Uncategorized

Agnelo coloca sigilos à disposição da CPI

Numa postura diferente da adotada na terça pelo governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), que disse à CPI que não via justificativa para a quebra dos seus sigilos bancário, fiscal e telefônico, o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), decidiu nesta quarta-feira (13) colocar à disposição da comissão os seus sigilos. “Ouvi uma vez de um homem do povo que quem não deve, não teme”, afirmou o governador em depoimento à CPI do Cachoeira nesta quarta-feira (13).

Após Agnelo oferecer a quebra de sigilo, um requerimento assinado por 16 parlamentares foi entregue à secretaria da CPI. O requerimento deve ser votado amanhã.

O requerimento pede quebra de sigilo dos dois governadores — Agnelo Queiroz e Marconi Perillo — nos últimos cinco anos. “Quem for contrário à quebra do sigilo do Perillo e do Agnelo tem que votar amanhã. Agnelo não precisava, porque já colocou à disposição da comissão voluntariamente. Mas, se alguém entender que seja [quebrado] por dez anos, não temos nenhum problema com isso”, disse o deputado federal Cândido Vaccarezza (PT-SP), um dos signatários do requerimento.

Falando por cerca de uma hora aos parlamentares, Agnelo disse sofrer perseguição política, criticou a imprensa por divulgar informações que seriam falsas e exaltou feitos do seu governo.

2 Comentários

  1. Falar é fácil. O que Agnelo está fez é BRAVATA, não vai assinar e oficializar, portanto ele apenas jogou para platéia.

  2. Muito bem, Agnelo! Gostei da sua postura, quem não deve não teme mesmo! Ao contrário do Perillo, que tem medo da transparência. E ainda tem uns babacas que vêm a público dizer que o depoimento de Perillo foi convincente, conciso e etc. O homem tá mais sujo que pau de galinheiro, e só não sofrerá impeachment porque tem a maioria na Assembléia Legislativa!

Comente