Uncategorized

Em Foz, Mac Donald confessa dívida de R$ 183,1 milhões

No orçamento de 2013 enviado a Câmara de Vereadores, Paulo Mac Donald Ghisi (PDT) confessa uma dívida de R$ 183,1 milhões, que deixará para o prefeito eleito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira (PSB). Do montante, R$ 116,5 milhões é de dívida fundada: R$ 49,5 milhões de empréstimos, R$ 33,9 milhões de dívidas para INSS, Previdência e das liquidações de empresas e R$ 4,8 milhões em precatórios.

A dívida flutuante soma R$ 66,5 milhões. São R$ 39,1 milhões de contas a pagar, R$ 4,5 milhões de consignações e R$ 22,7 milhões de restos a pagar de exercícios anteriores.

10 Comentários

  1. E ONDE ESTÁ O TRIBUNAL DE CONTAS CONTROLANDO A RESPONSABILIDADE FISCAL!!! O RONALD MAC’DONALD SAI E FICA TUDO BEM….

  2. O Reni terá trabalho para arrumar a casa. Vamos ver se no futuro Vc lembrará desta situação Sr Fábio.

  3. E não será somente ele. Tem Prefeito que não pagou as dívidas junto a fornecedores de seu antecessor, simplesmente porque não quer pagar. Seu antecessor deixou dinheiro para o pagamento. É o caso de PRUDENTÓPOLIS, a super protegida do Conselheiro do Tribunal de Contas.

    É tudo política – LRF no Paraná após 12 anos continua do mesmo jeito, ONGs, OS, OSCIPs desviando dinheiro, Prefeito recebendo propina na compra de máquinas da empresa perto do Rio Belem em Curitiba, Falcatruas no transporte escolar. A Farra das diárias de Prefeitos e Vereadores, Obras do DER – calçamento irregular realizadas pelos engenheiros concursados do DER que montaram empresas no nome das mulheres; enfim
    tudo é a mesma coisa…..não muda….

  4. Glaucia Ascoli Responder

    Terrível que o governo de Paulo Mac Donald termine dessa forma. O orçamento de Foz do Iguaçu está todo comprometido, pelos próximos anos. Necessário que o prefeito eleito tenha uma equipe competente, que faça bons projetos, para trazer dinheiro da União e do Estado. Caso contrário, nós, aqui de Foz do Iguaçu, vamos ‘amargar e sofrer’.

  5. Confessa?
    Porque essa expressão? Por acaso há algum crime nesses valores pendentes?
    Alguém pode pensar que há alguma irregularidade, o Juarez é um e podem haver outros após ler a “chamada”
    Os puxa sacos devem lembrar que o novo Prefeito só vai pegar no breu em janeiro.
    Boa sorte para ele.

  6. Antenor Retardado Responder

    Só pode ser brincadeira desse sr., nessas horas é que vemos quem é quem.

    Deixar o pepino para os outros resolverem é fácil, cade o TC para para aprovar as contas dessa prefeitura ? Nessa hora tbém desaparecem………

  7. Rogerio da Silva Responder

    O prefeito Paulo Mac Donald confirmou que divulgará a situação financeira da prefeitura antes do término do mandato. Durante entrevista ao programa Jornal da Cultura, na manhã de hoje (14), Paulo reforçou que o ato é uma forma de prestar contas para a população e, sobretudo, evitar que o grupo de transição da nova administração, por desconhecimento, ou meios de imprensa ligados a políticos, distorçam as informações relativas ao assunto.

    Segundo o prefeito, a notícia de que a prefeitura teria uma dívida (flutuante e fundada) de R$ 183 milhões merece ser explicada. A maior parte do valor se concentra em impostos e débitos herdados de outras gestões – que vem sendo pagos – como, por exemplo: INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social), PASEP (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público), precatório, extinção da Foztur no final da década de 90, entre outros.

    Ainda de acordo com ele, há dívidas a vencer no prazo de 20 anos e com carência de cinco anos para o início do pagamento, ou seja, nem a próximo prefeito deverá começar ou terminar de pagá-las.

    Paulo fez questão de esclarecer que, nos último oito anos, a prefeitura contraiu R$ 44 milhões de dívidas relativas a empréstimos junto a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano para o recape asfáltico em áreas centrais e nas vias perto de escolas, creches e postos e também do PAC 1 (Programa de Aceleração e Crescimento) para construção de 1100 casas do Lagoa Dourada e Conjunto Bubas. Neste caso, os mutuários pagarão em parcelas baixas em até 30 anos o total do financiamento das moradias.

    “Contraímos R$ 44 milhões e vamos deixar somente R$ 38 milhões, nada mais e essa dívida vai até 2023. Vou fazer o documento para esclarecer á população, se precisar boto minha foto e do secretário da Fazenda, Reginaldo Adriano da Silva para que não usem isso contra mim, dizendo que o próximo prefeito está impedido de fazer por causa da dívida”, enfatizou e emendou. “Vai estar registrado o que terá dívida do nosso governo até 2016 (fim do mandato do futuro prefeito) que terá de ser quitada”.

Comente