Uncategorized

Taxa de homicídios do PR é 27,3% maior do que a média nacional

Segundo o IGBE, assassinatos no estado cresceram 16,9% em comparação com a última pesquisa do instituto.

Da Gazeta do Povo:

O número total de assassinatos no Paraná é 27,3% maior do que a média nacional de homicídios. Os dados – Indicadores de Desenvolvimento Sustentável (IDS 2012) – foram divulgados nesta segunda-feira (18) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), durante a Rio +20.

No Brasil, o total de mortes por homicídio, a cada 100 mil habitantes, é de 27,1, contra 34,5 no Paraná, 27,3% a mais. A média do país é de 50,7 mortes entre a população masculina e de 4,4 entre a feminina, a cada 100 mil habitantes. No estado, morreram 63,7 homens e 6,1 mulheres para cada 100 mil habitantes.

Os dados do Paraná também chamam a atenção se comparados com a média da região Sul do país. O número de mortes violentas no estado é 41,4% maior do que o índice total do Sul, que é de 24,4 homicídios. A região Sul apresenta também 44,7 mortes entre a população do sexo masculino e 4,6 entre as mulheres. Em Santa Catarina, a média total é de 134 homicídios, e no Rio Grande do Sul foram 20,5.

Na pesquisa do IBGE divulgada em 2010, com índices de 2007, o estado tinha 29,5 mortes a cada 100 mil habitantes. Por sexo, o número era de 55,1 mortes entre os homens e 4,5 entre as mulheres. Ou seja, da última pesquisa para esta, a taxa de homicídios no Paraná cresceu 16,9%.

Taxa de homicídios no país cresceu 41,1% em 17 anos

As taxas de mortalidade por homicídio no Brasil cresceram ainda mais entre 2007 e 2009 e acumulam aumento de 41,1% desde 1992. As mortes por assassinato passaram de 19,2 por cem mil habitantes em 1992 para 27,1 por cem mil habitantes em 2009. Os dados são do IBGE.

Confira a tabela completa do IBGE:

14 Comentários

  1. Certamente q esses índices alarmantes não espelham a realidade de todas as regiões do Estado. É necessário urgentemente fazer um mapeamento do crime contra a vida no Paraná e, após feito, pesquisar as causas do homicídio, se devido ao contrabando/descaminho de fronteira; se devido ao tráfico de drogas; se é problema cultural em alguma localidade interiorana, se passionais, etc… uma vez conhecida a causa (pelas próprias circunstancias e características do crime, chega-se a elas) pode-se combate-las. Precisamos dar solução a isso e não ficar empurrando com a barriga, como tem sido feito. Me parece que a região fronteiriça puxa pra cima esses índices de sangue e, todos sabemos que naquela região o crime está ligado aos ganhos ilícitos do tráfico de drogas internacional, mas também e principalmente ao contrabando/descaminho e à corrupção dos agentes que deveriam reprimir tais ilícitos… lá quem delata ou age contra os interesses desses criminosos, é sumariamente executado! Agora, é muito baixo o número de POLICIAIS MILITARES que estão lotados nas cidades de fronteira… às vezes uma única equipe e uma única viatura de plantão atende toda uma cidade, mesmo com índices altos… isso tem que mudar, para que possamos ter realmente segurança pública eficiente.

  2. A culpa disso é do gardenal de do seu anaozinho de estimação, 12 anos de des governo, pobre Paraná….

  3. É governador nossos policiais não conseguem fazer milagre ainda mas se depender do Sr vão ter que aprender. Fazer milagre , falta-lhe vontade trabalho e concurso Publico Sr governador Beto Richa invista na segurança do Paraná afinal são 25 bilhoes de arrecadação por ano na Paranà somos um estado rico só cumpra 10% do que o Senhor prometeu

  4. Fabio, mais uma coisa: será q os índices apresentados pelos demais estados da federação são confiáveis? será q todos os homicídios são contabilizados pelos IMLs desses estados? o índice paranaense está alto, mas infelizmente creio q outros estados não estão mostrando a realidade, q é tristemente mais violenta ainda…

  5. Vergonha…… O que fizeram com nosso Parana estão fazendo com minha Maringa. Antes uma cidade pacata.

  6. sergio silvestre Responder

    Curitiba e região metropolitana contribui e muito por estes indices.
    Sempre governados por demos tucanos,curitiba é um verdadeiro faroeste.
    Não tem um MP atuante para fiscalizar ,e não tem politicos que se interessam.
    Levam o deles ,moram no centrão bem policiado,e a massa
    produtiva que se lixem,na periferia.

  7. Mais um “curto circuito” no tal “choque de gestão” do governo Beto Richa !!!

    Só que em vez de mais segurança estamos tendo menos vidas de paranaenses !!!

    Isso, é claro, não da foto enfeitada na midia o que vemos é o pobre assassinado …

    Ninguém é responsável por fatos concretos quanto mais promessas de campanha não cumpridas …

  8. policial civil Responder

    Eu penso que a maioria que está morrendo hoje, são os próprios marginais que estão eliminando seus desafetos e ou concorrentes, a maioria das mortes da RMC está vinculada a acertos de contas ligados diretamente ao tráfico de drogas, acredito que um combate direto ao tráfico de drogas faria diminuir consideravelmente este índice. O governador está investindo pesado em segurança pública e esta realidade tente a melhorar, todo mundo critica mas não é fácil mudar tudo tão rápido. Esses índices não são somente de responsabilidade da Segurança pública, outros fatores envolvem esta questão, como educação, prevenção, políticas de desenvolvimento social, políticas urbanas, o contexto deve ser observado de forma holística não apenas pelo lado de repressão, é fácil culpar o difícil é resolver o problema.

  9. salete cesconeto de arruda Responder

    Chora Curitiba!
    Chora Paraná!
    Chora BOM CIDADÃO da cidade que se diz de primeiro mundo!
    CHORAM as mães em POSIÇÃO FETAL – deitadas na lama no entorno dos CORPOS DOS SEUS JOVENS FILHOS – alguns ainda meninos – mortos em dizem: supostos confrontos!
    Os FANTASMAS do Dalton circulam pela cidade vendo tudo.
    Mas se calam!
    O Delegado que ELEGEMOS não nos diz a que veio quando o assunto é INVESTIGAR todas as mortes SUSPEITAS dos jovens quase todos pobres, quase todos negros…
    O tráfico de drogas só aumenta…
    A comunidade se ENCOLHE mais e mais com MEDO do que possa estar acontecendo no estado pois não foi montada nenhum IMPEDIMENTO para os que estão sendo EXPULSOS dos estados que implantam UPPs….
    O que fazer?
    Fugir?
    Abandonar a BELA CIDADE ou se TRANCAR dentro das casas e dos apartamentos já que no Batel estão se REUNINDO os milionários para USUFRUÍREM das belas calçadas, do novo shopping, do HIPER CHIQUE de docas a céu aberto, do Boulevard…?
    Santo Deus – Fábio e amigos que comentam nesta tua casa:
    O que se passa com o Paraná?
    O que está acontecendo com a nossa AMADA e QUERIDA CURITIBA?
    O Batel vai se fechar em MURO E GUARDAS feito os castelos dos senhores das terras dos grandes latifúndios?
    E como irão entrar e sair dos seus PRÉDIO E MANSÕES se os bandidos querem acima de tudo PEGAR OS BACANAS da cidade?
    VIDA DIGNA PARA TODOS é o melhor PLANO DE SEGURANÇA que uma cidade pode desenvolver. Cidade BARULHENTA é também cidade violenta e o que estamos recebendo no Batel, Bigorrilho…?!
    CAMINHÕES EM TODOS OS HORÁRIOS!
    Só para não dizer que não FALEI DE FLORES E DE AMORES quero dizer a todos que o que ainda me prende na cidade é principalmente o CIDADÃO CURITIBANO mais pobre e os médios e ricos que lutam por VIDA DIGNA PARA TODOS!
    De resto?
    Melhor fugir enquanto é tempo!
    Acorda Curitiba!
    Amanhã pode ser tarde.

Comente