Uncategorized

TJ cassa duas liminares
e servidor grevista terá faltas descontadas

O Tribunal de Justiça do Paraná cassou a liminar, em recurso apresentado pelo Município de Curitiba, e determinou o desconto das faltas dos servidores municipais que participaram da greve entre dezembro de 2011 e fevereiro deste ano. O TJ reformou a decisão da justiça local e seguiu uma decisão já tomada pelo Supremo Tribunal Federal.

O TJ também reformou a decisão, com o mesmo teor, a respeito da greve realizada em 2009 por um grupo de servidores municipais. Nos dois casos, os servidores grevistas terão descontados dos salários os dias da paralisação, as faltas serão anotadas e seus efeitos serão aplicados na trajetória profissional, o que pode comprometer as promoções, licenças prêmios, entre outros benefícios previstos na carreira dos servidores.

17 Comentários

  1. Quanta coincidência!!! Um dia antes de outra greve dos municipais, a Justiça toma essa decisão. Bem feito para os servidores que não recebem adicional de 50% nas férias como os magistrados do PR ; é porque esses trabalhadores não têm salários de até R$ 24 mil mensais; o auxílio alimentação não é de 400 reais/mês nem têm auxílio livro de até 3 mil reais,,,,eles nem querem tudo isso….é greve mesmo….

  2. João Henrique Responder

    Estava na hora desta turminha que gosta mais de greve que de trabalhar serem penalizados. Muito bom

  3. Lanbari de valeta Responder

    Esse é o governo dos trabalhadores,que mandam e desmandam no judiciário,uma vergonha esse país.Quando haverá uma revolta geral do povo?esses camaradas batem o martelo e descontam os dias de greve dos assalariados e recebem fortuna de salario e tem gente que diz que o Lula e Dilma são em favor do povo,02 marqueteiro isso sim.

  4. Vigilante do Portão Responder

    Tal seria,

    iSSO não era assim?

    Em qualquer lugar do mundo,
    NÃO TRABALHOU?
    não recebe.

    As faltas devem ser descontadas, bem como o MP deve entrar com ação por DANOS MORAIS COLETIVOS.

    Quem sabe assim,
    Os PELEGOS de sindicatos e os próprios funcionários públicos passarão a ter maior RESPONSABILIDADE, deixando para usar a GREVE como último instrumento de negociação.

  5. Então vai trabalhar na prefeitura sr “João Henrique” se é esse mesmo seu nome.

    Continuando, nosso judiciário é parcial…
    Não respeitam as leis, aumentam seus próprios salários. É uma vergonha um magistrado ganhar 24.000 reais enquanto um professor que os ensinou ganhar 10%.

    Agora o lambari misturou td, o judiciário é pelego a muito tempo, não é culpa de um governo, e sim do “poder”…

  6. E ainda falam em :Isonomia,moralidade,igualdade etc,etc.Somente quando os julgados são os outros,e anossa Constituição?,não sabemos se a interpretamos ou aguarda-se manifestação do STF.

  7. Agora é que tinha que parar tudo de uma vez, 100%, inclusive adminstrativos, postos, armazéns da família….aí queria ver o que fariam.
    Greve tem que ser igual aos motoristas de ônibus, isso sim é classe unida. Essa Secretaria Municipal da Saúde só tem traíras e covardes, pois enquanto alguns servidores ficaram quase 03 meses protestando e lutando, a outra metade ficou trabalhando, ou seja, se os grevistas conseguissem algum avanço todos se beneficiariam mas conforme a justiça determinou apenas os que deram a cara pra bater é que se ferram. Ô classe desunida. Bananas. Não tem jeito, com administração pública tem mais é que parar, e infelizmente o povo é que paga o pato.
    Quem sabe um dia essa classe se une e se mobiliza para valer. No momento, são uns amadores e subservientes.

  8. AO LAMBARI DE VALETA,ESSE POVINHO NUNCA MAIS VAI SE REVOLTAR,NÃO ENQUANTO GANHAR BOLSA QUADRILHA VALE ISSO,VALE AQUILO…

  9. DIREITOS IGUAIS
    Se os trabalhadores do setor privado tem que suar a camisa pra negociar dias parados e outros benefícios, pq os servidores tbém não podem ter o mesmo tratamento.
    Ficam fazendo greves por greve, apenas pra criar fatos, chamar a atenção…. garantir palanque pra PTzada fazer discurso, tem mais é que descontar mesmo.
    Não sou partidário do Prefeito, nem sou a favor dos 50% de abono férias ao judiciário. Mas o Prefeito de Curitiba ofereceu aos servidores praticamente o dobro da inflação. Nenhuma categoria teve reajuste equivalente. Mas mesmo assim os servidores anunciaram logo em seguida que fariam greve. Aí, meu velho…. não tem como negar que a motivação da greve é bem outra, nunca o salário.

  10. É o sindicato que patrocinou e apoio essa aventura deve pagar o salário desses servidores.

  11. É a política atropelando o cidadão, como sempre, no Brasil.
    Me espanta o judiciário aprontar uma dessas.
    A independência dos poderes, no Paraná, não existe.

    Se o judiciário queria tanto resolver, pq não marcou uma audiência de conciliação?

    Uma vergonha.

  12. O que está acontecendo é que existe mais greve que trabalho feito…tem que descontar sim, tem que penalizar sim, pois o que os funcionários publicos estão fazendo nos últimos tempos é uma vergonha completa…

  13. Professor precisa de verba paletó, de transporte, de ajuda de custo para aluguel, auxílio frutas.
    Não nos iludamos, não há investimento na educação não por falta de recursos ou por falta de sabedoria, não se investe na educação por decisão muito bem pensada daqueles que detém o Poder.
    Educar a Massa diminui a quantidade de idiotas a serem explorados, os ignorantes são cegos e isso é muito conveniente.

  14. Claudio Nogueira Responder

    Coitado desses grevistas! Um monte de manipulado. Garanto que esse sindicato prometeu que não tinha problema nenhum, que nunca perderam uma guerra, que greve é um direito. Se fud#$$¨&**! Os grevistas tinham que mandar o boleto do aluguel pro sindicato pagar, aí queria ver!

  15. Luciene Borgonha da Silva Responder

    Sou uma das grevistas e posso dizer que é mil vezes mais desgastante um dia de greve do que um mês de trabalho… Não é fácil ficar na expectativa de uma negociação, na rua, sob sol e chuva… não é fácil ser ignorado como um inseto depois de tanta dedicação ao trabalho. A greve é a última opção de quem já tentou de tudo para conseguir melhores condições de trabalho, de qualidade de vida.
    Anos e anos de estudo, empenho, abrir mão de tanta coisa, suar para passar num concurso, achando que está fazendo a coisa certa para poder ofecerer algo de bom para os filhos. Que nada!!!
    Para os mal informados, que fazem comentários sem base nenhuma, nossa greve nem foi por salários…ainda. Foi contra a injustiça de tratarem de forma desigual os profissionais da mesma área. Deram vantagens para uns e discriminaram outros, sem senso, sem justificativa.
    Para os que não aderiram a greve, têm este direito. Embora seja muito fácil obter vantagens com o sacrifício dos outros.
    Infelizmente, muitas pessoas dos “comentários” ainda ficam a favor do GOVERNO e dos PODEROSOS. A maioria, manipulada pela mídia, que é sempre a favor do poder. É por essas e outras, que o Brasil sofre com a corrupção: o povo ainda fica a favor dos políticos e contra sua gente!

Comente