Uncategorized

Dilma manda votar a MP dos Portos sem acordo

Do Josias de Souza:

O Planalto identificou na Câmara uma “orquestração” aliada para “desfigurar” a medida provisória dos portos, prioridade de Dilma Rousseff. Estão fora do compasso do governo o PSB de Eduardo Campos, o PMDB do líder Eduardo Cunha e o PDT do sindicalista de resultados Paulinho da Força. Os operadores da presidente insinuam que a turma está a serviço de empresas, não do interesse público.

Um dos regentes da resistência responsabiliza Dilma pelo dissenso. Recorda que a presidente desautorizou seu líder no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), que esboçava um acordo. Ela só aceita um tipo de diálogo, afirma outro trombone desafinado. Esmiuçou o raciocínio: para a doutora Dilma, o bom diálogo é aquele em que o interlocutor é obrigado a calar a boca. Tem muita gente pela tampa.

Sob ordens de Dilma, os síndicos do condomínio decidiram atravessar a banda dos portos no plenário da Câmara na base do vai ou racha. A chance de rachar é grande, muito grande, enorme. Ao forçar os aliados a dançar conforme a sua música, a presidente arrisca-se a virar personagem de um choro bem brasileiro.

2 Comentários

  1. Nesta estou com a nossa governanta, assim ela fica sabendo quem está com ela e quem está contra ela. Mas que corre seriíssimo perigo, disto não resta a menor duvida.

  2. JÁ SE FOI O TEMPO QUE ELA MANUSEAVA UM AR 15 KKK NÃO E QUEM ESTA COM ELA SE NÃO FOR BOM PARA O PAIS NÃO TEM QUE SER PARCEIRO

Comente