Uncategorized

Parlamentares ‘enforcam’ trabalho
após Carnaval

Da Folha.com

Apenas 32 dos 594 congressistas –cerca de 5% do total– compareceram
ao Senado e Câmara nesta quinta-feira pós Carnaval.

A sessão na Câmara durou menos de uma hora e meia. Isso é raro de
acontecer, já que geralmente os deputados presentes usam o espaço da
TV Câmara para fazer discursos para as suas bases.

Apesar de, segundo a secretaria da Casa, 23 deputados estarem
presentes até às 16 horas, só 15 fizeram discursos no plenário.

Já no Senado, 9 congressistas estão presentes. Pela manhã, inclusive,
os senadores Eduardo Suplicy (PT-SP) e Aloysio Nunes Ferreira
(PSDB-SP) chegaram a trocar provocações em uma audiência pública da
Comissão de Direitos Humanos do Senado que discutia a desocupação de
Pinheirinho, em São José dos Campos (97 km de SP).

Em nenhuma das duas Casas houve votações, o que deve acontecer apenas
na próxima terça-feira.

Deputados e senadores já haviam “enforcado” metade da semana que
antecedeu o Carnaval. Grande parte deles deixou Brasília na
quarta-feira, dia 15.

8 Comentários

  1. TODO ARARUTA! AÍ DE QUERER AUMENTO NO FIM DO ANO ELES VOTAM O ACRESCIMO NO SALARINHO; MAS ENQUANTO ELE ANDA FINGIMOS QUE ESQUECEMOS… VAMOS DAR UMA OLHADINHA NO DESCONTO DA FOLHA DOS DIAS NÃO PRUDUTIVOS. ISSO VÃO INCHAR O RH DE TANTAS DECLARAÇÕES E ATESTADOS MEDICOS; DEPOIS DA FARRA É O QUE GERALMENTE ACONTECE, TO MAR DO FIGADO!!!

  2. Vcs da imprensa devem mostrar para a população a realidade sobre a proposta indecorosa que o governo fez. 23% para quem vai entrar e significativa perda salarial para quem já está. É uma vergonha o Sr. Beto Richa falar à imprensa bahiana que evitou a greve com significativo aumento. O governador só entende mesmo é de correr de carro, jetski e carnaval, pois ao visto quem manda mesmo no Estado é o Sr. Hauly. Mentiroso, incompetente, preguiçoso e vida-boa, são os “adjetivos” que melhor qualificam este cidadão que infelizmente governa o Paraná.

  3. Cajucy Cajuman Responder

    Que vergonha, hein?! Apenas 32 parlamentares compareceram ao trabalho de um plantel de 594. Se fossem funcionários de empresas privadas estavam na rua.

    Essa gente da política não se emenda mesmo, não é? Sabem que a sociedade está de olho neles, e os tais continuam dando de ombros. São uns espertalhões, isso sim. Até quando?
    Voto consciente é a solução para o Brasil.

  4. Uma vez eleitos a conversa é outra…
    Isto não é nenhuma novidade. Qual político trabalha ?? Quero dizer:-
    Trabalha sim. Apenas em benefício próprio !!

  5. Cajucy Cajuman Responder

    Não estou aqui para defender político, independente de quem, mas para analisar os fatos.

    O governo anterior ficou oito anos no poder e dizia de boca cheia que à polícia paranaense estava muito bem remunerada e que por isso era a melhor polícia do Brasil. Assim como também dizia, aliás, o falecido Alborgheti.

    O novo governo – que é de Beto Richa, mas poderia ser qualquer outro – mal começou a mexer na estrutura do Estado, suas necessidades, investimentos e projeções para o futuro.

    Claro que se deve cobrar sempre do administrador público, dos parlamentares e do mandatário do Executivo. Mas, nem tudo corre como o cidadão gostaria. Muita coisa esbarra na lei – lei de responsabilidade fiscal -, na falta de recursos, entre outros.

    Tudo é compreensível, enquanto existir bom-senso, respeito e diálogo entre as partes. Agredir e vociferar palavras maldosas ou de baixo calão a pessoa do governador em nada colabora na melhoria dos salários ou dos serviços prestados.

    Para isso existe às instituições representativas das categorias. Para dialogar em alto nível e encontrar a melhor solução. Esse é o caminho democrático.

  6. Cajucy Cajuman Responder

    O comentário acima (meu) está postado no local errado. Solicito ao administrador do blog sua retirada. Grato/Cajucy

Comente