Uncategorized

O PDT da Dilma

Do Claudio Humberto:

Retorno ao PDT pode ser o plano B de Dilma
Irritada com a interferência de “lulistas” em seu governo, com a falta de solidariedade de muitos deles e o desgaste provocado pelas denúncias de “malfeitos” que não lhe pertencem, a presidenta Dilma já segredou a interlocutores próximos que no futuro pode considerar seu retorno ao PDT como uma espécie de “plano B”. Seu ex-marido e amigo Carlos Araújo já voltou ao partido de Leonel Brizola, ídolo dele e da ex-mulher.

‘Olheiro’
Ex-assessora de Leonel Brizola (fazia um resumo diário do noticiário para ele), Dilma quer seu ex testando a aceitação de sua refiliação.

Limpeza
Num gesto de assepsia política, Dilma fez de Brizola Neto ministro do Trabalho para ajudá-lo a destituir o presidente da sigla, Carlos Lupi.

Apoio explícito
A pedido de Brizola Neto, Dilma apóia o deputado João Dado (SP) para líder do PDT, contra o atual, André Figueiredo (CE), ligado a Lupi.

Negociação
O Planalto cancelou a liberação de todas as emendas parlamentares do PDT, inclusive as já empenhadas. A ordem agora é negociar.

11 Comentários

  1. Peter Bad Harthes Responder

    Certo ela: Leva junto o PDT, o PT/PMDB/Dilma e se livra do PT/Lula, Os Intocáveis.

  2. Vigilante do Portão Responder

    Hummmmm,

    Caso a notícia seja “quente”, tenho fundadas suspeitas que estão escondendo muita coisa.

    Dilma, aconselhada pelos marqueteiros, deve estar “pulando fora” do barco do Lula, Zé Dirceu e cia.

    A Rosemary é um ARQUIVO VIVO.

    Chegam informações que a moça esteve várias vezes na Europa -sem o Lula- .
    Falam em DIAMANTES.

    Caso seja verdade (as frequentes viagens), fica uma indagação:

    E a grana para ir 28 vezes para a Europa?
    Paris, Londres, AMSTERDÃ…

    Só lugar caro.

    Mais,

    As “fugidinhas” para o Velho Continente, teriam sido em período NORMAL de trabalho.

    Não estava em férias ou de licença.

    E o chefe dela, Lula, vai dizer que não sabia que a funcionária e “amiga” viajou tanto?

  3. se ela fazer isso esta corretíssima Dilma parece ser uma mulher de coragem e honesta mais enquanto estiver na saia do Lula vai estar no meio do roubo e passando por vexame todos que lula deixou para Dilma foi uma herança maldita olha se isso acontecer vou pensar no meu voto

  4. Tarcizo Messias dos Santos Responder

    A DILMA, tem perfil do Brisola, se quiser ser reeleita tem que voltar de onde ela nasceu do PDT

  5. O PDT apoia Dilma, sera que o Leonel Brizola aceitaria esse conchavo? Será que os partidos que vivem na sombra do PT merece crédito? Acho que não.

  6. Papo furado, migué, conversa fiada, porque a companheira presidente sabe que o mandato ao pertence ao partido. Ou a lei mudou? Duvido que a companheira abra mão do mandato em pról do Temer. A companheira começou a gostar de fazer uma demagogiazinha. Kiko

  7. Cajucy Cajuman Responder

    Dilma tem todo o direito de escolher o melhor caminho para a manutenção da sua carreira política. Se optar pelo PDT estará fazendo, tão somente, o caminho de volta, pois é lá a sua origem política.

    Se o seu atual partido não lhe dá respaldo digno que um mandatário da República precisa, além de chafurdar no lamaçal do mensalão, Rosegate e tantos outros, quem sabe seja esse o caminho para tentar um segundo mandato.

    Concordo com Dilma nesse particular: carregar o fardo petista da linhagem Lula/Dirceu é um peso descomunal, desnecessário e altamente prejudicial ao seu governo.

    Aliás, tudo que estourou no seu governo, faz parte – sem dúvida – de uma herança maldita do governo passado, que se arrasta pelo presente e, parece, pelo futuro próximo também…

    Pular fora não é abandonar o barco. É simplesmente corrigir a rota de seu governo, sem interferência de força ocultas, mas nem tanto.

  8. Kiko, o mandato no LEGISLATIVO é do partido. O mandato no EXECUTIVO é pessoal. Consegue compreender?

  9. Logo, logo a turma da pesada virá a público metendo o “pau” na Dilma, pois os PTistas não suportam alguém que fale a verdade e que não compactuem com suas sacanagens.

Comente