Uncategorized

SC tem primeira morte por onda de violência

Suspeito foi baleado por policiais em troca de tiros durante tentativa de fuga. Ataque a ônibus ocorreu por volta das 16h desta quinta-feira (15) em SC.

De Joana Caldas, G1 SC:

Um homem suspeito de ter ateado fogo em um ônibus do transporte coletivo de Itapema, no Vale do Itajaí, morreu no hospital após troca de tiros com a polícia na tarde desta quinta-feira (15). Esta é a primeira morte desde o início dos ataques na segunda-feira (12). De acordo com a Polícia Militar ele morreu por volta das 17h30 no Hospital Santo Antônio, em Itapema. Outro suspeito de ter ateado fogo no mesmo ônibus conseguiu fugir e até as 18h30 não havia sido encontrado, segundo a PM.

Os dois homens atearam fogo em um ônibus próximo das 16h. De acordo com a PM, os dois suspeitos quebraram um vidro do veículo, jogaram gasolina e colocaram fogo, mas os bombeiros conseguiram controlar as chamas e apenas alguns bancos foram danificados.

A ação ocorreu na rua 406 B, no bairro Morretes. Segundo a PM, um carro da polícia perseguiu os suspeitos, que fugiram em uma motocicleta. Houve troca de tiros e pelo menos três disparos acertaram o carro da PM. Um dos suspeitos teria pulado em outra moto conduzida por uma mulher e o outro foi baleado.

Quarto dia de ataques
Esta quinta-feira (15) é o primeiro dia com registro de ocorrências durante o dia. Em Palhoça, durante a madrugada, criminosos atearam fogo em dois ônibus. O motorista e o cobrador de um deles tiveram ferimentos leves. Também em Palhoça, um automóvel foi incendiado. Pela manhã, em Itajaí, um veículo particular e um ônibus foram incendiados. Em Itapema, durante a tarde, um ônibus foi incendiado e um criminoso foi baleado pela polícia. Até as 18h, seis ações foram registradas.

Desde a tarde de segunda-feira (12), Santa Catarina registra ataques a ônibus, bases da Polícia Militar e Polícia Civil e veículos particulares em pelo menos 11 cidades. Autoridades do estado investigam a hipótese de que as ações criminosas estejam relacionadas às denúncias de maus-tratos em presídios do estado. Até esta quinta-feira (15) 18h, 40 ocorrências foram registradas. Veja a cronologia das ações criminosas.

1 Comentário

  1. Os Catarinas deveriam catar todos os presos, colocar num avião e soltar em alto mar, de preferencia no canal…aqueles que conseguirem se salvar , estariam livres…boa sorte…e não me venha os defensores dos direitos humanos…. melhor isso do que um tiro no meio da testa deles….na cadeia nao tem nenhum santinho….

Comente