Uncategorized

URBS determina valor técnico de R$ 2,9994 da tarifa em Curitiba

Por Fernando Tupan

Para quem tinha esperança que o prefeito Gustavo Fruet (PDT) iria abaixar o valor da tarifa do transporte coletivo em Curitiba, pode tirar o cavalinho da chuva. Na edição do dia 6 de junho do Diário Oficial do Município, a Urbs publicou edital estabelecendo que o preço técnico da passagem de ônibus será de R$ 2,9994.

A batata está assando na mão do diretor da Urbs, Roberto Gregório. Os vereadores Valdemir Soares (PRB) e Rogério Campos (PSC) estão unidos para puxar o tapete dele. Gregório age sem interesse para acabar com a dupla função dos motoristas em ônibus de Curitiba determinada por uma lei municipal e confirmada pela justiça. Há um mês a entidade deveria estar multando os ônibus que circulassem sem cobrador. A multa é de R$ 10 mil por dia. As empresas que controlam o transporte coletivo fazem de conta que não estão nem aí. Na sessão de quarta-feira da Câmara Municipal de Curitiba vários vereadores pediram a abertura da caixa preta da empresa.

9 Comentários

  1. Juarez Santos - Boqueirão Responder

    Gostaria de perguntar para o vereador Valdemir Soares o PORQUE ele sendo da base do ex prefeito Beto Richa e depois Luciano Ducci, nunca quiz e nunca fez pronunciamento para Abrir Caixa Preta da URBS, agora vem com essa DEMAGOGIA, tenha vergonha ilustre vereador.Memoria curta a sua Heim.

  2. Esta palavra caixa preta, chega a dar nojo quando se fala. Isto serve apenas para dar mais prejuízo ao usuário e a todos. Pois todas as vezes que abrem esta tal caixa preta para-se tudo, já não fazem nada ai e desculpa não fazer e nem votar em nada.

  3. Até quando o Prefeito vai deixar de cumprir as promessas de campanhas? quando vai ser aberta a famigerada caixa preta? por que a tarifa cobrada do usuário não é reduzida? É um efeito da caixa preta? quando o Prefeito perceberá que quanto mais alta a tarifa menor o número de usuários?

  4. em tempo, quanto à reação dos vereadores, realmente é importante saber por que a URBS não aplica multa às empresas que impõem ao motorista a dupla função? ora, se no cálculo do valor devido às empresas, a despesa decorrente da proibição da dupla função é considerada, por que a multa não é aplicada permitindo arrecadação de receita para diminuir o déficit? Essa omissão do Presidente confirma que as empresas mandam na URBS?

  5. Quanta precisão hein gente, perderam quantas horas de sono para chegar a este valor? E quando e de quanto será a redução no valor da passagem? Tarifa técnica não interessa a quem anda socado nos busões.

  6. Porque não uso onibus? Uma viagem ida e volta até o centro custa R$ 5.70, mais o tempo de espera do alimentador ,15min se pegar no horário certo, depois mais 25 min (se chegar no horário) até a estação central. São 40 min, fora a péssima qualidade e barulho dos onibus.
    De carro gasto R$ 6.20 de gasolina mais R$ 1,50 de estar.
    Quer dizer, são R$ 2,00 de diferença que fazem muita diferença. Vou e volto confortavelmente.
    A diferença do dinheiro nem é tão imnportante. O que me irrita é ter que andar nesse onibus de bosta que tem nessa cidade, sempre atrasados, e se for no horário do rush… bom meu amigo, aí é rezar pra não ser assaltado ou andar esprimido.
    CADÊ O METRO DESSA PROVINCIA?

  7. DENILSON PIRES DA SILVA Responder

    E-mail que passei a vários a organizações de comunicação na ultima quinta feira …a dupla função , a lei é de minha autoria , mas como disse na defesa no parlamento quando aprovação da lei , tem dois itens importantes que ninguém esta colocando .
    1- A vaga e custo já existia anteriormente e não houve redução da tarifa quando os cobradores foram suprimidos ,houve …
    2- O motorista e proibido de fazer o dupla função , não que seja obrigado a ter o cobrador outros países não tem o cobrador mas o motorista não cobra ou e bilhetagem eletrônica ou cartão como aqui simples fica,seguro , mais barato e pronto, como londrina que depois das 20 hora não tem cobrador e não se aceita dinheiro .

  8. Os mais rodados lembram que antigamente à época de aumento das tarifas de ônibus, era deflagrada uma guerra, entre os proprietários das empresas, e a Prefeitura.
    Por semanas, ou até meses a fio, a dita planilha era dissecada ítem por ítem; e nós povo, sabíamos do andamento da coisa, e confiávamos no nosso “advogado” de defesa do outro lado da mesa, A PREFEITURA, sempre contra o aumento.
    Era o povo, através da sua administração municipal, contra os maledetos empresários! – Cada ítem discutido, e contraponteado, ia pra imprensa; e a coisa era discutida na Boca Maldita; na XV; nos botecos; no Passeio Público, até na Zona.
    Era um acontecimento com transparência total.
    Decorridos alguns anos, uniram tudo: Prefeitura, URBS, empresários, políticos, lobistas e o diabo a quatro! Virou uma relação espúria, incestuosa e pronta ferrar o povão.
    Esse período pode coincidir com o advento do tal VT, pago pelas empresas; fato que desobrigou muita gente de arcar com esse custo diário, mas mesmo assim, não justifica.
    Todos os envolvidos nas tais assembléias, teriam um interesse único: Que a tarifa fosse elevada ao máximo. Todos ganhariam mais, e os políticos poderiam fazer cortesia com o chapéu alheio, à vontade.
    Com o passar do tempo, nosso “advogado” passou pro outro lado da mesa, e hoje todos comem no mesmo cocho, e regurgitam na mesma privada.
    Por quê diabos, não discutem isso abertamente, ítem por ítem?
    Por quê diabos alguns “quesitos” não vêm à luz do dia, sendo mantidos em sigilo? –
    Por quê diabos temos tantas passagens “gratuítas”, só que quem paga, é o infeliz que não recebe o tal VT, como o desempregado, o autônomo, o pequeno empresário, e outros desfavorecidos pela sorte; pior: PAGAM A PASSAGEM DELE, mais a passagem dos:
    -Idosos
    -Deficientes físicos, mentais, auditivos, visuais, e portadores de patologias crônicas – (uma lista enorme)……..
    -Aposentados por invalidez
    -Acompanhante da pessoa deficiente.
    -OFICIAIS DE JUSTIÇA: (Federal – do Trabalho – Eleitoral- e Fiscais do Ministério do Trabalho). ???
    -FISCAIS DA URBS???
    -EMPREGADOS DAS EMPRESAS DE TRANSPORTE COLETIVO.???
    -CARTEIROS UNIFORMIZADOS.???
    -POLICIAIS E GUARDAS MUNICIPAIS UNIFORMIZADOS.???
    -Crianças com até 5 anos.
    Conferi toda a legislação: Federal – Estadual e Municipal. Tá tudo certinho.
    TODOS GARANTINDO A GRATUIDADE DO TRANSPORTE COLETIVO a esse enorme contigente.
    Só não achei quem vai pagar a conta. Os textos são claros e incisivos até a gratuidade. Depois disso… se alguém descobrir que essas gratuidades são debitadas a algum órgão público, por favor informe. Eu não achei.
    Continuo acreditando que tudo não passa de mais uma sacanagem!

  9. De olho nas notícias! Responder

    Já que motoristas estão trabalhando em dupla função (motorista e cobrador), a tarifa das linhas que adotam essa modalidade deveria ser mais barata, uma vez que um dos itens da planilha está sendo suprimido,que é o salário do cobrador….. é a lógica!

Comente