Uncategorized

Justiça frustra tentativa de envolver Luciano Ducci no caso PRTB

O juiz eleitoral Marcelo Wallbach Silva afirmou em despacho hoje que é improcedente o pedido de PT, PMDB e outros partidos de envolver Luciano Ducci no caso PRTB das eleições de 2008. Em seu despacho, o juiz afirmou que as provas apresentadas no processo em momento algum apontaram qualquer envolvimento de Ducci nos fatos. “No caso dos autos, nem mesmo a parte representante, repita-se, apesar de todo o esforço empregado na tentativa de vincular o representado aos fatos observados pelo vídeo já reconhecido como prova ilícita, conseguiu demonstrar, sequer de maneira indiciária, algum envolvimento ou mesmo conhecimento do representado com aqueles fatos”, escreveu o juiz no despacho.

14 Comentários

  1. Vigilante doi Portão Reply

    KKKKK

    E o medo de que o Luciano Ducci emplaque a eleição?

    KKKK

    O Prefeito está fazendo uma maratona de inaugurações e nem a campanha sórdida da Gazetona/RPC vai conseguir mudar o rumo da eleição.

  2. Prova ilíta? Acho que o Demóstenes está fazendo escola, se tem vídeo ele é ilícito.
    Por muito menos, segundo uma “fonte” ou alguém me disse, a grande imprensa ataca o governo do PT

  3. A Justiça poderia investigar porque eu recebi um telefonema gravado com propaganda da prefeitura? Não é campanha fora de época? Quantas pessoas já receberam telefonemas parecidos da prefeitura? Alô TRE, onde está você?

  4. jacinto figueiroa Reply

    pior pro ducci. vai dar um vexame nas urnas. nao vai pro 2 turno.
    se fosse declarado inelegivel, pelo menos teria uma justificativa.
    adeus luciano ducci.

  5. Dagmar Servia Reply

    Este país é mesmo uma vergonha de cabo a rabo.

    É só convocar a depor os atores principais, ou seja, os candidatos que renunciaram, e a coisa fica preta lá pelas bandas do Centro Cívico.

    Acho que o Conselho Federal de Justiça, diga´se Eliana Calmon, precisa dar um pulinho aqui em Curitiba, pois tem gente levando muito para ficar quieto.

    Que pena, este país não merece os poderes que tem.

  6. Vigilante do Portão Reply

    Pois é Ernesto,

    Provas INCONTESTÁVEIS, colmo aqueleas filmagens do pessoal do PT e assemelhados, recebendo grana em dinheiro vivo, rfetirado na BOCA do Caixa,

    E O PT diz que é “coisa de campanha”.

  7. E QUANTO AO MÉRITO ? Reply

    E quanto ao mérito ? Existe uma conclusão ? Haverá recurso ?
    Em nossa justiça aparecem, não raro, detalhes processuais salvadores, prescrições, e assim vai a impunidade.
    E aquela do “é mais importante preocupação com o pecado do que com o pecador” ? Mas sem pecado não há pecador !
    Sobra para o povo, o imenso juri popular de outubro próximo.

  8. Gilmar Fernandes Reply

    DAGMAR! Seria ótimo que os candidatos que renunciaram fossem convocados, assim, acabaríamos de vez com essa palhaçada impetrada pela Gazeta/RPC. O que àquele grupo fez. foi não concordar com a entrega do partido ao Dep. Fábio Camargo, favorecendo o primo do mesmo, quer era candidato a vereador e a irmã do presidente do PRTB que se tornou candidata a vice na chapa do deputado. Nunca se provou nada contra os que renunciaram, até porque não havia nada a ser comprovado, mas, pagamos o preço, até hoje. Sou funcionário Público há mais de trinta anos e, sempre trabalhei e me dediquei a prestar um serviço de qualidade e respeito ao contribuinte. Temos programas no Governo do Estado, que nos faz trabalhar até em finais de semana, porém, trabalhamos com satisfação e empenho, pois são serviços que prestamos à população mais carente e, não recebemos nada mais por isso, mas não reclamamos, pois a satisfação está em ajudar a quem precisa. Como eu disse no começo do meu texto, sou funcionário público há mais de trinta anos, e, quando decidi sair candidato, o fiz porque queria poder ajudar mais a populçao de Curitiba. deixo aqui o meu relato, não somente à você, mas à todos os que costumam postar, aqui ou em outras mídias, ofensas e calúnias, sem conhecer a verdade e, tão somente, se baseando nas mentiras perpetuadas pela oposição à época, com interesses políticos, sem se importar com o mal causado, não somente aos ex-candidatos, mas também aos seu familiares. Pra finalizar, quero dizer à você, Dagmar, no meu caso, os impostos que você paga, e, acredite, eu também, são bem investidos, pois retribuo com o meu trabalho, até mais do que a lei me determina.

  9. Pois é vigilante, é caixa 2 de campanha, A VEJA, o Cachoeira e o Demóstenes é que inventaram a história do Mensalão, aguarde a diviulgação das mais de 200 conversas da Veja com a dupla.
    Quem praticou caixa 2 tem mais é que ser punido mesmo, independente de partido.
    A solução para isso é a proibição de doação dinheiro de empresas e pessoas para as campanhas dos partidos, aumentar a pena para caixa 2 e somente permitir o financiamento público das campanhas.

  10. Carlos Alberto Reply

    Tudo balela, cambada de ladrão deveria ser caçado prefeito e vice mas como não tem homem de vergonha na cara, para empedir este ato de covardia com a moralidade neste pais.

  11. Isso mesmo, Gilmar, tb sou funcionaria publica a mais de 20 e concordo com tudo que vc escreveu. O que a gente fez foi nao concordar com a entrega do partido ao PTB. Justiça foi feita…

  12. salete cesconeto de arruda Reply

    Enquanto isso os MACACOS que já posam no MAPA lá do blog CONVERSA AFIADA andam rindo por todos os cantos da cidade e aguardando o túnel do Barigui onde pretendem dormir no quentinho do Parque…

    Tudo tão lindo na cidade onde as CERRAS cortam as belas árvores sem dó nem piedade!

    E nesse deserto de CARROS o POVO vai ficando sem VERDE e sem PRAÇA enquanto os médios e ricos viajavam paras suas casa em Floripa, Rio de Janeiro, Paris…

    Mas se um dia a CAPITAL AMADA PRECISAR DA GENTARADA PUTA MERDA QUE CAGADA!

    De longe da para ver tão claro…

  13. MARINO TEIXEIRA Reply

    Juiz Decidiu esta decidido porém, há sim o comprometimento do Vice em virtude da subordinação da sua situação jurídica à do cabeça da chapa, pelo fato de que, no sistema eleitoral, sendo a chapa única e indivisível, a teor do caput do art. 91 do Código Eleitoral, a sorte do Vice sempre acompanhará a do titular, o crime cometido pelo titular (Prefeito), no pleito eleitoral também é de responsabilidade do seu Vice.

    Tribunal Superior Eleitoral:
    “RECURSO ESPECIAL. LITISCONSÓRCIO.
    NÃO-OBRIGATORIEDADE. EXCEÇÃO. INELEGIBILIDADE,
    ART. 18, CE. REPRESENTAÇÃO. ART. 73, VI, ‘b’, DA
    LEI Nº 9.504/97. CASSAÇÃO DE REGISTRO E DIPLOMA.
    RECURSO PROVIDO.
    I – Nos casos em que há cassação do registro do titular, antes do pleito, o
    partido tem a faculdade de substituir o candidato. Todavia, se ocorrer a cassação do registro ou do diploma do titular após a eleição – seja fundada em causa personalíssima ou em abuso de poder, maculada restará a chapa, perdendo o diploma tanto o titular como o vice, mesmo que este último não tenha sido parte no processo, sendo então desnecessária sua participação como litisconsorte.”

    “Até que ponto é correto anular-se um processo e declarar-se a decadência do direito de impugnação, por ausência de citação do vice, quando restou plenamente demonstrado o abuso de poder político, econômico, corrupção ou fraude no decorrer do processo eleitoral, deixando todos de mãos atadas diante de um mandato obtido pelo Prefeito de forma flagrantemente ilegítima?” (TSE.
    Ac. nº 15.597, de 20.6.00. Ag. RegResp. nº 15.597. Rel.: Min. Edson
    Vidigal) (grifos nossos.)

  14. Eles assaltaram a aliança feita com o PTB, prejudicando o Fabio Camargo. Mestre Déia, mestre em quê? Manassés….

Comente