Uncategorized

TJ-PR nega pedido de habeas corpus a ex-sogro de Paolicchi

Valdir Pio deve continuar preso na 9ª SDP de Maringá junto com o filho, Vagner Pio, e o genro, Éder Ribeiro. O trio é acusado de assassinar o ex-secretário de Fazenda de Maringá

O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) negou, na segunda-feira (23), o pedido de habeas corpus a Valdir Pio, ex-sogro do ex-secretário de Fazenda de Maringá Luiz Antonio Paolicchi, morto no final de outubro de 2011 em Maringá. Pio, que confessou ter participado do crime, é pai de Vagner Pio, ex-companheiro de Paolicchi, preso no final de novembro de 2011 após confessar ter planejado a morte.

Segundo o advogado de defesa, José Luiz Ruzzon, o próximo passo é enviar o mesmo pedido ao Supremo Tribunal de Justiça (STF). Valdir Pio teve a prisão decretada no fim de dezembro de 2011, após ter confessado participação no crime. Ele se entregou à polícia. Um pedido de revogação de prisão foi feito pelo advogado, mas negado pela Justiça local.

Ainda segundo Ruzon, caso não dê certo o pedido a ser enviado ao STF, o réu terá que aguardar o julgamento preso. Éder Ribeiro, acusado de ter disparado contra Paolicchi e Vagner Pio, acusado de ser o mandante do assassinato, devem continuar presos, já que os advogados não vão pedir habeas corpus para os réus. Os três dividem a mesma cela na 9ª Subdivisão Policial (SDP) de Maringá.

Comente