Uncategorized

96% rejeitam criação de novo imposto para saúde, aponta CNI

Da Folha de São Paulo:

A maioria da população é contra a criação de novos impostos para melhorar a saúde no Brasil. Segundo pesquisa da CNI (Confederação Nacional da Indústria), divulgada nesta quinta-feira (12), 96% dos entrevistados não querem um novo imposto para a área, apesar de 95% afirmarem acreditar que o setor precisa de investimentos.

As informações são da pesquisa “Retratos da Sociedade Brasileira: Saúde Pública” e mostram ainda que 61% dos entrevistados reprovam o sistema público de saúde brasileiro.

Para 82% dos entrevistados, o governo deve acabar com a corrupção para obter mais recursos para a área. Outra solução, defendida por 53% das pessoas, é a redução de desperdícios. Somente 18% da população diz acreditar que seja necessário transferir recursos de outras áreas para o setor.

De acordo com o estudo, o principal problema do sistema de saúde é a demora no atendimento, apontado por 55% dos entrevistados. Em seguida, está a falta de equipamentos e de unidades de saúde, indicado por 10% das pessoas; e a falta de médicos, indicado por 9% da população.

Segundo a pesquisa, esses problemas estão ligados, pois a demora no atendimento em hospitais e postos de saúde se deve, principalmente, à falta de equipamentos e de médicos. “Para a população, no entanto, é o resultado final –a demora para ser atendido– que aparece como o principal problema”, explica o estudo.

Para melhorar a situação, 57% dos entrevistados dizem que é preciso aumentar o número de médicos. Outros 54% afirmam que o governo deve equipar melhor os hospitais públicos e os postos de saúde. A terceira ação, assinalada por 30% dos pesquisados, é o aumento de salário para os médicos.

DESAFIOS

A população diz acreditar ainda que a saúde não apresentou melhora nos últimos três anos, segundo 85%. Para 43% dos entrevistados, houve piora na saúde pública no período.

O estudo da CNI aponta também que, nos últimos 12 meses, dos entrevistados que fizeram algum tratamento de saúde, 79% usaram a rede pública. O serviço público recebeu de seus usuários nota média de 5,7, em uma escala de 0 a 10. Conforme a pesquisa, quanto maior a nota, melhor o serviço.

Na outra ponta, os hospitais particulares receberam nota média de 8,1 de seus usuários.

Os hospitais públicos são os principais fornecedores de serviços de saúde para 68% da população, enquanto a rede privada é usada de forma exclusiva por apenas 10% dos brasileiros.

Segundo o levantamento, a procura por hospitais e clínicas particulares está diretamente relacionada à propriedade de um plano de saúde. Entre os entrevistados que usam somente o serviço privado, 91% têm plano de saúde. Entre os que utilizam apenas a rede pública de saúde, só 1% têm plano de saúde.

O estudo revela ainda que 95% dos entrevistados concordam com a oferta gratuita de serviços de saúde. Mesmo assim, 68% consideram injusto todos pagarem pelo sistema independentemente do uso da rede pública de saúde.

A pesquisa foi feita pela CNI em parceria com o Ibope. Foram ouvidas 2.002 pessoas em 141 municípios, entre os dias 16 e 20 de setembro de 2011.

A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, e o grau de confiança é de 95%.

8 Comentários

  1. Do ICMS já tem (conforme orçamento) verba para a saúde …
    Não vai demorar haverá criação de impostos separados: Transporte, servidores, hospitais, penitenciárias, aviação …
    Como no Imperio: Imposto sobre Taxa …

    Um imposto único resolve …

    Será que não poderiam exigir que profissionais liberais emitissem notas fiscais? Médicos, dentistas, advogados, etc, etc … Punuição a quem não emite e a quem não pede a nota …

  2. Isto é um absurdo, de onde o SUS vai tirar dinheiro para returbinar a comissão de frente da mulherada lesada pelos implantes francêses e holandêses? Então toma a CPMF de novo, a mulherada que turbinou a comissão de frente agradece ponhoradamente. Este comentário refere-se somente as que turbinaram a comissão de frente por vaidade, que fique bem entendido. ACarlos

  3. Isto é um absurdo, de onde o SUS vai tirar dinheiro para returbinar a comissão de frente da mulherada lesada pelos implantes francêses e holandêses? Então toma a CPMF de novo, a mulherada que turbinou a comissão de frente agradece penhoradamente. Este comentário refere-se somente as que turbinaram a comissão de frente por vaidade, que fique bem entendido. ACarlos

  4. CAÇADOR DE PETISTAS Responder

    Quem diria hein< o PT que era contra todo e qualquer imposto agora, quer criar mais um imposto a fim de garantir a campanha da companheira em 2014.

  5. Esta semana foi fechada a Santa Casa de Colombo. Esta semana surgiu a noticia da criação do hospital para cachorro. Espero que o governo só pague a troca do implante de silicone, para as mulheres que fizeram por motivo de saúde, caso contrário peço asilo junto aos manifestantes da síria.

  6. O Brasil é o país com a maior carga tributária do mundo.
    Mesmo assim se o imposto fosse usado corretamente 99 % dos pro-
    blemas do país estariam resolvidos com certeza. Mas como nada no
    mundo é perfeito, aqui temos os intermediários (POLÍTICOS) que fa-
    zem desta fábula arrecadada o saco de dinheiro onde todos os políti-
    cos metem a mão. E o “zé povinho” continua pagando o seu imposto…

  7. A ÉCO-NO-MISTA du pt, ja viu isto? Ou ainda acha que a redução de gastos com o governo não faz diferença! Quero ver a onde vão achar de mexer para diminuir a miseria! A miséria da saude nas mão de quem só acha em se satisfazer os ricos! Ai esta um grande incentivo pra que a população da CLASSE MEDIA NÃO SÓ SONEGAR OS IMPOSTOS; MAS TAMBÉM NEGAR EM PAGAR O QUE O GOVERNO CRIAR EM TRIBUTOS A SEREM CRIADOS SEM QUE ESSES SEJAM ESTRITAMENTE AO POBRE DO PODER AQUISITIVO; POBRE DE LUVAS.

  8. -Sou totalmente contra a criação de mais impostos, pois a carga tributária brasileira é uma das maiores do mundo.
    -Anteriormente a CPMF fora criada com o intuito de melhorar a saúde que comprovou-se ser ineficianet, pois o que falta não é dinheiro e sim o gerenciamento da pasta da saúde é ineficaz!!!
    -Outra questão onde foram parar as verbas destinadas para minizar os efeitos das catástrofes naturais??? Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais foram atingidas pelas fortes chuvas e não receberam a devida assistência do Governo Federal. Seria porque as verbas estão sendo destinadas para esta megalomania chamada Copa do Mundo???
    -E a seca que assola os estados do sul neste ano??? Liberaram apenas migalhas para aqueles que plantam e põe os alimentos na nossa mesa…vergonha!!

Comente