Uncategorized

Vendas industriais crescem 5,8% no Paraná em 2011

A indústria paranaense vendeu 5,8% a mais em 2011 em comparação a 2010. O resultado fez do ano passado o de melhor faturamento para a indústria do Paraná em toda a série histórica pesquisada pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) desde 1986. Além disso, com o resultado de 2011 completa-se três anos de crescimento consecutivo. Os gêneros que mais contribuíram para o bom desempenho ao longo do ano foram os de maior peso relativo na economia do Estado: ‘Alimentos e Bebidas’ (com participação de 2,7% dos 5,80% e crescimento de 5,76%), ‘Refino de Petróleo e Produção de Álcool’ (participação de 1,6% e expansão de 12,05%) e ‘Veículos Automotores’ (participação de 1,38% e aumento de 9,61%).

O desempenho positivo das vendas refletiu também no nível de emprego que cresceu 3,38%. De acordo com análise do Departamento Econômico da Fiep, responsável pela pesquisa, os dois índices situam a indústria do Paraná, para o período de 2002 a 2011, como a de melhor desempenho entre os estados brasileiros do Sul e Sudeste.

“A performance do faturamento em 2011 ficou acima daquela manifestada pelo ritmo de crescimento da economia nacional, fato que vem se repetindo nos últimos anos”, observa Maurílio Schmitt, coordenador do Departamento Econômico da Fiep. Este aumento não foi apenas motivado pela elevação de postos de trabalho, da renda e das boas safras paranaenses, mas também pelo aumento significativo do crédito pessoal havido nos últimos anos, o que coloca em cheque a sustentabilidade deste aumento.

“Os níveis excessivos de financiamento à demanda de bens e serviços e a não solução de problemas clássicos da economia nacional como juros superiores aos praticados em outros países, a elevada carga tributária, os excessivos encargos sociais, problemas de infraestrutura, baixo nível de poupança interna, além da falta de planejamento estratégico para o desenvolvimento do país, somado à crise internacional, indicam que esta onda de crescimento pode não se sustentar no médio e longo prazo”, observa o economista.

Mercado interno – Ainda de acordo com a pesquisa da Fiep, os resultados acumulados em 2011 mostram-se positivos para as vendas no Paraná (+12,58%) e para outros Estados do País (+3,23%) e negativos para o exterior (-2,39%). Este resultado fez com que, pela primeira vez, o principal destino de vendas da indústria paranaense fosse o próprio Estado, demonstrando a dinâmica intrínseca da economia estadual, cujo desempenho tem se demonstrado superior à média nacional.

O aumento da participação das exportações até 2008, inobstante a paridade cambial, se deu principalmente à elaboração de novos produtos de maior valor agregado, à busca de novos mercados e à diversificação da pauta de exportações industriais. Em 2009, a crise financeira global fez reduzir significativamente o comércio mundial, reduzindo a participação das exportações para 20,76%, ou seja, aos níveis registrados até 2005. Neste 2011, a cotação média do dólar atingiu a R$1,72, valorizando o Real e inviabilizando cada vez mais as exportações de produtos industrializados, atingindo a menor participação no destino de vendas desde o ano 2000.

Maiores altas e maiores baixas – A pesquisa da Fiep revelou também que 11 dos 18 gêneros pesquisados tiveram resultado positivo no ano. Os maiores aumentos foram registrados nos gêneros ‘Vestuário’ (+17,59%), ‘Produtos de Metal’ (+13,68%) e ‘Refino de Petróleo e Produção de Álcool’ (+12,05%). As principais reduções ficaram por conta de ‘Têxteis’ (-36,72%), ‘Metalúrgica Básica’ (-7,54%) e ‘Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos” (-6,81%). Em dezembro, as vendas industriais registraram uma redução típica para o período: queda de 2,95% em relação a novembro.

2 Comentários

  1. Acompanhei de perto os primeiros passos de Sabino na politica.
    Não que o considere um velho, mas naquele tempo as pessoas ainda se encontravam para prestar um apoio sadio a algum candidato, sem que isto representasse cumplicidade e tampouco alinhamento com prováveis desvirtuamentos de conduta dos eleitos. Isto há trinta anos.
    Sucesso para Sabino.

  2. Vigilante do Portão Responder

    Tiradas a sazonalidades, seria uma boa fonte de consulta,
    Sempre vejo esses números com certa reserva.

Comente