Uncategorized

STF cobra atitude do governo federal para combater violência

O ministro Gilmar Mendes diz que não como a União ‘ficar de fora da questão da segurança pública’.

De Fausto Macedo, O Estado de S. Paulo:

SÃO PAULO – O ministro Gilmar Mendes, do STF, cobrou hoje, 9, em São Paulo, enfaticamente do governo federal que aja o quanto antes para ajudar os Estados a conter a escalada da violência. “Não tem mais como a União ficar de fora dessa questão da segurança pública”, disse o ministro. “Ela tem que participar ativamente. Por exemplo, sobre a construção de presídios. Alguns Estados têm dificuldades em manter os presídios. Não é a realidade de São Paulo, mas é a realidade de alguns Estados”.

Mendes citou o caso de Estados onde falta comida para os presos. “Não dá para dizer que essa é responsabilidade do Estado. É preciso que, de fato, a União assuma claramente as suas responsabilidades que vão além de uma secretaria de segurança pública burocraticamente provida em Brasília”, disse, em alusão à Secretaria Nacional de Segurança Pública, vinculada ao Ministério da Justiça.

O ministro destacou que a União dispõe de Polícia Federal, de recursos suficientes e das Forças Armadas. “O governo federal tem o dever de policiar as fronteiras, tem todo esse aparato que é ligado à União, Ministério Público Federal, Justiça Federal, me parece que é chegada a hora de se fazer essa coordenação”, declarou Mendes.

Ele disse que a União não tem interesse em conversar sobre o tema. “Quando se chama secretários de segurança para conversar sobre isso, eles dizem ‘E os recursos, de onde virão?’. Virão da União, em geral. Por isso essa conversa é desagradável e a União nunca quis assumir ou sempre faz auxílios tópicos. Mas essa questão tem que entrar na agenda federal e sem conversa fiada.”

Mendes defendeu ainda a adoção de uma política nacional para barrar a violência. “A União tem que ter um papel central. Nós não produzimos cocaína, ela vem do exterior, passa pelas fronteiras. Alguém está coordenando uma ação contra isso? Faltas elementares como essa, presídios sem comida para os presos, alguém está gerenciado isso?”.

5 Comentários

  1. MUITO BOM! Boas falas! Colocou o dedo na ferida.

    Com a palavra (e ação), a União!

  2. A grande maioria dos nossos impostos vão para a União…Sendo assim o Governo Federal tem mais é que se mexer…

  3. Parreiras Rodrigues Responder

    Ninguém, mas ninguém mesmo, traça uma linha para o policiamento intensivo da fronteira brasileira com os países que nos exportam drogas e armas.

    Ai, depois que fuzís e pedreiras de crack estão nas mãos dos traficantes, colocam a polícia para brincar de mocinho e bandido, com perdas maiores do lado dos primeiros.

    Quem duvida de excusos, nefandos e terríveis interesses por trás dessa omissão?

  4. o MINISTRO DEVERIA CUIDAR DO PODER JUDICIARIO, SEM JUIZES, EXISTEM ESTADOS QUE NÃO TEM JUIZES E NEM INSTALAÇÕES …. QUER CUIDADR DA SEGURANÇA GILMAR DANTANS.. SE CANDIDATE A GOV,PRESIDENTE,

  5. INGENUIDADE MATA Responder

    Se Gilmar tivesse falado isso no tempo do FHC teria impedido a morte de tantos?
    E no tempo do MASSACRE do CARANDIRÚ quem era mesmo o presidente?
    Pense
    Pense
    Pense
    Uma AÇÃO INTEGRADA É NECESSÁRIA mas se o governo do estado não tem interesse de nada adianta ajuda da Dilma ou de qualquer outro presidente.
    O problema de São Paulo é a camuflagem da real questão. Há tempos o PCC age livremente e ninguém faz nada. Portanto é preciso mudar tudo. Sugiro ao Geraldo que entregue a Segurança para o Serra. O cara sabe até baixar o dólar e sempre diz que SABE SER PRESIDENTE. Então para ele é moleza resolver a violência em São Paulo. Sei. Geraldo não confia no Serra! Ele pega e larga. Pega e Larga. Larga e tenta pegar… Tenta e perde. Perde e finge que não perdeu…
    Pois é.

Comente