Uncategorized

Discussão dentro de quarto de motel motivou assassinato de estudante de Direito em Curitiba

De Denise Mello e Antonio Nascimento, Banda B:

Um violenta discussão entre dois homens após sexo com uma garota de programa motivou a morte de um deles em um motel de Curitiba no último domingo (2). O estudante de Luis Guilherme Laynes Leining, de 31 anos, foi assassinado com 30 perfurações, sendo 15 no tórax e 15 nas costas, por volta das 15 horas, dentro de uma suíte do Motel My Garden, na BR-277.

O estudante estava no motel com um casal que teria acabado de conhecer. O suspeito do assassinato é Jonathas César Lino, de 30 anos, que está foragido. Segundo informações do delegado Rubens Recalcatti, da Delegacia de Homicídios, Lino pediu carona para Leining acompanhado da garota de programa Romera Lopez Torres, 24 anos. O estudante teria entrado no motel escondido no porta-malas do próprio carro.

De acordo com o depoimento de Romera, depois que os três tiveram relações sexuais, Leining foi para o carro e dormiu lá dentro. Quando acordou, bateu na porta do quarto dizendo que queria ir embora. Foi então que começou uma violenta discussão entre o estudante e Lino. “O Lino mandou a Romera ir embora e, logo depois que ela saiu, matou Leining”, disse Recalcatti.

A polícia ainda tenta identificar a arma do crime, provavelmente um canivete. A garota de programa contou ainda que Lino a alcançou no pátio do motel e mandou ela entrar no carro. Nesse momento, ela teria corrido até a guarita para pedir socorro e Lino arrancou com o carro destruindo o portão do estabelecimento.

A polícia não descarta a hipótese do crime ter sido premeditado. Jonathas Lino segue foragido. O estudante Luis Guilherme Laynes Leining cursava u último ano de direito e iria se formar no final do ano.

2 Comentários

  1. É a sina da autal safra de estudantes de direito; comparecer semanalmente nas páginas policiais do Brasil; infelizmente.
    Pode ser algum desvio na formação acadêmica de cada um deles; onde pretende-se formar deuses acima de tudo e de todos, e não simples e bons advogados!

Comente