Uncategorized

PF faz prisões e apreende carros de luxo

Até o fim da manhã, 17 pessoas foram presas e 26 carros de luxo apreendidos. Operação Brasiguai desmantelou quadrilha de tráfico internacional.

Ariane Ducati Do G1 PR

A Operação Brasiguai, da Polícia Federal, prendeu 17 pessoas nesta
terça-feira (31) em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O resultado
parcial da operação, que há nove meses investiga uma quadrilha de
tráfico internacional de drogas, foi divulgado no fim desta manhã.
Durante as investigações, outras 24 pessoas foram presas em flagrante,
26 carros de luxo e mais de 3 toneladas de drogas foram apreendidas.

De acordo com a PF, outros mandados de prisão ainda devem ser
realizados nesta terça no Paraná, em Santa Catarina e em Minas Gerais.

A organização criminosa desmantelada usava carros de luxo para fazer a
distribuição da droga no Brasil. Em Foz de Iguaçu, os traficantes
recebiam drogas provenientes de Bolívia e do Paraguai. Os
entorpecentes eram enviados para cidades das regiões Sul e Sudeste do
Brasil.

A quadrilha usava carros de luxo para transportar a droga para não
levantar suspeitas. Além disso, os veículos eram registrados em nome
de motoristas contratados para fazer o transporte do produto ilegal.
Geralmente, os envolvidos eram de boa aparência e usavam roupas boas.
Alguns dos investigados, mesmo presos, continuavam atuando no tráfico
de dentro dos presídios.

“Durante os 9 meses de investigações, foram ocorrendo prisões pontuais
que não foram divulgadas para não comprometer o curso da operação. Por
isso, eram divulgadas como prisões esporádicas em alguns casos”, disse
o porta-voz da PF em Foz de Iguaçu, Abranches.

4 Comentários

  1. CELIO RIBEIRO SENGÉS PR Responder

    e kd o nome da rapaziada, com certeza tem muita gente “boa” envolvida nesse rolo. precisamos saber os nomes dos espertões.

  2. No mesmo dia que ocorreu esta apreensão de trânsito, pois somente foram veículos, a Civil de Foz apreendeu quase três toneladas de maconha, armas de fogo, coletes balísticos e prisões também. Não é justo comparar os serviços das instituições, pois na cidade caberia o dobro de forças o policiais e sobraria serviço tendo em vista a característica da região.

Comente