Uncategorized

João Arruda considera positiva nomeação de Dividino no porto

O deputado federal João Arruda, do PMDB, sobrinho e parlamentar mais próximo do senador Requião, surpreendeu a praça. Em entrevista, teceu grandes elogios à nomeação de Luís Dividino na Superintendência dos Portos de Paranaguá e Antonina.

Arruda, que sempre fala também pelo tio, lembrou que Dividino veio para o Paraná pelas mãos de Requião em seu primeiro governo, em 1991. “Portanto, deverá continuar a linha de administração que marcou o período Requião”, diz ele.

12 Comentários

  1. . Se adotar a linha de administtração do tio… o porto e os portuários estão phodhidhos de verde e amarelo … coitados

  2. Tá explicado o novo super é indicação do Requião, agora eu entendo pq ele fala toda quinta na radio globo da cidade, eles colocaram na cidade o Nello, antigo aliado do João, fizeram a expulsão do Mario Roque, do PMDB na cidade.

  3. Esse cara não sabe o que está falando! Esse tal de Dividino é cria de José Carlos Senden Júnior, que seria seu cunhado e que “estava” no Porto e na Ferroeste, ao mesmo tempo, no govêrno do Mário Pereira, e foi quem o levou para aquela autarquia para tomar conta do Gabinete da Superintendência, pois o tal do Senden em 9 meses de Superintendência, deve ter aparecido umas 5 (cinco) vezes naquela administração, pois quem “administrava” o porto éra um tal de Alvaro Richuv. Existe próvas concretas desse fato, pois basta verificar a documentação da época que só dava Richuv.

  4. GELO SECO DE CURITIBA Responder

    O BETINHO SÓ SABE GOVERNAR COM O DEDO DO NOSSO GRANDE ESTADISTA PROFESSOR REQUIÃO

  5. NÃO PELAMORDEDEUS!
    Continuar a administração do requibosta no porto? BETO, manda esse cara pra casa.

  6. O que um borrabostas desses tem à dizer, se até hoje naum explicou as vidas que tirou no transito, e chamou o titio pra carterear os homens… Cai fora Arrudinha!!! VAI TRABALHAR, VAGABUNDO, se e que vc sabe o que e isso!!!

  7. Aumentar/Diminuir Imprimir Comunicar Erro Compartilhe:
    ——————————————————————————–

    22/03/2012 — 00h00
    MP apura ligação da Appa com campanhas eleitorais
    Investigação iniciada ontem pela Promotoria de Justiça do Patrimônio Público corre de forma sigilosa
    Curitiba – A Promotoria de Justiça de Proteção ao Patrimônio Público do Paraná abriu ontem um procedimento investigatório criminal para apurar denúncias que envolveriam a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). O Ministério Público (MP) estadual deve iniciar os trabalhos a partir de uma denúncia que aponta a suposta negociação de cargos em comissão na Appa para financiamento de campanhas eleitorais. Segundo o MP, o suposto delito pode ter causado prejuízos aos cofres públicos.

    A promotoria de Justiça decretou sigilo do caso em razão de documentos bancários e gravações de conversas telefônicas que foram entregues pelo denunciante. Segundo o MP, os nomes dos envolvidos no suposto esquema e do próprio denunciante não poderiam ser divulgados. A Appa informou, através da assessoria de imprensa, que não foi comunicada oficialmente sobre o assunto e, por isso, não teria como se posicionar ontem.

    A abertura do procedimento investigatório acontece poucos dias depois de o superintendente da Appa Airton Maron ter sido exonerado do cargo. A demissão ocorreu na última sexta-feira. A principal justificativa do governo estadual para a troca de comando foi a necessidade de acelerar os investimentos no Porto de Paranaguá. No lugar de Maron, assumiu Luiz Henrique Dividino. Maron, que é funcionário de carreira da Appa desde 1980, voltou para o cargo de engenheiro.

    Andréa Bertoldi

    Equipe da Folha

Comente