Uncategorized

Toffoli diz sobre Dilma o que petistas murmuram pelos cantos

Do ministro José Antônio Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, ao programa “Poder e Política”, do UOL, comandado pelo jornalista Fernando Rodrigues:

– Pelo que eu leio, o estilo da presidente Dilma é um estilo que se baseia mais na autoridade versus subordinação. O presidente Lula era um presidente que ouvia mais, que sentia mais e depois ele tomava uma decisão. Ele não tinha ideias preconcebidas, não tinha certezas, ele tinha mais dúvidas que certezas.

– Ela [Dilma] delega menos, centraliza mais. Pode-se tentar deduzir várias hipóteses. ‘A mulher é mais centralizadora’, mas, enfim, não sei as razões. Eu não estou lá. O que eu posso dizer é que o presidente Lula, por exemplo, nunca interveio no meu trabalho. Nunca disse: ‘Toffoli, isso que você falou está errado. Esse parecer está equivocado’, ‘Toffoli, faça um parecer assim, que eu estou precisando de um parecer para isso’. Nunca. Nunca o presidente Lula interveio no trabalho quando eu fui subchefe de assuntos jurídicos da Casa Civil, nem quando eu fui advogado-geral da União. E ele sempre ouviu as minhas opiniões, ele sempre foi atento. Sempre tive a liberdade de dizer não ao presidente da República”.

O que disse o ministro, petistas de alto ou de baixo coturno murmuram pelos cantos. Da mesma forma procedem os políticos em geral – principalmente aqueles obrigados a manter contatos com Dilma.

A saber então: por que só agora começa a ser dito a respeito de Dilma o que todos sabem desde que ela foi convidada por Lula para ser ministra das Minas E Energia em 2003?

No caso de Toffoli, gente ligada a ele confidencia que o ministro ficou bastante irritado com Dilma por não ter sido consultado a respeito da indicação de Teori Albino Zavascki e Luis Roberto Barroso para ministros do STF.

(Toffoli é cria política do PT desde que conheceu os primeiros caciques do partido na condição de empregado de uma pizzaria em Marília, no interior de São Paulo. Formou-se em Direito e foi servir a Lula. Depois assessorou José Dirceu na Casa Civil.)

No caso de petistas em geral e de alguns em particular, simplesmente eles se sentem órfãos do estilo Lula de governar. E humilhados pelo estilo Dilma. Nem por isso ainda ganharam coragem para criticar a presidente de peito aberto.

Assistimos ao início da campanha “Volta, Lula”.

O estado futuro da economia é que dirá se a campanha terá sucesso ou não.

9 Comentários

  1. A Dilma é uma coitada, dona de casa, não se cobrar nada dela. Realmente é exigir além da sua capacidade!!.
    A Gleisi é do mesmo bonde..

  2. Esse Toffoli tá virando um popStar. Agora deu de dar entrevista a torto e a direito! –
    O cara tem que se conscientizar que é um ministro do Supremo, não aquele antigo advogadinho do petê, reprovado em três concursos pra Juiz de primeira instância, e que graças ao dedão podre do Lulla, tá lá…
    Esses caras com aquelas becas fúnebres, e essas cabeças vermelhas, metem medo em qualquer um!

  3. Ministro do Supremo dando pitacos sobre a Presidencia, é um mau carater, e depoia ficam criticando o Barbosa por dizer algumas verdades.

  4. era de se esperar, depois do depoimento dquele facistoide, presidente do pt (que ela precisa dialogar), édando que se recebe,
    esta na cara que junto com o pmdb, querem mais é trazer de volta a besta de garanhuns

  5. O ministro só está constatando a verdade. A cria do 51 quer ficar maior do que o seu criador; este sempre é o desejo de toda cria, superar o criador. Mas neste caso a cria não vai só superar o criador, ele corre o risco de ser sepultado pela criatura. Já vivi este problema, principalmente quando o chefe novo é totalmente diferente do chefe velho. Ate se acostumar leva tempo.

  6. Ele está triste por que a atual presidência não fica lambendo ele,mas tem que dar graças ao dedo podre do lula que ele está lá ou quem sabe estaria atendendo na pizzaria até hoje.

Comente