Uncategorized

Polícia indicia 8 donos
de postos por fraude em combustível

Roger Pereira do Portal Terra

A delegacia especializada em crimes contra o consumidor de Curitiba indiciou nesta sexta-feira oito donos de postos de combustíveis da capital paranaense por suspeita de envolvimento na fraude e adulteração das bombas de combustíveis. Os proprietários eram clientes da empresa Power Bombas, de Cleber Salazar, que apareceu em uma reportagem do programa Fantástico explicando como realizava adulterações.

Uma fiscalização realizada pelo Instituto de Pesos e Medidas (Ipen) encontrou os lacres das bombas violados nos oito postos. Os suspeitos prestaram depoimentos nesta semana e negaram envolvimento com o esquema. No entanto, nenhum conseguiu explicar o
fato de as bombas estarem sem lacre.

“Eles negaram qualquer participação no esquema, disseram desconhecer a existência de placas que adulteram a quantidade de combustível abastecida, mas não conseguiram explicar porque os lacres estavam rompidos, o que é um forte indício de adulteração. Mexeram nas bombas sem autorização”, disse o delegado Jairo Estorílio, informando que, mesmo sem confissões ou provas mais contundentes, os proprietários de postos estão sendo indiciados com base na lei 8176/91, que regulamenta a venda de combustíveis. A venda irregular prevê uma pena de um a cinco anos de prisão.

O delegado contou, ainda, que a perícia nos computadores apreendidos na empresa de Salazar teve avanços. Ele não informou, no entanto, o que já foi descoberto. “Nosso objetivo agora é chegar na origem das placas”, afirmou. Estorílio disse acreditar que os dez dias em que Salazar esteve em prisão temporária foram suficientes para coletar todas as provas e, por isso, não vê necessidade de pedir a prisão preventiva do acusado.

A delegacia de crimes contra o consumidor deve ouvir hoje mais dois proprietários de postos que estavam com os lacres rompidos na inspeção do Ipen na semana passada. Na próxima semana, outros sete proprietários de postos que não foram fiscalizados pelo Ipen, mas foram denunciados pela Associação Brasileira de Combate à Fraude, também devem depor. “Mesmo um mês depois da gravação da reportagem, com tempo suficiente para eles se desfazerem das provas, nós vamos conseguir provar a fraude”, disse o delegado.

14 Comentários

  1. -Campana, poderia complementar a notícia informando os nomes dos proprietários, ou pelo menos, os nomes dos postos!!!

  2. e aí…….ninguém vai preso? e nós continuamos sendo lesados.
    Eta Brasil da maracutaia.

  3. Parem com isso Responder

    Pra que indiciar esses coitados, pois é só para os incomodar, isso não da em nada, basta ver que o mentor de tudo isso foi preso e ja esta solto. Isso só comprova que o crime esta compensando, mas crime grande. Agora ladrão de galinha esse sim esse fede na cadeia.

  4. Vigilante do Portão Responder

    Não gostei nada da postura do Delegado,

    Só faltou dizer que o Cleber é boa gente.

  5. Deveriam também quebrar o sigilo fiscal e bancário. Esperamos que a justiça seja rigorosa, com punição exemplar.
    Porém, os postos continuam funcionando normalmente e nós consumidores temos de suportar o escarnio.

  6. Tem mesmo é que responsabilizar todos eles, que aliás são muitos.
    Esses mercadores de araque, lesaram o consumidor.
    Multar, é pouco.
    Indiciar, também é pouco.
    Na real, deveriam constar seus nomes no rol de mal empresários.
    Que vergonha e a lista de postos irregulares tem que continuar.

  7. Que vergonha! precisou o fantástico fazer o papel dos órgãos públicos, isto é o fim, no mínimo a prisão de cleber, dos donos dos postos, que são os maiores corruptos, e os que mais lucraram.

  8. Os postos continuam a funcionar normalmente. Seu nomes e de seus donos não foram divulgados. É bandido protegendo bandido?

  9. Já imaginaram a seguinte manchete : ¨Donos dos postos envolvidos nas fraudes contra consumidores admitem que roubaram os seus clientes¨. É claro que todos eles vão negar a autoria do delito e fica por isso mesmo. Eu que abastecia no Posto Pinheiro na Av. República Argentina esquina com a Av Getúlio Vargas, não passo nem pela frente mais. Todo o consumidor deveria investigar o seu fornecedor de combustível e agir da mesma maneira. É a mesma coisa com o seu voto. Não vamos mais eleger esta quadrilha que está instalada na Camara de Curitiba. Desde o seu Presidente até os seus pares que o inocentaram na roubalheira cometida contra o nosso dinheiro.

  10. E os clientes? Tenho como comprovar que comprava gasolina do posto da Getúlio Vargas, não terei devolução de dinheiro ou o valor correspondente em gasolina?

Comente