Uncategorized

Ônibus invade prédio e deixa mais de 20 feridos

Batida em prédio residencial foi às 11h30 desta quinta-feira no Cabral, em Curitiba (Foto: Juliano Mion/Rede Globo SP).

Da Thais Kaniak, G1 PR:

Um ônibus bateu em um prédio residencial no bairro Cabral, em Curitiba, por volta das 11h30 desta quinta-feira (6). De acordo com o Corpo de Bombeiros, 24 pessoas ficaram feridas no acidente. Entre as vítimas, apenas quatro tiverem ferimentos graves, mas não correm risco de morrer.

O acidente aconteceu na Avenida Paraná esquina com a Rua Chichorro Júnior, ao lado do terminal do Cabral. Quatro ambulâncias foram enviadas para o local para atender as vítimas.

A porteira do prédio invadido pelo ônibus, Anastácia Laurineu, estava conversando com a zeladora quando ouviu os gritos. “Foi horrível, muito triste. O pessoal estava machucado e pedindo socorro, foi bem complicado”, relatou.

“Eu estava na frente, do lado do motorista, e ele vinha tranquilamente quando uma van furou o sinal. Ele foi dirigindo para onde podia levar e que não ferisse ninguém”, contou uma das passageiras do ônibus, Roseli Santos Buffon. Ela não se feriu, apenas deu um “mau jeito na perna”, como disse.

De acordo com a Secretaria de Trânsito (Setran), uma van e um ligeirinho bateram antes do ônibus colidir com o prédio. O cruzamento da Chichorro Junior com a Deputado Joaquim José Pedrosa foi bloqueado para o atendimento às vítimas.

5 Comentários

  1. Mais um acidente envolvendo ônibus do transporte público municipal. Fatalidade, coincidência, sobrecarga, caos no trânsito? Qual a explicação e o que está sendo feito para prevenir e evitar outros episódios semelhantes? E outra pergunta importante: Se fosse uma prestadora de serviços particular que envolvesse-em em tantos e seguidos acidentes. Não teríamos a manifestação imediata das autoridades e da imprensa, exigindo punições aos responsáveis?

  2. É O CASO DE SE PERGUNTAR O QUE ESTÁ OCORRENDO COM O TRANSPORTE PÚBLICO EM CURITIBA . PARA QUE SERVE ESSA TAL DE URBS ?

  3. Os onibus descem na entrada do Terminal sempre em EXCESSO DE

    VELOCIDADE .

    SE PRECISAM PARAR NÃO CONSEGUEM .

    Esse sistema de transporte está ultrapassado, , esgotado.

    Tem BIARTICULADO em tudo que é rua estreita .

    É O CAOS de um sistema de DÉCADAS ATRÁS, em que Curitiba tinha 1/4 dos veículos que circulam hoje.

  4. -Não há desculpas por excesso de velocidade em via que não permite este isso, assim como não desculpas para motorista que furam o sinal vermelho, que não param onde deveriam, que falam ao celular, que estacionam em local proibido, que dirigem bêbados….
    -Não há desculpas pela má educação dos motoristas no trânsito brasileiro e principalmente do trânsito do Paraná. Não adianta colocar culpa em URBS, Governo, Prefeitura, todos os usuários e órgãos são culpados pela violência no trânsito que a cada ano, mata mais e mais pessoas, mais até do que as baixas americanas na Guerra do Vietnã!
    -Tem que ser revista a visão das pessoas em relação aos veículos: relação de status ou a simples relação de meio de transporte, independente de valor, tamanho, potência!!! Pois do modo que vivemos, em que as pessoas que possuem veículos maiores ou mais caros se acham no direito de se sobrepor aos mais baratos, pequenos e antigos, isto está errado….pura igonrância!!!

  5. Thiago Medeiros Responder

    Os motoristas dos ligeirinhos são uns malucos. Tá na hora de repensarem o ligeirinho. Mas será que a culpa é dos motoristas?

Comente