Uncategorized

Ideli nega ter favorecido empresa doadora de sua campanha

Companhia que teria feito doação assinou contratos com o Ministério da Pesca.

O Valor:

A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, negou nesta sexta-feira, por meio de nota, que sua campanha para o governo de Santa Catarina em 2010 tenha recebido recursos de uma empresa que assinou contratos com o Ministério da Pesca e Aquicultura para a compra de lanchas patrulha.

“Não há qualquer ligação entre a ministra Ideli Salvatti e a empresa Intech Boating. A doação no valor de R$ 150 mil registrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) feita pela empresa Intech Boating foi destinada ao Comitê Financeiro do Partido dos Trabalhadores (PT) em Santa Catarina e não à candidata Ideli Salvatti”, diz o texto divulgado pela pasta.

Segundo denúncia publicada nesta sexta-feira no jornal “O Estado de S. Paulo”, após ser contratada para construir lanchas-patrulha de mais de R$ 1 milhão cada para o Ministério da Pesca, a empresa Intech Boating foi procurada para doar ao PT de Santa Catarina a quantia de R$ 150 mil na eleição de 2010.

O comitê financeiro do PT do estado, por sua vez, foi quem bancou 81% dos custos da campanha de Ideli naquele ano. Antes de se tornar ministra das Relações Institucionais, Ideli assumiu a pasta da Pesca, onde permaneceu por cinco meses.

Ainda segundo o jornal, antes de Ideli ser deslocada para a articulação política do governo, o Ministério da Pesca e Aquicultura pagou à empresa os R$ 5,2 milhões restantes do contrato.

A nota justifica ainda que o contrato firmado entre o Ministério da Pesca e a Intech Boating “foi assinado em 2009, ano em que Ideli Salvatti era senadora da República e não ministra da pasta”.

9 Comentários

  1. Estao com ma vontade para com a Ideli. As doacoes foram feitas por sua beleza e capacidade. Alguem conhece alguma sujeira que envolva o PT?

  2. Eu queria saber o que leva uma empresa seria a doar dinheiro pra campanha política. Se as empresas tem dinheiro sobrando deveriam ajudar orfanatos, asilos, escolas… Agora, doar dinheiro pra político, eu não entendo. Só mesmo sabendo que vai receber a doação de volta com juros né.

  3. Só quero ver quem tem coragem de peitar o PT e pedir a quebra do sigilo bancário da Ministra em pauta. A negativa é a mesma de sempre: não sei, não vi, sou inocente; diferentemente de outros políticos, ex. Roberto Jeferson, Arthur Vrgílio e agora o Demóstenes . Que admitiram seus erros. A PTzada morre, mas não se entregam.

  4. Como a história nos mostra todo dia, o próximo passo será a Ministra admitir que houve contribuição sim, porém tudo de forma legal; que ela não sabia que empresas que lhe fizeram doações foram beneficiadas… e assim caminha a humanidade ou melhor, assim caminham os políticos.

  5. KI MALDADE, E OS OUTROS, HEIN? E OS OUTROS?
    ATÉ O MAIOR BALUARTE DO SENADO CAIU.
    VOCES TAMBÉM CAIRAM, É MUITO ÓDIO E ISTO FAZ MAL MENINOS. SE CUIDEM, SE CUREM.
    OU ENTÃO SE CALEM.

  6. Parreiras Rodrigues Responder

    Onde a maldade, Cesar?

    Maldade é justificar erro com outro.

    Que todos paguem pelos seus pecados.

    Não interessa em qual partido estão abrigados os ladrões.

    Que se punam todos.

    Até agora, ninguém devolveu dinheiro roubado algum.

  7. Pareira, eu te conheço malandro “VÉIO”, EU TE CONHEÇO. NÁO TE FAÇAS DE DESENTENDIDO.
    É MUITA MALDADE, E VOCE SABE BEM. VOCE É GENTE BOA, ENTONCE, NÃO TE FAÇAS DE DESENTENDIO.

Comente