Uncategorized

Curitiba implanta paraciclos em março

A prefeitura vai implantar em março os novos paraciclos (estacionamentos de bicicletas) em espaços públicos da cidade. A prefeitura deu a ordem de serviço para produção e instalação dos oito primeiros conjuntos de paraciclos, onde caberão até 80 bicicletas. Nessa primeira etapa, os equipamentos serão colocados em sete pontos: Praças Osório, Zacarias, Tiradentes e Café do Estudante, Palácio 29 de Março, Assembleia Legislativa e dois conjuntos na Câmara de Vereadores.

A ideia é deixar os paraciclos perto de câmeras de monitoramento da Guarda Municipal para evitar roubo de bicicletas, e também perto do comércio e de pontos culturais. Cada local receberá um conjunto de cinco paraciclos. Em cada conjunto podem ser estacionadas 10 bicicletas de cada lado, totalizando uma capacidade para 80 bicicletas.

Os ciclistas sugeriram aumentar o número de paraciclos no Café do Estudante, perto do Teatro Guaíra. O Ippuc vai avaliar os locais de implantação para saber se os equipamentos estão sendo muito ou pouco utilizados. O Ippuc também já listou os próximos locais que receberão paraciclos numa segunda etapa: Mercado Municipal, Praças Rui Barbosa, Osvaldo Cruz, e Carlos Gomes, Passeio Público, Setor Histórico e Teatro Paiol.

Desenhado pelo setor de Mobiliário Urbano do Ippuc, os paraciclos em ferro galvanizado terão forma de arco, e receberão eletrostática para evitar ferrugem. Eles terão 1,6 de largura por 0,75 de altura. Pelo novo modelo, podem ser estacionadas duas bicicletas de cada lado. A cor escolhida para o mobiliário será a vermelha como forma de identificação do equipamento. O piso em volta dos paraciclos também será demarcado em vermelho.

12 Comentários

  1. salete cesconeto de arruda Responder

    Boa ideia!
    Isso é ótimo e assim a cidade passa a ter mais uma forma de convivência pacífica junto com lazer e exercício. Curitiba precisa disso. Até por ter um clima que gera – segundo estatísticas – muita depressão em pessoas que precisam de bastante sol.
    Parabéns!

  2. -Ótima iniciativa, pois muitas pessoas poderão realizar suas viagens para o trabalho, escola, universidade utilizando suas bicicletas e guardarão em local apropriado e segundo a matéria, om segurança.
    -Bom se todas as cidades paranaenses possuíssem ciclovias decentes e paraciclos.
    -Até pensei na idéia de ir trabalhar de bike, mas na minha cidade, não há lovias no centro,e muito pouco nos bairros, no local de trabalho não há paraciclos, não há armário para guardar capacete, luvas, mochila….não há nenhum incentivo ao uso da bicicleta como meio de transporte e sim a exacerbada cultura ao carro conduzido por uma única pessoa….se fosse apenas isso, mas o que falar de camionetes, SUV sendo utilizados por uma única pessoa e ocupando espação de carros menores!!!

  3. Parabéns ao professor Galdino que teve a iniciativa desde que que começou fazer sua campanha ha vários anos e continua a promover a bicicleta como um veículo alternativo.

  4. NAO É A TOA Q TA CAINDO O MUNDO , A SALETE ELOGIANDO O UMA AÇAO QUE É DA PREFEITURA DE CTBA OU DO GOV DO PARANA só com um diluvio desses………rsssss

  5. Doutor Prolegômeno Responder

    Idéia fantástica. Curitiba é uma cidade ideal para o uso diuturno das bicicletas. É totalmente plana, chove pouquíssimo, umidade quase nenhuma, temperaturas agradabilíssimas ao longo de todo o ano. Além disso, é uma cidade segura, sem assaltos, onde as pessoas deixam as casas de portas abertas. Realmente, o inventor da bicicleta projetou-a para uma cidade examente como esta.

  6. maria fuxiqueira curitibana Responder

    ate que enfim,otima ideia vamos usar mais a bicicleta assim como em amsterdan onde tive a oportunidade de morar por 3 meses e usava muita por lá,arrasouuuuuuuuuu curitiba se destacando e tirando muitos curitibanos da depressao porque andar de bicicleta ajuda muito para a cura de milhares de curitibanos depressivos ,parabens ao prefeito luciano ducci.

  7. Tudo bem que incentivar o pessoal a utilizar transporte alternativo e o estacionamento das bicicletas será de grande utilidade, mas advirto já que com o pedágio urbano que dentro de pouco tempo será adotado com o consentimento, pior com o incentivo da presidente Dilma, duvido que não terá uma cobrança para o ciclista utilizar essas vagas , e como o traficante vicia o usuário depois cobra pela mercadoria .Podem esperar!
    Transporte publico, de qualidade a preço condizente com o serviço, isso não e pedir muito.
    Planilha aberta para que o cidadão possa saber o que paga.
    Quantidade de taxis com tarifas justas .
    E não esqueçam Curitiba não e litoral !

  8. Meus parabéns pela iniciativa. É um bom começo…
    Se cuidarem da segurança e da manutenção, será um bom mecanismo para incentivar o uso das “magrelas”.

  9. Ótimo.
    Só espero que não surja um batalhão de flanelinhas extorquindo os ciclistas, porque carro e moto eles já extorquem livremente.

  10. Boa iniciativa, ainda mais a instalação dos bicicletários onde existem cameras de monitoramento…
    Outra coisa que está faltando em curitiba é semáforos para pedestres. Este fato por sí só ja demonstra o respeito que a administração tem com os pedestre e, na contra partida a importância exacerbada com os carros.
    Não sei ao certo, mas pelo que tenho visto pelas ruas que passo de carro: mais de 90% dos cruzamentos que tem semáforos não existe o mesmo equipamento para pedestres. A cultura do motorista curitibano também mostra que pedestre não tem vez no transito: um pedestre circulando pela preferencial deixa de ter preferencia… Quantas vezes presenciei motoristas ignorando e avançando em cima dos pedestre que atravessavam as ruas preferenciais. em muitos casos dava pra ver que o motorista fingia não estar vendo o pedestre: eis a invisibilidade do pedestre em Curitiba.

Comente