

5 Comentários

  1. CAÇADOR DE PETISTAS Responder

    Cuidado com o chefe da quadrilha Ministro, Lula, pode não gostar de sua fala.

  2. O ministro baiano aprendeu que, mesmo beijando a mão da companheira, isto não é garantia de emprego. E já começou a espernear, porque sabe que no Novo Ano não será mais ministro. ACarlos

  3. salete cesconeto de arruda Responder

    Caçador deve estar feliz com o livro do Amaury.
    Adora uma quadrilha!

Comente