Uncategorized

Trapalhadas do governo federal tiram R$ 1 bilhão do Paraná

O Governo do Estado anunciou, esta semana, que o repasse de ICMS e IPVA aos municípios nos primeiros quatro meses de 2013, cresceu 10,3% em relação ao ano passado. Ao mesmo tempo, o governo federal arrecadou 6,28% a mais, mas diminuiu os repasses para o Paraná. Para o deputado Rossoni, presidente do PSDB no Paraná, “o jeito diferente de administrar do governador Beto Richa (PSDB) mostra, cada vez mais, o contraste entre a eficiência paranaense e as trapalhadas do governo federal.”

De acordo com os dados da Secretaria Estadual da Fazenda, enquanto a arrecadação própria do Paraná aumentou 12,53% no primeiro quadrimestre de 2013, o repasse constitucional do governo federal cresceu apenas 0,94% no período. Segundo Rossoni, a situação fica cada vez mais grave e prejudica toda a população paranaense. “O Paraná já deixou de receber mais de R$ 1 bilhão. É o quinto estado em arrecadação, mas apenas o 23º nas transferências federais. É uma injustiça sem precedentes, e que afeta diretamente os municípios”, afirmou.

Municipalismo
Por outro lado, disse Rossoni, o governador Beto Richa não tem medido esforços em atender as necessidades dos municípios paranaenses, principalmente dos que mais precisam. “O governo do Estado tem executado vários programas para melhorar a vida dos paranaenses. Recentemente, anunciou a liberação de mais de R$ 280 milhões, a fundo perdido, para que as prefeituras das cidades com até 50 mil moradores, que são 377 dos 399 municípios paranaenses, executem obras e projetos prioritários para a população”, lembrou o deputado, em referência ao PAM, programa do Governo do Paraná que conta recursos oriundos da economia realizada pela Assembleia, que foram devolvidos aos cofres estaduais.

Além disso, afirmou o deputado, Richa tem investido pesado nas áreas de educação, saúde e segurança. “Reformas e construção de escolas, concursos públicos para professores e policiais, mais de 1.400 viaturas policiais, o programa Mãe Paranaense, são apenas alguns exemplos de que, apesar de todas as dificuldades impostas pelo governo petista, o Paraná segue em frente, com transformações consistentes, mais justo e mais igual para todos”, falou.

Má vontade
O deputado Rossoni falou também sobre a demora do governo federal em autorizar a liberação de R$ 3,5 bilhões em empréstimos nacionais e internacionais para o Paraná.

Rossoni afirma quer, de acordo com análise do Governo do Estado, falta bom senso da União para ajudar o estado, e que seria essa “má vontade” com o Paraná o entrave para o acesso aos recursos que permitiriam mais investimentos em obras e ações sociais. “A antecipação da corrida eleitoral pelo governo do PT tem trazido prejuízos não só para o Governo do Estado, mas para todos os paranaenses, que aguardam soluções para os problemas deixados pelas administrações anteriores nas áreas da saúde, educação, infraestrutura”, concluiu.

17 Comentários

  1. ESTA CHEGANDO AS ELEIÇOES, O GOVERNO FEDERAL COMEÇA A FAZER ISSO, AINDA MAIS QUE TEM UMA CANDIDATA DO LADO DELES, O PARANÁ NAO É BURRO COM CERTEZA ELES VAO LEMBRA DESSAS COISAS COM CERTEZA NAS ELEÇOES.

  2. Quem é esse tal de André Vargas? Se ele cair morto na “boca Maldita” vai ser enterrado como indigente porque ninguém conhece. Ou melhor lá em Londrina o conhecem como ” O Calote”. Quero ver se vai ter coragem de ser candidato. Assim será mais uma porcaria petista fora da vida pública. A distancia do Alvaro dias para ele deve ser de mais um bilhão de quilometros. Acho que pensam que o povo é trouxa mesmo…….

  3. VLemainski - Cascavel Responder

    É uma vergonha que tenhamos 2 ministros, 30 deputados federais e 3 senadores e isto esteja acontecendo isto com o nosso Estado… Acredito que o Beto deveria postar essas verdades na mídia nacional. Aí, quem sabe, se ruborizariam e dariam maior atenção a esta injustiça.

  4. E TADEU VAMOS MESMO, COM CERTEZA, TEM AQUELA PROMESSA DO BETO RICHA DE PUCHAR OS DOENTES DE HELICOPTERO, SE NÃO ME ENGANO IRIA COMPRAR 5 DELES. ATÉ AGORA NÃO VI NENHUM E AINDA ACABOU COM O HOSPITAL DA POLICIA MILITAR. QUE BARBARIDADEEE, ESSE TIPO DE GOVERNAR, O POVÃO VAI DAR O TROCO COM CERTEZAM.

  5. é fabio, o pessoal, da educaçao, sanepar, iap(ele foi vaiado), copel, povo sem segurança, escola sem qualidade,saúde pior do que , vai lembrar tambem que ele e governo, PSDB , FHC, ala podre do pmdb, etc. calma as pessoas não esquecem.

  6. Ineficiência do governo escreve roteiro de terror nas delegacias de polícia.

    Há um triste roteiro escrito nas delegacias de polícia do Paraná. Este script, desenhado pela ineficiente ou inexistente política de segurança pública no estado, converge com o sério problema da ilegalidade da guarda de presos nas delegacias da Polícia Civil, em todo o Paraná. Neste caso, há, sem dúvida, uma lógica perversa que expõe os policiais a riscos eminentes com este contato direto com os presos que deveriam migrar, definitivamente, para a responsabilidade da SEJU. Os policiais, legalmente, deveriam atuar exclusivamente com o trabalho investigatório de polícia judiciária. Ao contrário disso, como resultado da plena omissão do governo, viram “porteiros” de presos provisórios e definitivos.

  7. Realmente pela importância do Estado do Paraná deveriámos receber mais atenção por parte do Governo Federal, os recursos destinados ao Estado deveriam ser proporcionais ao que é gerado de tributos pelo Estado a União, o Governador Beto Richa está certo defendendo os interesses dos Paranaenses.

  8. sergio silvestre Responder

    Nota essa eficiencia dita pelo Rossone ,nas pesquisas eleitorais e no humor dos comentários.Tá tudo indo como a oposição gosta.

  9. Tudo bem, mas não justifica o governador do parana, pagar a reposição da indlação aos servidores em duas vezes, só lembrando que entre estes servidores, está o pessoal do corpo de bombeiros que são indiscutivelmente os melhores servidores do estado, mas na contra partida o mesmo governo paga aos policiais civis, 12% de aumento, o governo federal é judas mesmo, mas o beto richa tem se mostrado um tremendo desrespeitador dos funcionarios públicos.

  10. O correto seria “trapalhadas do governo estadual impedem o governo de emprestar dinheiro”.

  11. Falta de capacidade ou a má vontade em montar projetos de formas honestas fazem com que o paraná fique sem as verbas q lhes seriam dignas, tanto que se uma prefeitura manda o projeto diretamente pro governo federal a verba vem… o que falta é alguém que realmente queira trabalhar pro povo!!! Fora Beto!!!

  12. TEM SIDO ASSIM DESDE QUE OS VAGABUNDOS,QUADRILHEIROS CORRÚ–PT–ISTAS DERAM O GOLPE, A MAIS DE UM DÉCADA O PARANÁ VEM TENDO PREJUÍZO,TUDO POR CONTA DESSA QUADRILHA DE VAGABUNDOS,FUZILAMENTO JÁ.

  13. A Sociedade Responde Responder

    Ney Braga, uma das maiores lideranças políticas do Paraná, deve estar se virando no túmulo. O Paraná de hoje tem três ministros e menos verba, não dá para entender.

    Ou melhor, dá sim. Se o objetivo é a oposição – já não sei mais se é oposição ao governo ou contra o Estado e sua gente – tomar o poder no palavrório, isso quer dizer que tirar verba agora para oferecer depois, como medida dinâmica, competente e de grande preocupação com o bem estar da sociedade.

    Em outras palavras: é o mesmo caixa, a mesma verba e às maquinações de sempre. Enquanto isso o pagador de imposto sofre nas filas do desrespeito quando se trata dos serviços que dependem da verba federal.

    Verba essa que é do Estado e que vai para a União e que para voltar para benefício de sua gente, é um parto. Como diria o saudoso médico Moisés Paciornik, “parto de cócoras”…

    Entra governo, sai governo e a República continua ‘Ó’ para o Paraná! Será que com Eduardo Campos, Aécio Neves e quem sabe até José Serra o Paraná seria tratado com um pouquinho mais de respeito?

  14. Vigilante do Portão Responder

    A Gazetona, como sempre,
    OMITINDO DADOS.

    Não relacionou as pendências, com seus respectivos responsáveis.

    Exemplo:

    Débito com o Pis/Pasep,
    Quem não pagou?
    O REQUIÃO.

    Mais,

    A Gazetona, tentando CONFUNDIR, não contou que outros Estados da Federação, Rio Grande do Sul, por exemplo, governado pelo Tarso Genro (PT), conseguiu recursos, mesmo estando em pior situação.

  15. -É simples de resolver esta questão: é começar a cortar a transmissão de energia elétrica de Itaipu para o resto do País…colocar o país de joelhos, assim como fazem conosco!!!

Comente