Uncategorized

Popularidade em queda, Dilma financia mobília

Do Josias de Souza:

O fogo da popularidade, como qualquer outro fogo, não vive sem oxigênio. Oito pontos percentuais menos popular, segundo as contas do Datafolha, Dilma Rousseff cuidou de reanimar a chama. Anunciou nesta quarta (12) uma espécie de Minha Casa, minha geladeira, meu fogão, minha lavadora, minha cama, meu computador, minha tevê…

Dilma reservou R$ 18,7 bilhões em verbas do Tesouro para bancar uma nova linha de crédito à clientela do Minha Casa, Minha Vida. Agora, além da residência, a pessoa poderá financiar a mobília: R$ 5 mil para cada família, a taxas de 5% ao ano.

Estima-se que serão beneficiadas 3,75 milhões de famílias. Supondo-se que cada família dessas tenha em média três eleitores, a iniciativa tem um potencial de 11,25 milhões de votos.

Ao discursar na cerimônia de lançamento do novo programa, Dilma beliscou a oposição. Citou o “Velho do Restelo”. Personagem de Camões, o “velho” aparece no canto IV de Os Lusíadas. Da praia, admoestava os navegadores portugueses da era dos descobrimentos. Tornou-se sinônimo de pessimismo e conservadorismo.

“Durante muito tempo, em toda a história do nosso país, muitos velhos do restelo apareceram nas margens das nossas praias”, disse Dilma. “Hoje, o velho do restelo não pode, não deve e, eu asseguro pra vocês, não terá a última palavra no Brasil. Esse programa é mais um som contra o velho do restelo.”

O discurso de Dilma trouxe outra novidade além da linha de crédito para aquisição de móveis e eletrodomésticos. A presidente incluiu no falatório uma menção à política fiscal. A situação que o Brasil vive é de inflação sob controle, de contas públicas sob controle”, disse.

De inflação Dilma já vinha falando. Da saúde dos cofres há muito ela não falava. Essa combinação de carestia com gastança é, por assim dizer, o metafórico velho do restelo que espreita Dilma.

17 Comentários

  1. DePassagem.. Reply

    Mais crédito = Mais gente endividada. Quando essa conta tiver que ser paga, não vai ter linha de crédito que segure a choradeira. Deixe-me lembrar que a crise que fez o capitalismo americano se ajoelhar foi o de crédito. Quem sobreviver, verá.

  2. Dona Dilma o restante da população não são brasileiros?
    Onde está os direitos iguais, pois tem muitos que apesar de ser classe média tem dificuldade de adquirir tais produtos.

  3. Essa perdeu o rumo. Vem com esse discursinho idiota. Logo estará recitando o “batatinha quando nasce”. Acorda tico e teco. Dá uma força aí. Velho do rastelo. Ninguém merece.

  4. NARIZ DE FOLHA Reply

    Financia teatro, financia móveis, Tv, financia prostitutas, financia família de preso. Agora só falta financiar os bebuns dos bares, para aumentar a venda de pinga para os pobres e de uisque para o pessoal do batel.

  5. Que país poderíamos ter se o governo reagisse com tanto eficiência à mudança dos indicadores econômicos quanto às mudanças dos índices de popularidade? O pior é que a grande maioria não consegue diferenciar a importância de um e de outro.

  6. poderiam criar uma linha de financiamento para tratamento de saúde com juros subsidiados como para moradia e agricultura.

  7. Me dá arrepio quando o governo anuncia o Minha ……….
    Logo vai se transformar o Minha……… em Mesada do povão !!! e
    não vai precisar pagar nada se a Presidenta ganhar novamente a
    eleição.

  8. sergio silvestre Reply

    A Dilma vai então dormir como certo governador.Vai ficar esperando cair mais e ficar imovel vendo a oposição deitar e rolar.
    Cada governo tem suas idéias proprias,o do Parana e baixar 10 centavos a passagem de onibus.

  9. A presidente Dilma sustentada em alta à popularidade, devido a cesta família, tem preferido aderir somente as medidas de interesses elitistas. Indiferente ao sofrimento dos outros, é desqualificada por sua conduta arrogante. Completamente contra as discordâncias, emite julgamentos sem o devido conhecimento. Seus discursos estão recheados de hipocrisia que se espraia no abismo existente entre a realidade e a mentira. Usa e abuso das prerrogativas, se entrega ao uso desordenado dos recursos públicos. Na verdade o que realmente esse governo deseja, é um povo teleguiados, puxado pelo cabresto.

  10. Minha casa minha vida, meu móvel, meu eletrodoméstico, minha condição de vida, de comer, de ter um teto, etc.
    É isso que incomoda o velho do restelo e seus “seguidores” ou seja eleitores, mas o povo sabe escolher e Dilma será por mais 4 anos a Presidenta de nosso transformado Brasil.
    Ou precisaremos no futuro como foi no último ano de governo do FHC emprestar 30 bilhões do FMI novamente, pois nosso país estava quebrado, endividado, desemprego enorme, ninguém conseguia comprar sua casa, seu móvel, sua geladeira nem ter sua vida…

  11. O Governo tem mais é que ajudar o povo mesmo…Se a elite não concorda, azar o deles…Eles representam uma parcela mínima da nossa população…”Os cães latem enquanto a caravana passa.”

  12. Doutor Prolegômeno Reply

    O governo insiste em dar sobrevida à lagarta, insuflando o consumo. Turbinam a lagarta em vez de deixá-la virar borboleta. A economia patina e a inflação ronca e fuça ao redor. O único benefício deste grande malefício que é a inflação pode ser a escorraçada que o povo dará no lulopetismo.

  13. Sou pequeno agricultor queria comprar um microtrator e uma enchada rotativa motorizada para aumentar a produção no sítio ; porém o imposto destes bens de produção é mais alto do que para comprar uma motocicleta… e outras futilidades… assim não da …assim nãoo pode …. temos que aumentar o preço do tomate….

  14. Vigilante do Portão Reply

    Gardel,

    Na verdade, não deixamos o velho sistema do “coronelato”, do Voto de Cabresto.

    Muda a forma e o conteúdo fica o mesmo, explico:

    No Coronelismo, as pessoas votavam no candidato INDICADO pelo “Coronel”.

    Depois, os eleitores passaram a votar no candidato que desse uma linguiçada ou um par de sapatos, passando pela dentadura e camisetas.

    Vivemos no tempo do “Bolsa isso e aquilo”.
    Acrescidos das benesses do titular do Poder, como crédito fácil.

    Em TODOS os casos,

    O voto é VICIADO.

Comente