Uncategorized

Lewandowski retira parte do sigilo das investigações sobre Cachoeira

Dados em posse da CPI poderão ser liberados a critério dos parlamentares. Lewandowski enviou cerca de mil horas de escutas para a comissão.

Do G1, em Brasília:

O ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski retirou parcialmente o sigilo das informações que estão em posse da CPI que investiga as relações do empresário e contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com políticos e empresas. Lewandowski atendeu em parte a um requerimento aprovado pela comissão, que pedia o fim do sigilo dos documentos que integram o inquérito acerca do senador Demóstenes Torres(sem partido-GO).

O ministro permitiu que a CPI defina quais informações podem se tornar públicas, com uma única exceção: as provenientes de interceptações telefônicas, que são protegidas por lei específica, devem permanecer em segredo. Ficam liberados, por exemplo, despachos e depoimentos que façam parte do inquérito.

Os despachos foram enviados à comissão na noite desta quinta-feira (24). Lewandowski também encaminhou à CPI mais 9 DVDs com gravações de escutas telefônicas, repassados pela 11ª Vara Federal de Goiânia, onde tramita a ação penal contra a maior parte dos envolvidos no esquema descoberto pelas operações Vegas e Monte Carlo, da Polícia Federal. Ao todo, são cerca de mil horas de conversas grampeadas, que estão sendo enviadas em áudio e sem degravação.

O ministro também relembrou à comissão que o sigilo não pode servir de motivo para impedir o acesso às informações por pessoas investigadas ou réus de ações relativas às operações que sejam convocadas para depor.

Este foi o principal argumento utilizado pela defesa de Cachoeira para adiar o primeiro depoimento do contraventor, marcado para a última semana, mas suspenso por decisão do ministro Celso de Mello, do STF. A audiência com Cachoeira acabou acontecendo apenas esta semana.

6 Comentários

  1. Vigilante do Portão Responder

    Cabe sigilo em briga de família, coisa de paternidade, etc.

    No caso de verba pública, sigilo, apenas na fase policial, para não atrapalhar a investigação.

    Depois de aberto o inquerito formal e na fase judicial, não cabe sigilo, principalmente nos casos em que houver DINHEIRO PÚBLICO envolvido.

  2. Vigilante do Portão Responder

    É a mesma tolice de que não se pode divulgar a relação de funcionários de de seus salários.

    Quem Paga a CONTA?

    É o contribuinte. Portanto,

    Nada mais justo que ele saiba dos desvios do SEU DINHEIRO.

  3. geraldo Martins Responder

    Sigilo num processo onde o povo foi literalmente roubado é no minimo uma burrice da justiça. Se é o meu dinheiro que foi roubado, eu tenho direito de saber como está o andamento do processo. Tá na cara que a Delta é uma nova versão mensalão e o cachoeira é quem manda.

  4. O Supremo Tribunal Federal começa a entender que não pode mais ser objeto de manobra dos falcatrueiros da Nação, que procuram buscar seu manto protetor para se esconderem das bandalheiras que praticam. A opinião pública hoje, se torna uma instituição que aponta seu dedo em riste para cobrar ações efetivas no combate a corrupção, que avacalha a moral desse País, elegendo-o como o seu fôro de esperança. Não pode e não deve jamais ficar sob suspeita de favorecimento a quem quer que seja, mantendo-se com a alta credibilidade a que sempre foi brindado pelo povo brasileiro. Ao entender que o direito de uns, termina quando começa a necessidade de garantir os direitos de muitos, (principalmente dos que, com seu suor pagam os mais altos tributos do planeta), eleva-se ao patamar da moralidade pública, tornando-se a fonte onde o povo vai matar a sua sede de JUSTIÇA. Parabéns.

  5. A sociedade clama pela quebra de sigilo total dos envolvidos, afinal de contas, os principais envolvidos são nossos representates, se nós os delegamos para administrarem nosso país, então queremos saber tudo.
    A SOCIEDADE BRASILEIRA TEM O DIREITO DE UMA PRESTAÇÃO DE CONTAS, AFINAL SOMOS EMPREGADORES DO FUNCIONALISMO PÚBLICO, QUE SÃO MUITO BEM PAGOS , COM OS TRIBUTOS QUE PAGAMOS PARA NOS PRESTAR SERVIÇOS DE QUALIDADE, HONESTIDADE E TRANSPARÊNCIA…………………

Comente