Uncategorized

Prefeito de Tamandaré atende servidores revoltados

Na pauta, foram discutidas as medidas cabíveis com relação ao desconto de 5 dias de trabalho efetuado pela Prefeitura

O desconto de 5 dias de trabalho que será efetuado pela Prefeitura no próximo pagamento dos servidores efetivos, conforme sentença judicial do Tribunal de Justiça, é referente a um dia de trabalho por ano (2008, 2009, 2010 e 2011 e 2012) de contribuição sindical. Para esclarecer aos servidores a situação e as medidas cabíveis, o prefeito Vilson Goinski e o secretário de assuntos jurídicos, Victor Vitelci de Souza Alves, atenderam nesta manhã (31), uma comissão de 10 servidores do município.

Além de expor o tramite jurídico que teve início em 2008, quando o sindicato entrou com a ação contra o município, o qual veio recorrendo durante este tempo, o prefeito Goinski explicou aos representantes dos servidores a impossibilidade de parcelar o desconto. “Tentamos negociar com a Benedita, presidente do sindicato, o parcelamento do desconto e a anulação de uma multa de quase 500 mil reais pelo descumprimento da decisão, mas não houve acordo e não pudemos homologar a negociação junto ao Tribunal”, destacou o prefeito, ressaltando que teve de cumprir a ordem judicial sob pena de multa diária de 500 reais.

Na reunião, os representantes definiram que irão tentar reverter à situação junto ao Sindicato dos Professores e Servidores Públicos Municipais de Almirante Tamandaré – Sinprosmat, reivindicando a devolução do valor descontado dos servidores. Para a professora Eliana Nunes de Oliveira, vice-presidente da comissão, o sindicato não tem representatividade no município e uma assembleia será realizada com os filiados para reverter à questão que os próprios membros do sindicato não tinham conhecimento.

Ao final da reunião, o prefeito fez um último pedido aos servidores, para que as atividades voltem ao normal no período da tarde. Os servidores que não retomarem as atividades, terão o dia de trabalho descontado. “A comunidade não pode pagar por isso”, concluiu Goinski.

Comente