Uncategorized

Adriano afirma que jovem baleada em seu carro disparou a arma

O jogador Adriano, do Corinthians, foi ao hospital Barra D’Or, no Rio de Janeiro, na tarde deste sábado para prestar depoimento sobre o caso da mulher baleada dentro de sua BMW modelo 550i. O delegado de plantão da 16ª DP, Carlos Cesar Santos, estava na unidade para ouvir a vítima, a estudante Adriene Cyrilo Pinto, 20, e também falou com o jogador.

Inspetores da 16ª DP informaram que o atleta afirmou que o tiro que atingiu a jovem foi disparado acidentalmente por ela mesma. Já a estudante acusa Adriano de ter feito o disparo.

Em nota, a Polícia Civil informou que tanto Adriano quanto Adriene tiveram material das mãos coletados por peritos, que irão verificar a existência de vestígios de pólvora decorrentes do disparo.

Também serão realizados estudos para determinar a trajetória da bala. O projétil foi encontrado alojado em uma das laterais do veículo.

A jovem foi atingida no dedo indicador da mão esquerda por volta das 6h de hoje, após deixar uma boate na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, com Adriano, um segurança e outras três mulheres.


PISTOLA

Segundo a polícia, a pistola calibre 40 era do segurança Júlio César Barros de Oliveira, 52, tenente reformado da Polícia Militar, que dirigia o veículo.

A polícia informou que os seis ocupantes do carro já foram ouvidos, além de dois PMs e um ocupante de um veículo que vinha atrás da BMW.

Segundo a nota divulgada no fim da tarde, a vítima disse que o atleta estava no banco de trás do carro. As outras cinco pessoas que estavam no veículo, porém, dizem que ele estava no banco do carona. A polícia não informou mais detalhes sobre o depoimento do jogador e da estudante baleada.

O assessor do Barra D’Or não soube informar se, na ida ao hospital para falar com o delegado, o atleta também visitou Adriene. A jovem passará por uma cirurgia reconstrutiva na próxima terça-feira.

Assessores do jogador não foram encontrados para comentar o caso. O Corinthians disse que iria prestar assistência jurídica se for necessário.

4 Comentários

  1. Dinheiro, fama, poder, são dádiva conquistadas por alguns jogadores de futebol, todavia alguns conseguem jogar tudo isso fora e as vezes perdem até a liberdade.

    Rodolfo Jorge Nemer Nogueira UFPR Música Curitiba / Paraná

  2. ACIDENTAL DENTRO DO CARRO……..?……OUTRA COISA DISSE QUE O REVOLVER ERA DO SEGURANÇA….AGORA PERGUNTO..SE FOI ELA MESMO QUE DISPAROU…COMO O REVOLVER ERA DO SEGURANÇA . COMO FOI PARAR NA MÃO DELA, HISTÓRIA MAL CONTADA….

  3. -Esta caso está muito mal explicado…
    -Primeiramente, de quem era a arma? Se existe alguma numeração nesta arma, deve ser apurado de quem realmente pertence? Se pertence ao Sr.Júlio César Barros de Oliveira, é particular ou da PM? Se é da PM, como o tenente permite que um civil possa estar manuseando a mesma??? De qualquer forma se o jogador realmente cometeu um disparo acidental deve ser responsabilizado…

  4. Murilo Álvaro Viezzer Responder

    Como a Imprensa é Sensacionalista…Foi apenas um tirinho…Em um país com 50 Mil Homicídios/Ano …Ficam discutindo um disparozinho de um jogador de futebol…

Comente