Uncategorized

Em Brasília, Ricardo Barros defende trem
pé vermelho

Ricardo Barros participou na manhã de hoje da abertura do seminário “Trens de Passageiros – Uma necessidade que se impõe”, realizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e pelo Ministério dos Transportes. O secretário da Indústria e Comércio do governo Beto Richa foi um dos convidados a compor a mesa, junto com representantes do Ministério e da Agência.

No evento, Barros defendeu a necessidade de construção do trem pé vermelho para ligar 13 cidades no eixo Maringá-Londrina. A obra de 150 quilômetros está orçada em cerca de R$ 680 milhões e tem a estimativa de transportar 13 milhões de passageiros logo no primeiro ano de funcionamento. “A pedido do governador Beto Richa, o projeto foi incluído para receber verbas do PAC Mobilidade das médias cidades. Estamos defendendo a construção desse eixo ferroviário que tem tudo para se transformar em uma grande via de desenvolvimento de todo o Norte do Paraná”.

11 Comentários

  1. capitale rmc sucateadae este corno quer gastar 680 mi nesta merda.
    não sou contra, mas ctba esta sufocada e sem espaço devido ao exodo do interior, e querem gastar aonde outras soluções mais baratas dariam certo. atenção curitibano! até quando o pessoal do interior (que de bobo so a cara) vai mandar no estado, estatais , educação.(por isso esta essa mer..)até quando?

  2. Recomeçaram as notícias do Ricardo Barros. Nem bem o galo canta ela noticia como ovo a vista. Fábio não venha encher a tua coluna com notícias em demasia desse cidadão.

  3. Amigo paulo, justamento por esta falta de visão igual a tua, é que p povo do interior se desloca para capital, acorda amigo.

  4. Trem pé vermelho,esta vermelho de tanta vergonha dos políticos que temos.,o italiano dixe ,tuti malandre,ladri, e unapouca vergonha.

  5. Parreiras Rodrigues Responder

    Aquele cara pelado lá da praça XIX de XII mais a mulher dele, também desnuda, sabem que o transporte ferroviário e hidroviário, são menos poluentes, menos estúpidos, mais econômicos.

    Na época da ditadura, os cartéis do petróleo, dos pneus e da indústria automobilística forcejaram toda a atenção para o transporte rodoviário.

    Estamos no atraso e qualquer iniciativa para fomentar o sistema ferroviário de transporte, de massa e de carga, é animadora.

  6. O Ricardo Barros conforme publicado na imprensa, foi condenado pelo TJ-PR a ressarcir os cofres públicos e esta decisão foi ratificada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).
    Se tivesse respeito pelos paranaenses teria se afastado da vida pública e, da mesma forma, se o governador tivesse espírito público não o convidaria para discutir assuntos do estado.
    Ficha Limpa nele!

  7. SE FOR PARA CONSTRUIR FERROVIAS COM O LOBISTA BERNARDO FIGUEIREDO NO COMANDO DAS LICITAÇÕES, JÁ COMEÇAMOS ERRADO.

  8. Talvez se houvessem os investimentos necessarios na infra-estrutura da regiao norte do Parana a populaçao do interior do estado nao estaria contribuindo com o inchaço da capital e regiao metropolitana e preciso melhorar todas as grandes cidades do estado ate porque o transporte no interior esta tao ruim quanto da capital ou pior.

Comente