Uncategorized

Sem retorno do Governo, Polícia Científica convoca nova assembleia

O Sinpoapar (Sindicato dos Peritos Oficiais e Auxiliares do Paraná) realiza nesta sexta-feira, dia 09, nova assembleia da categoria para discutir questões sobre a tabela salarial apresentada pelo Governo do Estado do Paraná. Os peritos aguardam desde a última semana para conversar com o Governo sobre alguns pontos da nova proposta, mas como até agora não foram atendidos, irão se reunir para decidir como proceder.

“Agora conhecemos os valores da nova proposta, mas ainda não conhecemos os detalhes de como cada servidor será enquadrado na nova tabela, e isso deve ser amplamente discutido com a classe e com o Governo antes de tomarmos qualquer decisão”, afirma o presidente do sindicato, Ciro Pimenta.

Sobre os valores apresentados, Ciro afirma que eles foram avaliados como razoáveis pela categoria: “Os valores ficaram aquém do que pleiteamos junto ao Governo, mas vemos que houve um avanço na negociação, precisamos de novas reuniões para discutir alguns detalhes e uma adequação em nossa tabela. Infelizmente nossa carreira de Perito Oficial recebeu um dos menores percentuais de aumento. Se comparado à Polícia Civil, por exemplo, nosso aumento foi cerca de 10% menor. Acreditamos que o Governo ainda pode melhorar nossa proposta e colocar os salários da Polícia Científica do Paraná entre os melhores do Brasil, assim como está fazendo com a Polícia Civil e Militar”.

O Sinpoapar ainda pretende procurar novamente representantes da Secretaria de Administração e da Secretaria Segurança para conversar.

“Até o momento a conversa está sendo objetiva, produtiva e democrática, enquanto houver este canal de comunicação aberto não há risco de paralisação, seguiremos realizando os trabalhos da Polícia Científica normalmente” afirma um dos diretores do Sindicato.

Entretanto, vale lembrar que a Polícia Científica já votou positivamente para um indicativo de greve no início de fevereiro.

Principais dúvidas da nova proposta – Segundo os peritos, o Governo não especifica detalhes de como se dará o reenquadramento dos servidores e as regras de progressão salarial.

“Foram apresentados os novos valores, contudo não foi explicado como se dará o reenquadramento dos servidores que já dispõem de longo tempo de serviço na carreira, e essa readequação influencia diretamente nos valores salariais”, afirma o presidente do Sinpoapar, Ciro Pimenta.

De acordo com a nova proposta, os servidores serão alocados em colunas de acordo com o número de qüinqüênios (períodos de cinco anos) que possuem de trabalho, porém, não foram explicados os detalhes do que será feito com os anos excedentes. Por exemplo, um perito que trabalha na Científica há 17 anos, possui três qüinqüênios e dois anos sobressalentes. Os funcionários estão querendo saber como esses anos a mais serão contabilizados no reenquadramento.

Reajuste – Segundo o novo reajuste do Governo, um perito que ingressa na carreira receberá um subsídio inicial de R$ 7.149,00. A tabela de reajustes das polícias do Paraná divulgada pelo Governo pode ser conferida pelo link: http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=67892

Comente