Uncategorized

Delta entra com pedido de recuperação judicial

Da Folha de S. Paulo:

Alvo de investigação da CPI do Caso Cachoeira, a construtora Delta entrou na Justiça do Rio nesta segunda-feira (4) com o pedido de recuperação judicial.

Ao fazer um pedido dessa natureza, uma empresa reconhece oficialmente sua debilidade financeira, e o faz para evitar a falência.

Com o pedido, a empreiteira acaba por admitir que está à beira da falência e requer em juízo forma de quitar dívida com credores.

No processo de recuperação judicial, a empresa submete aos credores uma proposta para quitação de suas dívidas, com desconto de valores e forma mais alongada de perfil.

A proposta tem de ser aprovada por uma assembleia de credores. Do contrário, a empresa pode entrar em processo falimentar.

DESISTÊNCIA
Na semana passada, o comando da holding J&F anunciou oficialmente a decisão de não consumar a compra da Delta, da qual é gestora. O grupo fez uma opção de compra, mas decidiu não a exercer.

A intenção do grupo era criar uma empreiteira chamada J&C, iniciais dos pais da família. Pesou para decisão a quebra do sigilo fiscal da construtora, feita pela CPI de Cachoeira.

Em comunicado à imprensa, a empreiteira afirmou que “o prolongamento da crise de confiança sobre a Delta tem deteriorado o cenário econômico-financeiro da construtora, gerando um fluxo financeiro negativo e alterando substancialmente as condições inicialmente verificadas”.

Segundo a construtora, conforme estabelecido no contrato preliminar assinado entre a J&F e o controlador da Delta, a ocorrência de eventos inesperados ou adversos permite à J&F o direito de rescindir o memorando de entendimentos sem aplicação de multas ou penalidades.

A empreiteira é investigada por parlamentares e pela Polícia Federal por envolvimento com o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acusado de corrupção e de comandar um esquema de jogo ilegal.

O negócio entre a J&F e a Delta foi anunciado no último dia 9. O contrato preliminar dava direito à J&F de substituir a estrutura administrativa da Delta, incluindo presidente, diretores e membros do Conselho de Administração. O acordo também previa um rígido processo “de auditoria” nos próximos meses. Somente após os resultados desta diligência seria ou não exercida uma opção de compra.

No último dia 29, a CPI no Congresso que investiga o suposto esquema aprovou a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico da construtora em todo o país.

A Delta é a empresa que mais recebeu verbas do Orçamento do Executivo federal desde 2007.

4 Comentários

  1. É o fim do mundo quantas empresas já faliram no Brasil? milhares, e jamais foram ajudadas por alguém e muito menos pelos governos, aliás uma das coisas priincipais que se paga primeiro além dos funcionários, são as dívidas do FISCO, mesmo sem feito nenhuma ação criminosa, imaginem, é justo ajudar uma empresa CRIMINONOSA???

  2. Ah é ?
    Bastou denunciar que logo surgiu a falência!
    Vão atrás das contas pessoais dos bandidos pois a Empresa quebra e os donos sempre se safam.
    Está na hora de termos um exemplo de que as maracutaias são puníveis e tem consequencias.

  3. sergio silvestre Reply

    Helena,pare de se preocupar com o mundo,lembre se de TEZEU,CASTOR E PÓLUX, mais prá frente MENELAU mais ainda
    PARIS,quando na verdade preferia ULISSES.
    Já vistes as desgraças de TRÓIA,deixe nossas provincias resolver seus problemas.

  4. Infelizmente você tem razão,Sérgio, mas acho que se cortarem minhas veias sairão sangue verde e amarelo,eu adoro o meu brasilsão, e é uma vergonha para todos brasileiros assistirmos tantos desmandos. Nossos políticos e os demais poderes constituídos deveriam dar o melhor exemplo para todos, mas o que vemos é só falcatruas de um ora de outro. Acho que os componentes sérios, honestos dos três poderes deveriam EXCLUIR de uma vez por todas as “laranjas” podres de nosso meio, nós brasileiros merecemos muito respeito e pessoas dignas que comandam nossa CASA NACIONAL.

Comente