Uncategorized

Dilma sofre dupla derrota em lei que barra siglas

De O Estado de S.Paulo:

O Palácio do Planalto foi duplamente derrotado na noite desta quarta-feira, na tentativa de votar o projeto de lei que cria dificuldades para a criação de novos partidos e asfixia as candidaturas à Presidência da ex-ministra Marina Silva e do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB).

O ministro Gilmar Mendes (foto abaixo), do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu a tramitação da proposta logo depois de o Senado ver-se obrigado a encerrar, por falta de quórum, a sessão que decidiria o pedido de urgência para a votação do projeto.

Na liminar, pedida pelo PSB, Mendes afirmou que cabe ao STF analisar questões internas do Congresso em casos de “flagrante desrespeito ao devido processo legislativo ou aos direitos e garantias fundamentais”. O ministro suspendeu a tramitação do projeto até que o plenário do Supremo decida se a proposta pode ou não ser votada pelos senadores.

6 Comentários

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    Dilma tem alguma fixação em Geisel e no regime militar. Deve ser síndrome de Estocolmo. Este pacote anti-oposição tem a cara do pacote de abril de Geisel. Como no capítulo final de Animal Farm, de Orwell, os porcos estão ficando cada vez mais parecidos com os homens.

  2. sergio silvestre Responder

    Só falta enfiar uns dolares nos bolsos do Paletó.
    E a cara do Jõao plenario,impagavel.

  3. salete cesconeto de arruda Responder

    Dilma?
    Será?
    Quem não queria mais partidos era a sociedade brasileira.
    Mais alguns para ALUGAR barriga para o PIG – Fábio?
    VIVA A BLOGOSFERA!

Comente