Uncategorized

CPI troca convocação de Gurgel por pedido de informações

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel e a esposa Cláudia Sampaio, após cerimônia de posse

Proposta partiu do relator da comissão. Prazo de resposta é de cinco dias. Decisão não encerra debate sobre ida de procurador ao Congresso.

De Gabriel Castro, na Veja:

A CPI do Cachoeira decidiu trocar os requerimentos de convocação do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, por um pedido de informações por escrito. A proposta conciliatória, aprovada nesta terça-feira, foi apresentada pelo relator da comissão, o deputado Odair Cunha (PT-MG).

A decisão evita a desgastante discussão sobre a convocação de Gurgel e de sua mulher, a subprocuradora Cláudia Sampaio, mas não impede que a CPI volte a solicitar o comparecimento da dupla no futuro. Eles são criticados pela paralisia da Operação Vegas, que ainda em 2009 flagrou a atuação da quadrilha de Carlinhos Cachoeira.

O requerimento aprovado pede informações a respeito de datas e das providências tomadas à época pelos representantes da Procuradoria-Geral da República. “Não estamos investigando em nenhum momento a conduta dos integrantes do Ministério Público Federal”, afirmou Odair Cunha. “Estamos pedindo a colaboração do Ministério Público nessa investigação”. O procurador terá cinco dias para responder.

Debate – O senador Fernando Collor (PTB-AL), que queria a convocação, atacou Gurgel: “Ele está com algum problema, que não quer enfrentar a CPI. Eu absolutamente não concordo com o requerimento aprovado”.

O senador Humberto Costa (PT-PE) também criticou Gurgel, mas defendeu que, antes de aprovar a convocação do procurador, a CPI aguarde a resposta ao pedido de informações. “A postura de Roberto Gurgel e Cláudia Sampaio foi desrespeitosa com os parlamentares e o Congresso”. Já o deputado Vieira da Cunha apontou o desvio de foco na atuação da comissão. “Onde é que nós estamos?”, perguntou. “Nosso alvo é a Procuradoria-Geral da República ou uma quadrilha que assaltava os cofres públicos?”.

Mais cedo, a CPI aprovou uma nova convocação do contraventor Carlinhos Cachoeira. O depoimento foi marcado para a próxima terça-feira. Antes disso, os integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito haviam liberado à defesa do acusado o acesso aos autos das operações Vegas e Monte Carlo. Dessa forma, a CPI tenta evitar mais um adiamento da oitiva do bicheiro.

Foto: O procurador-geral da República, Roberto Gurgel e a esposa Cláudia Sampaio, após cerimônia de posse (Carlos Moura/CB/D.A Press)

5 Comentários

  1. salete cesconeto de arruda Reply

    Fabio
    O CONGRESSO NACIONAL querendo o GURGEL ou não – representa o POVO e GURGEL não é superior ao cidadão que quando chamado e sob suspeita de algo ilegal tem que prestar satisfação.
    Abaixo os LALAUS!
    Ninguém está acima da lei.
    Nem o Gurgel e sua esposa.

  2. Financial Times critica Murdoch.
    Jornal condena uso de escândalos como forma de extorsão política.
    E a liberdade de imprensa não está ameaçada no Reino Unido

  3. Geraldo Martins Reply

    Como é que o pilantra aí sabia de tanta sujeira e não tomou nenhuma providência? acho que nem ele nem outro cidadão do mundo teria ese direito. E agora pasmem senhores, está havendo proteção pra uma mer… dessa. Tem levar prá agua e desenrolar a lingua dele, há casal que fazem sujeira unido, deve ir pra cadeia unido.

Comente