Uncategorized

A intolerável reação de governadores ao novo salário dos professores

O artigo de Zuenir Ventura põe o dedo na ferida e mostra a desfaçatez de governantes que ainda não compreenderam que educação é fundamental para o desenvolvimento.

Aos mestres, sem carinho

De Zuenir Ventura, O Globo

Por experiência própria, alguns dos países mais bem colocados no ranking de qualidade da educação — China, Coreia do Sul e Finlândia, principalmente — sabem que a isso se deve muito do seu desenvolvimento socioeconômico, sem falar no cultural.

O Brasil, ou parte dele, parece não saber. Bastou o Ministério da Educação divulgar o novo piso salarial dos professores da rede pública, a fortuna de R$ 1.451,00, para que governadores e prefeitos protestassem e alegassem falta de recursos para adotar uma lei que já fora confirmada pelo STF.

Onze deles se deslocaram até Brasília para pressionar pela mudança do parâmetro usado nos reajustes.

Choraram miséria, falaram em nome da austeridade, mas acharam natural gastar na viagem, com passagens e diárias, o que dava para pagar um mês do novo salário de dezenas de profissionais de ensino.

O caso mais gritante é o do Rio Grande Sul, que ostenta o piso mais baixo, 791,00 (o de Roraima é R$ 2.142,00), e onde foi preciso que a Justiça obrigasse o governo a cumprir suas obrigações legais.

Como observou o colunista Carlos Brickman, o governador petista Tarso Genro, “cuja função certamente não é tão útil quanto a de um professor, recebe quase R$ 30 mil mensais, fora casa, comida e muitas mordomias”.

E parece não concordar com a opinião de seu colega de partido, o ministro Aluizio Mercadante, de que “a valorização do professor começa pelo piso”.

Por essas e outras é que quase ninguém mais quer ser docente aqui, enquanto em outros lugares acontece o contrário. Numa recente entrevista a Leonardo Cazes, o finlandês especialista em educação Pasi Sahlberg informou que “o magistério é a carreira mais popular entre os jovens do seu país”.

Não por acaso, a Finlândia ocupa o terceiro lugar no ranking do Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) e o Brasil o 53 entre 65 países.

Talvez não seja coincidência também que o Distrito Federal, com o piso mais elevado (R$ 2.315,00), apresente o melhor resultado, segundo os critérios do Pisa.

É bom saber que o Brasil acaba de ser declarado a sexta economia mundial. Mas é triste constatar que em qualidade de educação estamos lá embaixo, atrás de Trinidad e Tobago, Bulgária e México.

E que uma das razões é que dedicamos aos nossos mestres pouco carinho e remuneração insuficiente.

12 Comentários

  1. Vigilante do Portão Reply

    Lembrando:

    Requião, o incompetente,
    Foi o 1º governador a entrar com a ação contra o Piso.

  2. CLOVIS PENA - Romper a bolha Reply

    Enquanto não entendemos bem como foi o fenômeno que levou o governo brasileiro a conter a inflação, ficamos a espera de um outro que leve ao óbvio, ou seja a considerar com seriedade que a educação é a primeira das prioridades.
    Como o controle da inflação surgiu quando ninguém mais acreditava, espera-se a vitória da educação como real prioridade.
    E isto não se fala e não se constrói pela via da mídia.
    E isto se faz pelo orçamento plurianual, sem emendas, fantasmas, gafanhotos, mensalão e outras traquinagens.
    É preciso divulgar o nome destes onze notáveis “governadores”.

  3. E o Beto o homem do “choque de gestão”? Vai pagar? Parece que no próximo dia 15 os professores vão fazer greve será esta a razão?

  4. Clovis, acho que a ADIN é de 2008, portanto podem ser governadores que não estão mais no poder. Lembro que à época a ideli salvatti detonou todos, requião e yeda crusius estavam nesta.

    Hoje, acho que mudou alguma coisa, mas os que são declaradamente contra são a maioria, entre eles:

    – sérgio cabral;
    – antonio anastasia;
    – renato casagrande;
    – tarso genro;
    – jaques wagner;

    A roseana sarney fez uma reunião estes dias com 10 governadores e uma pá de prefeitos para ir contra o piso dos professores e contra a PEC300.

    Ou seja, á apartidário e o governin federal apóia estes caras, enfim, estão todos unidos para não pagar o piso nem dos professores nem dos PMs…

  5. Lidmar José Araujo Reply

    Brasília não tem muito para comemorar não.Virou a capital dos incendiários de moradores de rua.Uma vergonha!!

  6. sergio silvestre Reply

    O vigilante,o requião é casca grossa,mas foi um bom governo para os professores.
    Isso quem está falando,tem metede da familia dando aula.
    Entendo sua postura politica,mas tem coisa que não adianta tapar o sol com a peneira.
    O requião é adorado e amado,se a primeira hipotese tem mais
    de 50%,então meu irmão,tetra governador,mesmo de bengala.

  7. AO MESTRE COM CARINHO! ,???, VI ISTO EM UMA DAS HOMENAGENS FEITA AOS PROFESSORES DA REDE PUBLICA DA CIDADE DE PARANAGUÁ PARANÁ, MUITO BONITA A HOMENAGEM !!! MAS COMO TODO O BOM ALUNO SÓ É BOM SE TIVER UM PROFESSOR A TIRACOLO, FICAMOS NA DUVIDA DE QUE; SERÁ QUE PEDIR ALGUM TIPO DE DIREITO QUE SEJA VANTAGEM PARA QUE ESTIMULE O ENSINO E O BOM APRENDIZADO DIANTE DESTES QUE VÃO AO SEU TRABALHO DEDICADOS A SER O QUE SÃO CHAMADOS DE MESTRES NÃO CORROMPA OS PRINCIPIOS DOS QUE SE ACHAM MELHORES AOS DÃO O MELHOR DO SABEM?
    É A FRASE INVERSA AO QUE SE HOMENAGEIA?
    CARINHO COM OS MESTRES E SERÁS FELIZ PARA TODA A VIDA;
    ISSO CABE A TODOS ATÉ MESMO COM OS QUE PENSAM QUE JA SÃO OS BONS; POIS SE SÃO OS BONS POR QUE UM DIA JÁ TEVE UM PROFESSOR EM SUA VIDA!!! PARABÉNS PROFESSORES ESTOU COM VOCES NESTA GUERRA CONTRA POLITICOS QUE PENSA QUE É O MESTRE!!!

  8. PROFESSOR PR Reply

    Sou professor, e digo que enquanto nos e os verdadeiros trabalhadores deste pais (os que acordam as 5:00h e precisam enfretar 3 ônibus por dia pra sustentar a família), formos desrespeitados e tratados como menos importancia que tiriricas malufes, collors e outros ladrões e mensaleiros do colarinho branco, nosso pais vai continuar do jeito que hoje se encontra..
    E, ao VERDADE que se manifestou aqui.. não fale MENTIRAS, a greve do dia 15 não será feita somente aqui no Parana, e sim no Brasil inteiro, este evento foi previsto no calendário escolar como o dia para que os professores vão as ruas pedindo melhor valorização da sociedade para a nossa classe, e reivindicar com os governantes melhores condições de trabalho para que possamos oferecer uma escola de qualidade e justa para todos (lembrando que não vai haver a perda deste dia letivo, pois o mesmo vai ser reposto em outra data), e sobre o governador Beto Richa, este e o secretario Flavio Arns vão muito bem na condução da educação do nosso estado, o mesmo cumpriu sua proposta com a educação de equiparar o nosso salário com os profissionais estaduais concursados com curso superior, (ao ano estamos recebendo um aumento de mais de 5%, e ao final de 4 anos nosso salário será reajustado em 22%, e assim, será o mesmo que recebem os profissionais concursados no estado e com curso superior), alem disso, convocou quase 10.000 novos professores do concurso de 2007 para diminuir o numero de contratos temporários (os chamados PSS, diminuindo assim os contratos temporários nas escolas do estado), para constar, o antigo governador que fez este concurso, demorou quase 4 anos para convocar 17.000 professores, alem de demorar na nomeação dos mesmos, outra ação bem vista pela classe foi o pagamento das progressões (Uma gratificação por cursos e pós graduação, mestrado etc.. feito pelo docente) que o antigo governador nos prometeu e não cumpriu, e este assumiu o compromisso e cumpriu, portanto faltam muitas coisas para serem feitas, mas pelo menos hoje, nos sentimos mais valorizados que em outras épocas.

  9. Realmente fico muitas vezes de cara com certos profissionais da Educação.Reclamam sempre, seja la qual for o governo, faça ou nao faça,NUNCA ESTÃO SATISFEITO. O gov Beto já fez e ainda falta muito p fazer,mas esta cumprindo oq prometeu,vamos esperar até o fim de seu mandato, se nao for de no
    sso agrado,vote contra, e ponto final.

  10. salete cesconeto de arruda Reply

    Bem que o Requião poderia adotar o slogan: OU SABE O SALÁRIO DOS PROFESSORES E POLICIAIS OU ABAIXA O DOS POLÍTICOS.

  11. este comentário “professor pr” estou em dúvida quanto ser prof.
    primeiro e gov.anterior investiu muito na educação,infra-estrutura (quadras, escolas novas (digo novas), tecnologia, e sálario, efetuou dois concursos(professores e adm). lembram do padrinho do atual, clt,paraná educação (tinha escola sem uma simples reposição de telha) agora; pegar uma estrutua (falta muita coisa) mas boa ( onde o mais critíco ao requião sabe que ele pegou a educação quebrada, mais põe quebrada), e dizer que fez não muito, e que este atual o fez é sacangem´ou ser cego.

Comente