Uncategorized

500 novos médicos nos postos de saúde de Curitiba

A Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (FEAES) está contratando, de forma imediata, 400 médicos clínicos gerais e 100 médicos pediatras para trabalharem nas unidades de saúde da prefeitura. Parte da seleção já foi feita e os médicos contratados já estão atuando nos centros de urgências médicas.

Outra leva de 290 médicos – 200 médicos clínicos gerais e 90 pediatras – está em fase de seleção. “Estamos em fase de fechamento de escalas nos centros de urgências médicas, os profissionais aprovados começarão imediatamente”, disse Christian Lobo, da FEAES. Para esta nova seleção, as inscrições são gratuitas e podem ser feitas à rua Lothário Boutin, 90, das 8h às 12 horas, até do dia 15 de maio.

O processo de seleção será realizado em duas etapas. Na primeira, haverá análise de currículos e títulos, com caráter eliminatório e classificatório e, na segunda etapa, na mesma data e oportunidade da inscrição, será realizado exame médico admissional. Mais informações estão disponíveis no site da FEAES, no www.feaes.curitiba.pr.gov.br.

18 Comentários

  1. Vigilante do Portão Responder

    Mesmo sabendo da demora dos procedimentos burocráticos para cpontratação de pessoal no Serviço Público,
    A contratação dos Médicos para os Postos de Saúde, deveria ter caráter EMERGENCIAL.

    Ao atrasar a aprovação da legislação que implantou a nova sistemática de contratação (Fundação), a Oposição ao Prefeito, propositadamente, queria que houvesse falta de atendimento.

    Faltou malícia para a Prefeitura.

    Faltou agilidade.

  2. MARMELADA NA HORA DA MORTE MATA. Se faltam 500 médicos isso prova a desorganização da Prefeitura no atendimento da saúde do povo da periferia de Curitiba que sofre há anos e há tempos. 500 médicos faltando. É o fim. Agora não da mais tempo de faturar votos com isto. Morreu muita gente.

  3. Tomara que continue evoluindo, até atingir um padrão sueco de atendimento. Quando isso acontecer mando a UNIMED às favas!

  4. Como em época de eleição a burocracia anda rápido…Se as eleições não fossem este ano o povo ainda estava a ver navios nos postinhos de saúde!!!

  5. O que uma eleição pode fazer. O povo passa 3 anos e meio sofrendo e nas vésperas da eleição dá um cala boca nos pobres mortais e ……. eleitores.

  6. PENSO QUE AGORA EM ANO ELEITORAL TUDO ISSO ACONTECENDO…ESTRANHA…PORQUE NAO CONTRATARAM ANTES SE FALTAVA TANTOS MEDICOS…..PODE SER TARDE

  7. Cajucy Cajuman Responder

    Antes tarde do que nunca. O setor de Saúde do município, apesar da boa propaganda, está deficitária. Onde já se viu ficar esperando, 3, 4, 5, 6 horas para ser atendido. UMA VERGONHA.

    Esperemos que agora – em véspera de eleição – a coisa melhore e continue depois, né? Afinal, se faltavam tantos médicos assim, é porque a coisa estava feia mesmo, não é?

  8. Polaco da Nhanha Responder

    São Paulo que é daquele tamanho, a saúde de lá, dá de dez na city first world…

  9. ricardo crovador Responder

    Ótimo. Mas não adiantará nada se depois de passar pela peneirada dos postos de saúde o cidadão morrer na fila que demora anos e anos dos especialistas, exames e, finalmente, das providências.
    Enquanto não se resolver isso, tudo continua sendo faz-de-conta.

  10. Tem q ver também qm vai fiscalizar todos esses novos profissionais, se estarão cumprindo horários e assiduidade com cumprimento de escalas,
    os pacientes cumprem os horários das consultas, mas os profissionais da saúde, deixam muito a desejar, quando chegam no horário ainda estão pelo menos 1 uma hora em média atrasados.
    abraços
    SOBIERAY

  11. Adiantará esta contratação de 500 médicos se estão sendo demitidos pelas empresa que forneciam mão de obra médica cerca de 1.200 profissionais. Trocar 1.200 por 500 não mudará nada, aliás, mudará para pior.
    Os 500 que deverão trabalhar 7.200 horas em cada unidade fatalmente entrarão em pane, aí será o caos.
    Aqui vale o dito, “nunca está tão ruim que não possa piorar”
    Pobre povo que trocará meia duzia por dois.
    Esta é a proporção do prejuizo.

  12. Esse planejamento da prefeitura se deve ao fato do prefeito ser médico…já pensou se fosse engenheiro…

  13. Acho que é uma comédia, eu fui no posto de saúde perto de casa, Capão da Imbui. E lá não veio um ser quer.

Comente