Uncategorized

“Demóstenes caminha para a cassação”, avalia Alvaro Dias

Enquete do iG mostrou que já há 41 votos favoráveis à cassação do mandato do senador no plenário.

De Adriano Ceolin e Fred Raposo, para o iG Brasília:

Senadores disseram, esta segunda-feira, achar natural o resultado de enquete feita pelo iG, que mostrou que já há 41 votos a favor da cassação do mandato do colega Demóstenes Torres (sem partido-GO). Ele é acusado de ser o braço político do esquema do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Para o líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), o resultado da pesquisa “é coerente”. “Demóstenes caminha para a cassação. A gente sente isso nas conversas com todos os senadores”, afirma o tucano. “Muita gente teme uma repercussão negativa na sociedade caso ele não seja cassado”, explica.

Já o líder do PT no Senado, Walter Pinheiro (BA), reforça que a enquete reflete a vontade na Casa para cassar o mandato de Demóstenes. “É uma demonstração clara do comportamento que espero do Senado”, destaca. “Mais do que uma questão de partido, esta é uma questão pessoal de cada senador. Difícil será ele não ser cassado”.

A votação secreta, contudo, preocupa alguns senadores. O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) alerta que o voto secreto pode surpreender tanto Demóstenes quanto os que pretendem cassar o mandato do goiano. “O voto secreto é uma faca de dois gumes”, assinala. “É o voto da traição, que pode ser usado por alguém que se diz amigo de Demóstenes para votar contra ele, ou por outro parlamentar, para se esconder da opinião pública”.

Advogado de Demóstenes, Antônio Carlos Almeida Castro. Kakay, afirma que “respeita a posição dos senadores”. “É um pré-julgamento e a questão política influencia bastante. Mas é preciso analisar os aspectos técnicos e jurídicos”, diz o advogado. “Vão cassá-lo porque recebeu um telefone de presente? É desproporcional demais ao fato de ter conquistado um mandato nas urnas”, completa.

Antes de ir a votação no plenário, a cassação do mandato do senador goiano precisa ser aprovada pelo Conselho de Ética, onde o voto é aberto. Ao Conselho, Demóstenes admitiu ter ganho um telefone Nextel de Cachoeira e reconheceu que a conta era paga pelo contraventor. O relator do caso, Humberto Costa (PT-PE), apresentará o relatório até a semana que vem.

4 Comentários

  1. Sinceramente Fabio, se os senadores não cassar essa figura que fechem a porta é vão pra casa porque ai vai demostrar que não servem pra nada.

    Tem que cassar o cara e que ele sai do senado algemado e pra dentro do camburão direto pro presidio.

  2. Querendo justiça Responder

    Deveria ser quebrado o sigilo bancário, telefônico e fiscal de todos os citados.

    Senador Aécio Neves (PSDB-MG)

    Deputado distrital do DF Agaciel Maia (PTC-DF)

    Governador Agnelo Queiroz (PT-DF)

    Presidente DEM-DF Alberto Fraga

    Secretário de Indústria e Comércio de Goiás Alexandre Baldy

    Governador de Minas Gerais Antonio Anastasia

    Suplente de senador Ataides de Oliveira

    Procurador-geral da Justica de Goiás Benedito Torres

    Governador do Paraná Beto Richa (PSDB)

    Senador Blairo Maggi (PR-MT)

    Senador Demostenes Torres (sem partito-DF)

    Diretor da Delta Carlos Pacheco

    Diretor Regional da Delta no Centro-Oeste Claudio Abreu

    Jornalista Claudio Humberto

    Ex-chefe de gabinete de Agnelo Queiroz Claudio Monteiro

    Ministro do Supremo Tribunal Federal José Antonio Dias Toffoli

    Presidente Dilma Rousseff

    Ex-presidente do Detran de Goiás Edivaldo Cardoso

    Ex-senador Eduardo Siqueira Campos (PSDB)

    Ex-chefe de gabinete do governo de Goiás Eliane Pinheiro

    Vereador de Goiânia Elias Vaz (PSOL)

    Secretário Estadual de Comunicação de Santa Catarina Ênio Branco

    Dono da construtora Delta Fernando Cavendish

    Vereador de Anápolis Fernando Cunha

    Presidente da Caesb Fernando Leite

    Prefeito de Águas Lindas (GO) Geraldo Messias (PP)

    Prefeito de Nerópolis (GO) Gil Tavares (PTB)

    Deputado federal Fernando Francischini (PSDB-PR)

    Ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes

    Diretor da Delta na região Sul e em São Paulo Heraldo Puccini

    Policial Militar, assessor do senador Demóstenes, Hrillner Ananias

    Presidente da Agetop Jayme Rincon

    Ex-sub-secretário de Esportes do DF João Carlos Feitosa, o Zunga

    Secretário de Segurança de Goiás João Furtado

    Jornalista João Unes

    Diretor do Serviço de Limpeza Urbana do DF João Monteiro Neto

    Jornalista Jorge Cajuru

    Prefeito de Aparecida de Goiânia Maguito Vilela (PMDB)

    Deputado federal Sandes Junior (PP-GO)

    Senador Jose Sarney (PMDB-AP), presidente do Senado

    Vice-governador de Goiás José Eliton (DEM)

    Desembargador do TRT de Goiás Julio Cesar Brito

    Deputado federal Jovair Arantes (PP-GO)

    Deputado federal Leonardo Vilela (PMDB-GO)

    Presidente do PRTB Levy Fidelis

    Ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux

    Governador Marconi Perillo (PSDB-GO)

    Deputado federal Marcos Monti (DEM-MG)

    Jornalista Mino Pedrosa

    Diretor da Anvisa Norberto Rech

    Jornalista Policarpo Jr, da revista Veja

    Deputado federal Protogenes Queiroz (PC do B-SP)

    Deputado distrital do DF Raad Massouh (PPL)

    Secretário de Segurança do Paraná Reinaldo Sobrinho

    Deputado federal Stephan Necessian (PPS-RJ)

    Jornalista Renato Alves

    Ex-procurador-geral do Estado de Goiás Ronald Bicca

    Vereador em Goiânia Santana Gomes

    Vice-governador do DF Tadeu Filippelli (PMDB-DF)

    Vereador em Anápolis Wesley Silva

    Secretário de infra-estrutura de Goiás Wilder Morais

    Ex-comandante da PM de Goiás Carlos Antonio Elias

    Ex-governador de Tocantis Marcelo Miranda (PMDB)

    Prefeito de Anápolis Antonio Gomide (PT)

    Ex-vereador de Goiania e apontado como braço político do grupo de Cachoeira, Wladimir Garcêz

    Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/poder/1088351-veja-a-lista-de-citados-em-grampos-de-cachoeira-com-82-nomes.shtml

  3. sergio silvestre Responder

    Trocando em miudos,até para desburrocratisar o justiceiro.
    Vamos cercar,colocar uniformes listrados no bando,bola de aço nos pés,cercar o congresso,camara,senado,todas as assembléias e palacios de governo,colocar quaritas e mandar duas quentinhas por dia para os malandros.
    Fica uma pergunta,não vai sobrar ninguem,ai vai precisar escolher novamente toda esta laia.
    Os que entrarem,não vão ser piores dos os que sairam?
    Se tivesse um manejo de pragas seria mais saneador,..mas

Comente