Uncategorized

Ayres Britto diz que hostilidade a Lewandowski foi isolada

“Liguei para o Lewandowski e ele me disse que não recebeu hostilidade coletiva, nem mesmo grupal. Foi uma indelicadeza por parte de uma senhora e de um mesário”.

Carlos Ayres Britto, presidente do STF, sobre os insultos que o ministro do Ricardo Lewandowski sofreu ao votar no domingo.

20 Comentários

  1. Só nos resta aplaudir o gesto da senhora, e do mesário.
    Certamente, muitos tiveram vontade de “cumprimentar” o mais dedicado e veemente advogado de defesa dos mensaleiros, mas não tiveram coragem para tanto.

  2. Geraldo Martins Responder

    O Zé DICEU deveria por questão de cordialidade,divulgar uma nota a imprensa em solidaridade ao ministro. Imaginem um ministro do STF, sofrer hostilidade, porque será que o BARBOSÃO é aplaudido?

  3. Acho melhor o despreso, pois ele mostrou-se totalmente parcial no seu “julgamento”.

  4. Fernando José Santilio Responder

    Deve ter sido algum ignorante, que não sabe viver em democracia, não sabe julgar terceiros pelos autos, mas sim pelos boatos, não que eu seja contra ou a favor, mas o Ministro fez sua parte da forma que ele pensa juridicamente, parabéns por isso, assim sei que tenho um juiz para julgar e não um batman (justiceiro) julgando processo…no STF…

  5. Independentemente das opiniões pessoais acerca dos votos do Ministro, o mesário terá um grande problema. O “desavisado”, que quis dar uma de patriota engraçadinho, estava exercendo uma função pública. Assim, não poderia ofender Ministro do STF, não Ministro do STF, qualquer eleitor etc etc etc. Na minha opinião, perdeu uma grande chance de ficar calado. Esqueceu-se que não estava fazendo comentários escondidinho atrás de um pseudônimo. Agora, vai se ver com a Justiça Eleitoral. Vamos ver se desta vez o piadista ficará inconformado quando algum Julgador levantar questões de ampla defesa e contraditório, assim como no mensalão. Resumindo, beberá do próprio veneno.

  6. Sábio o Ayres Britto – daria oportunidade a defender isoladamente um ministro não a instituição; ele cumpriu uma missão, discordou, atrasou tudo, e nisso foi tão longe que despertou indignação incontrolável, o que não é curial na sociedade brasileira; deve arcar com as consequências de seus atos.

  7. Alikan Zanotti Responder

    Concordo com o Dr. Fernando Jose’ Santili, o que a sociedade brasileira precisa são de juízes imparciais que nao se deixam influenciar pelas luzes das câmeras de televisão ou por matérias sensacionalistas escritas por pessoas que sequer conhecem o conteúdo de um processo judicial e que se auto denominam “jornalistas”.

  8. CESAR - ALTONIA Responder

    COM MAIS CALMA, JÁ QUE UM COMENTÁRIO NÃO PASSOU, AO JULDADORES E HONESTISSSIMOS ACIMA:-

    ” QUEM ENISISTE EM JULGAR OS OUTROS, SEMPRE TEM ALGUMA COISA PARA ESCONDER”
    Renato Russo.

  9. Thiago Medeiros Responder

    Absurda a hostilidade destas pessoas. Quem foi votar foi o cidadao e eleitor, nao o ministro do stf. Inaceitavel este tipo de atitude, inclusive da selvageria com que assediaram os mensaleiros qnd foram votar. Tem que aprender a separar as coisas.

  10. Senhor Fernando José Santilio e Senhora Juju da XV…

    MEUS PARABÉNS!! Vocês enxergam para além das manchetes.

    É exatamente o que vocês disseram: o mesário metido a besta desconhece que a um membro do poder judiciário cabe decidir de acordo com seu entendimento e, vivendo numa democracia, eis que o posicionamento do Ministro precisa ser respeitado, sim! Não há a obrigação de concordar, mas ora… queria o quê? Que Lewandowski baseasse seu voto no clamor público?

    E Juju: realmente… quero ver esse mesmo mesário se insurgir contra a ampla defesa e o contraditório quando for ele mesmo réu, hahaha.

  11. A ANITA, também conhecida por SALETE, já chegou pra reforçar o time dos destemidos, embora desacreditados defensores dos MENSALEIROS e LADRÕES PETISTAS.
    Fico imaginando a atitude de um desses defensores, ao se deparar com um filho, ou uma filha, cometendo algo ilícito! – Será que sua atitude será a mesma? – Vai passar a mão na cabeça e vai dizer: Tudo bem filhinho(a) ! – Todo mundo nesse país faz isso, por que você não pode fazer?…

  12. Anita, Fernando José Santilio e Juju da XV: também lhes dirijo os parabéns. Só em país de 5ª categoria se faz o que esse mesário fez. O min. Lewandowski foi um dos poucos que seguiu as normas do Direito, que atendeu aos princípios do Direito Penal e do Direito Processual Penal. Mas não fez o que a imprensa queria, então um bando de ignorantes passa a achar que ele era mau, porque não condenou quem a mídia queria. Mas o Joaquim Barbosa, esse é o herói do momento. Poucos lembram de quanto essa mesma mídia que hoje o endeusa, o criticou no passado. poucos lembram que quando Lula o indicou ao STF, Barbosa foi fustigado pela maioria dos órgãos de imprensa que diziam que Lula estava aparelhando o STF. Até mesmo esses pobres coitados que aplaudem essa imbecilidade do tal mesário, garanto que anonimamente também fustigaram Joaquim Barbosa quando da sua nomeação. Mas a mídia não deu a mesma cobertura aos erros crassos cometidos por Barbosa na dosimetria das penas, que teve que engolir o orgulho e sanha pelos holofotes e acatar os ensinamentos dos outros ministros, principalmente do Lewandowski.
    Por fim, esses que hoje criticam o Lewandowski que torçam para que nunca sejam réus em nenhum processo penal, mesmo que do mais simples, daqueles de juizado especial criminal, e que o juiz da causa aplique os precedentes criados pelo STF nesse julgamento midiático.

  13. Pedro Rocha… para ser um investigador, te faltam todas as qualificações, caro. Suposição absolutamente descabida. Já discordei da Senhora Salete em diversas ocasiões neste mesmo blog. O senhor está mais por fora que bunda de índio.

Comente