Uncategorized

Texto do TCU fulmina fama de gestora de Dilma

Do :

O Tribunal de Contas da União enviou ao Congresso um relatório que aniquila a decantada fama de boa gestora atribuída a Dilma Rousseff. O texto analisa as contas do governo referentes a 2011, primeiro ano da administração da sucessora de Lula. Aponta problemas gerenciais em vários setores do governo.

Graças à debilidade gerencial, apenas 20% das ações prioritárias previstas na Lei de Diretrizes Orçamentárias foram efetivamente executadas. O texto foi entregue ao presidente do Senado e do Congresso, José Sarney. Redigiu-o o ministro José Múcio Monteiro.

O mesmo José Múcio que, antes de ser alçado a uma poltrona do TCU, serviu ao governo Lula como ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência. Nessa época, Dilma respondia pela Casa Civil.

No pedaço do relatório dedicado à análise da qualidade dos gastos públicos, o TCU revelou um quadro preocupante. Identificou deficiências de planejamento e de monitoramento das ações do governo.

Realçou que o Orçamento da União traz na rubrica de ‘restos a pagar’ somas muito altas. Uma evidência de que a execução de projetos que deveriam ter sido implementados no ano passado foram postergados para 2012.

Sugere-se no documento que o governo faça o óbvio: municie-se de indicadores capazes de aferir com precisão a eficiência de suas ações. Recorda-se no texto que foi criado em 2010 o SIC (Sistema de Informação de Custos). O tribunal manifesta a esperança de que a coisa funcione.

Detectaram-se problemas no ritmo de execução das obras do PAC. Por exemplo: prevista inicialmente para 2014, a conclusão de empreendimentos como a hidrelétrica de Belo Monte e o Trem-bala, foi empurrada para 2019.

Num instante em que o PIB, roído pela crise financeira internacional, clama por investimentos, o TCU constatou que os atrasos no PAC não são isolados. Na transição do PAC 1 de Lula para o PAC 2 de Dilma, reprogramaram-se os prazos. Nas obras do estratégico setor de transportes, por exemplo, houve um adiamento médio de 437 dias por ação.

Deve-se o fenômeno, na avaliação do TCU, à incapacidade do governo de gerir obras de vulto. Os projetos básicos, usados como referência nas licitações, são precários. Em consequência, as obras ficam sujeitas a revisões que esticam o cronograma e elevam os custos.

O documento do TCU apontou problemas gerenciais também nas obras da Copa-2014 –“situações não condizentes com o planejamento e os cronogramas traçados.” Afora o risco de elevação do custo dos projetos, menciona-se a possibilidade de alguns deles não serem concluídos a tempo.

O relatório anota um dado alvissareiro: até maio de 2012, a correção de erros detectados na execução das ações governamentais produziu uma economia para o Tesouro de cerca de R$ 500 milhões. O diabo é que a economia é atribuída ao esforço dos auditores do tribunal, não à prevenção do governo.

O TCU menciona ainda problemas nas concessões do setor elétrico. Mercê da falta de planejamento, ainda não foram definidas as diretrizes que nortearão a renovação de contratos que expiram em 2015. Envolvem 37 das 63 distribuidoras de energia do país. Estão em jogo 18% de toda a geração de energia elétrica do país e 84% da rede básica de transmissão.

Não é só: aponta-se a ausência de consolidação dos planos setoriais do setor de transportes. Encontram-se pendentes de conclusão o Plano Aeroviário Nacional, o Plano Nacional de Logística Portuária e o Plano Hidroviário Estratégico. Dessas iniciativas depende, no dizer do TCU, “o equilíbrio da matriz de transporte de cargas.”

Há mais: o ano de 2011 chegou ao fim sem que o governo tivesse trazido à luz os planos de desenvolvimento das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Coisas previstas na Constiuição. Na linguagem empolada do relatório, a ausência de tais planos impede o governo de agir “de forma organizada e pautada por diagnósticos e objetivos acurados, com a identificação adequada das necessidades de cada área e das ações que possam contribuir para atendê-las.”

Há pior: pelas contas do TCU, a renúncia de receita do governo cresceu em 2011 notáveis 30%. Foi à casa dos R$ 187,3 bilhões. Uma cifra que ultrapassa a soma dos gastos nas áreas de saúde, educação e asssitência social.

Tudo isso sem que o governo disponha de indicadores capazes de medir a eficiência da aplicação dos benefícios fiscais e o impacto da renúncia no crescimento da economia.

O relatório sugere à Casa Civil, hoje chefiada pela senadora licenciada Gleisi Hoffmann (PT-PR), que se preocupe com um detalhe adicional sempre que enviar ao Congresso projetos ou medidas provisórias que concedam novos benefícios tributários ou elevem os já existentes. Convém incluir nas propostas, ensinou o TCU, metas e indicadores que permitam avaliar os efeitos dos benefícios.

Tomado em seu conjunto, o documento do TCU converte em lero-lero eleitoral aquela pregação segundo a qual Dilma irradiaria para todo o governo a suposta genialidade gerencial que levou Lula a escolhê-la como sua candidata na sucessão de 2010.

Serviço: Aqui, a íntegra do relatório do TCU.

23 Comentários

  1. É Dilminha, que coisa hein?
    Qual a experiencia que tem a cumpanheira?
    Que decisões importantes ela teve que tomar? Nenhuma.
    Quais beneficios ela trouxe para a população? Nenhuma…Pode ter acumulado experiencia administrativa, mas não tem experiência em governar, em tomar decisões que podem ou ajudar o Brasil ou afunda-lo de uma vez. A maior experiência administrativa que ela teve foi liderar os terroristas, assaltar bancos, assassinar pessoas inocentes.

    Por mais que ela sinta que tem experiência ela não tem. Fo empurrada goela abaixo, a mando do MENSALEIRO LULA, uma pessoa que nunca tentou eleição nenhuma.
    Dilma, acreditava que passar por um ministério ja estaria apta, delo engano.

    Fora PT, fora mensalão, fora corrupção

  2. CAÇADOR DE PETISTAS Reply

    É Dilminha, que coisa hein?
    Qual a experiencia que tem a cumpanheira?
    Que decisões importantes ela teve que tomar? Nenhuma.
    Quais beneficios ela trouxe para a população? Nenhuma…Pode ter acumulado experiencia administrativa, mas não tem experiência em governar, em tomar decisões que podem ou ajudar o Brasil ou afunda-lo de uma vez. A maior experiência administrativa que ela teve foi liderar os terroristas, assaltar bancos, assassinar pessoas inocentes.

    Por mais que ela sinta que tem experiência ela não tem. Fo empurrada goela abaixo, a mando do MENSALEIRO LULA, uma pessoa que nunca tentou eleição nenhuma.
    Dilma, acreditava que passar por um ministério ja estaria apta. Ledo engano.

    Fora PT, fora mensalão, fora corrupção

  3. Jorge Hardt Filho Reply

    Até onde li, com recursos próprios, não evitou a falência de sua lojinha no RGS.
    Com dinheiro público é fácil administrar: quem paga pelos erros somos nós, os pagadores de impostos.

  4. Parreiras Rodrigues Reply

    Se a aprovação Dilma/Lula continuar, lá fora vão nos chamar de República Lulista.

  5. É só mídia. Quem não está vendo. O crime só aumentando; a saúde cada vez mais no buraco; as rodovias nem se fala; e a educação pública só vai se for na cota.
    E a arrecadação de tributos… Ah, essa sim, só melhorando.

  6. Apenas 4% das escolas públicas do Brasil tem computador em sala de aula, dz IBGE.
    Cadê os outros 96% da promessa de campanha dona Dilma ?
    O Lulaluf prometeu mais, era um computador por aluno.
    Coisas do PT.

  7. Cadê as mil creches por ano que essa péssima gestora prometeu?
    Se não roubassem tanto, até sobraria para investir em saúde, transporte, infraestrutura, etc…

  8. Cadê a salete, o silvajr, etc pra defender e justificar a péssima administação da “estrela” decadente? De todas as mulheres que trabalham no “palhaço” da alvorada, a única que faz alguma coisa que presta é a mulher do cafezinho.

  9. Depois dessa só nos resta pedir o Impeachment da Dilma, por incompetência toal, plena e completa. Com a palavra os congressistas.

  10. Coisa de gente BURRA, que acredita e vota no PT, taí, umimbroglio, quenós população vamos custar para pagar!!!!! E dá-lhe PT.

  11. Geraldo Martins Reply

    O que fazer o povo votou nela, daqui a pouco teremos oportunidade de votar novo, ficamos oito anos vendo um sapo barbudo fazendo cagada, aliás, depois que saiu da cadeira piorou e uma atrás da outra. Vimos uma reportagem da transposição do Rio S. Francisco, meu DEUS, esse país não tem jeito não. O povo morrendo de sede, obra parada, 4 bi de gasto a mais e o Brasil emprestando dinheiro pro FMI, prá fazer média com os países da Zona do Euro, muitos desses países prende e expulsa brasileiros de lá.

  12. Caro Josias, como já informei em meu blog uns tempos atrás, a Sra. Dilma como gerente sempre foi um fracasso, desde a época de sua gestão junto a Secretaria da Fazenda de Porto alegre na gestão Olivio Dutra, demonstrou que de administração não sabia nada, fazendo da Secretaria um palco de problemas quase insolúveis, que se não fossem os técnico concursados lá lotados o desastre seria maior. Assim é na administração do governo na era Lula e e agora em sua gestão, se faz notar que o relatório nos aponta problemas que são “empurrrados pela barriga” por não saberem como resolve-los, a Gerente do PAC é de fato um fracasso, como administradora e hoje tambem como Presidente, só no Brasil das Maravilhas sua gestão é louvada, com a publicidade paga com nosso dinheiro, se louva suas qualidades. Um abraço

  13. Protesto veementemente! Sou obrigado a defender Dª Dilma, nossa presidenta, contra quem afirma que ela não tem experiência administrativa!
    Calúnia pura!
    E a lojinha de R$ 1,99 em Porto Alegre? – Tudo bem, que acabou indo pro brejo, que não sobrou sequer pra pagar os últimos meses de aluguel; mas funcionou quase um ano, caramba! –
    Gente, pensem bem! – Em mãos tão desastradas, e cabeça tão vazia, quase um ano representam uma vitória espetacular! – E a isso dá-se o nome de EXPERIÊNCIA ADMINISTRATIVA!
    Afinal, se comparada com a experiência de lulla, a muié é uma doutoranda na matéria!

  14. coisa de gente inteligente, é aquele que vota no PSDB, DEM , bom ta a gestao beto, esses comentarios de puxa, vão ver em outubro.

  15. TONHÃO 2012 Reply

    É POUCO PROS BRASILEIROS QUE FORAM NA CONVERSA. UMA IMCOMPETENCIA QUE DÁ PENA. ADMINISTRARÉ PARA ADMINISTRADOR.LIDAR COM TERORISMO QUEM SABE É A XPERIENCIA DELA. E ACABAAÍ O GOVERSO, OU DESGOVERNO DESSA EPIDEMIA HAMADA PT.FORAPT. O CHAVEZ OS ESPERA, LEVEM A DILMULA JUNTO…

  16. JÁ COMEÇARAM A FRITAR A DONA,TUDO PRA TRAZER O PORCO DE VOLTA,ETA PAISINHO DE QUINTO MUNDO.

  17. Mírian Waleska Reply

    Fábio,
    Com que prazer coloquei essa materia, na íntegra, na edição que vai circular amanhã, até quero ajudar na entrega, tem locais que quero entregar o jornal “em mãos”.

    Vamos lá PTzada, estão felizes com a competência da Dama de Vestido Vermelho?

    Isso a gente já sabia, mas vindo do TCU é a confirmação da incompetência do PT no governo.

    Como diz meu amigo Caçador,
    PT O CÂNCER DO BRASIL.

Comente