Uncategorized

Número de homicídio doloso cai no Paraná, diz secretaria de segurança

Do G1 PR:

O número de ocorrências de homicídios dolosos, cujos autores têm a intenção de matar, reduziu 9,6% no primeiro trimestre deste ano, quando comparado ao mesmo período de 2012. Segundo um relatório divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do Paraná, nesta quarta-feira (15), de janeiro a março, foram registrados 744 casos, contra 823 no último ano.

Apesar da redução de 22,16%, Curitiba concentra a maior parte destes crimes. Foram 137 nos primeiros três meses do ano. Os bairros com maior incidência foram Cidade Industrial, com 26, Tatuquara, 20, e Sítio Cercado, 14. As cidades polos do interior do estado também concentram a criminalidade. Em Cascavel, foram 37 homicídios dolosos, em Foz do Iguaçu, 33, em Londrina, 25, em Maringá, 13 e em Guarapuava, 10.

O relatório indica ainda que a Região Metropolitana de Curitiba registra muitas ocorrências deste crime. Destaque para Colombo, com 35 casos. Em Almirante Tamandaré, 33 pessoas foram assassinas neste período. Em Araucária, 23, em São José dos Pinhais, 22, em Pinhais, 16, e em Piraquara, 14.

De acordo com a Secretaria de Segurança, a diminuição no número de assassinatos se deve as ações desenvolvidas pela pasta como monitoramento, trabalho de inteligência, prisões e grandes operações policiais, visando tirar drogas e armas de circulação.

Conforme o levantamento, as maiores reduções ocorreram em Campo Mourão, com queda de 43,48%; Foz do Iguaçu, 42,86%; Toledo, 30,56%; e Londrina, com redução de 30,36%. Na Região Metropolitana, a queda foi de 20,43%.

Outros crimes
O levantamento da Secretaria de Segurança também aponta que, de janeiro a março, foram registrados 41 casos de latrocínio – roubo seguido de morte. Apenas em Curitiba foram sete.

Foi contabilizado também o número de lesão corporal com morte. Em todo o estado foram 29.

1 Comentário

  1. Nossa segurança pública é tão fraca que, não bastasse a dúvida permanente sobre a veracidade ou validade dos números apresentados, fica a impressão de que, se a criminalidade cai é por vontade dos bandidos. São dezenas de milhares de mandados de prisão para cumprir (e colocar os presos onde?), são inúmeros crimes sem solução, o risco de um assassino chegar a ser preso é bem reduzido e o secretário fala em redução de crimes?

Comente