Uncategorized

Pizzolato pode virar um ‘Battisti’ do mensalão

Do Claudio Humberto:

Condenado por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro no processo do mensalão, o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato poderá criar uma encrenca internacional se tiver que entregar seus passaportes italiano e brasileiro, como determinou o Supremo Tribunal Federal. A convenção de Haia impede a retenção de passaporte de cidadão com dupla cidadania, informa o Itamaraty. O STF discorda: só se o réu Pizzolato estivesse em território italiano.

Volare
Especialista em direito internacional, Giacomo Guarnera diz que só ordem restritiva da procuradoria poderá impedir Pizzolato de viajar.

Cidadão italiano
Impedido, Pizzolato poderia recorrer à embaixada italiana, abrindo espaço para longa discussão “à la Battisti” entre os dois países.

Incógnita
Notificado, Pizzolato terá 24h para entregar os dois passaportes. O advogado dele não foi encontrado para dizer o que seu cliente decidiu.

9 Comentários

  1. Adaalberto Campos Responder

    Chega a me da náuseas,só de pensar que eu já fiz Campanha pra esse cidadão quando ele foi candidato a Gov.do Estado pelo PT. Fizemos até um jantar cotizado pra arrumar dinheiro pra Campanha aqui em Guarapuava,quando ele era um simples funcionário do B.B. em Toledo. E com certeza desse tipo, tem muitos nos porões do esquema politico do PT. Uma estrela que era colocada no peito Orgulho….

  2. Cadeia Nele………………..
    Este é o PT PT PT PT PT PT PT PT PT PT PT PT PT
    do Brasil

  3. ESSA FIGURA É DO PT DO PARANÁ E AMIGUINHO DA GLEISE E PAULO BERNARDO!

    DO WELTER OU WELTINHO O DEPUTADUZINHO DOS 50 CINQUENTINHAS EM QUASE UMA DÉCADA DE MANDATO CONSEQUIU PARA SUA CIDADE DE ORIGEM APENAS ESTES MISSEROS RECURSOS

  4. Nobre Cristão Responder

    Nada a ver o comentário do dito especialista em Direito Internacional, Giacomo Guarnera, sobre só a Procuradoria poderá impedir Pizzolato de viajar. O citado especialista deve ter feito o comentário tendo em vista a forma de organização da justiça italiana. No Brasil o Ministério Público (Procuradoria) não detém autoridade, é mero fiscal da lei. Quem decide, no Brasil, é o Judiciário e a Autoridade Policial (Delegado de Polícia).

  5. fiscalde realeza Responder

    DESTA VEIS O SUJEITO BARBOSA VAI DAR UM INFARTO E ELE QUE SE CUIDE QUE QUANDO ERA POBRE COMO A GLOBO DIVULGOU
    VIVIA REPARTINDO GUABIROBA COM OS PORCOS NAS MANGUERAS
    E HOJE VAI PARA ALEMANHA CUIDAR DE UMA DOR NAS COSTAS
    E SE UM DIA JULGOU TRABALHADOR QUE REALMENTE SOFRE DESSAS DORES TENHA JULGADO IMPROCEDENTE E LIBERADO PARA TRABALHAR
    SEU JOAQUIM BARBOSA SE VENDEU PARA OS MAGUINATAS E JA NEM SABE MAIS SUA INDENTIDADE

  6. No livro “Privataria Tucana” existem provas cabais quanto ao envolvimento dessa “elite” política em crimes que estão na casa dos BILHOÕES. Precursora da engenharia financeira que fomenta e torna viável o crime de corrupção em nosso país… A SUDAN e a SUDENE, as privatizações, Compra de votos, Banestado, o que aconteceu? Tantos anos fraudando o País deu a essa elite um poder financeiro que os matém impunes… Esse ciclo tende terminar… Comprar votos é errado, quem o fez tem de pagar. Mas o mesmo rigor deve ser aplicado a essa “elite” que perdeu sua força política, a capital econômica do País e esperamos em breve o poder econômico undergroud e o sórdido título de ELITE.

Comente