Uncategorized

PM entra em confronto com manifestantes no Maracanã


Da AE
Cerca de mil manifestantes entraram em confronto com a PM, que atacou com bombas de efeito moral

O protesto realizado neste domingo no acesso ao Maracanã teve prisões e a presença de policiais dentro do metrô atirando bombas contra os manifestantes. Cerca de mil pessoas se reuniram próximo ao estádio antes do jogo Itália 2 x 1 México para manifestar contra o aumento da passagem de ônibus no Rio de Janeiro, além de insatisfação com o governo federal. Tropas da Polícia Militar (PM) do Rio voltaram a atacar os manifestantes no entorno do Maracanã, após o primeiro confronto, com bombas e balas de borracha, no acesso à entrada principal do estádio.

Bombas de efeito moral e de gás lacrimogênio foram atiradas contra as cerca as pessoas que sentaram-se no asfalto, no acesso à vizinha Quinta da Boa Vista.

No momento do ataque, os manifestantes cantavam o “Hino Nacional”. A PM alegou que precisava desocupar a via pública, parcialmente interditada pelos manifestantes. Mais uma vez, o protesto se dispersou. Situada ao lado do local onde ocorreu o segundo tumulto, a estação São Cristóvão do Metrô foi fechada. Diversas pessoas queixaram-se de ter sido atingidas por jatos de spray de pimenta.


Afastados do tumulto por um cordão de policiais militares, os jornalistas conseguir ver, à distância, muita correria e tumulto.

Asmática, uma manifestante caiu ao chão no primeiro ataque da PM e teve que ser socorrida por colegas, já que tinha dificuldades de respirar em meio à fumaça. Não há ainda informações sobre outras vítimas. Também não se sabe se há presos pelos cerca de 20 PMs da Tropa de Choque e 16 profissionais da Força de Segurança Nacional, encarregados de reprimir o protesto.

O estudante Daniel Batista, um dos organizadores da manifestação, considerou arbitrária a ação policial, pois o protesto transcorria de maneira pacífica.

“Desde o princípio fizemos tudo certo. Entregamos ofício ao 4.º Batalhão da PM. O tempo todo negociamos, mas não houve diálogo. Cercaram os manifestantes. Fomos encurralados, quando a polícia deveria nos proteger”, afirmou Batista.

Os manifestantes carregavam cartazes contra os gastos públicos com o evento e conclamam a população a se manifestar. “Copa para quem?”, “Quando o povo parar de se conformar, o Brasil vai mudar” e “Desliga a TV e pensa” são alguns dos dizeres, parte deles em inglês.

No início, um grupo de 20 homens da Polícia Militar e da Força Nacional de Segurança acompanhavam o protesto, que reunia jovens, em sua maioria. Com bandeiras do Brasil, eles tentaram subir o viaduto que dá acesso ao estádio, mas foram barrados pela polícia, que garantiu a entrada das pessoas que tinham ingressos para assistir à partida. A situação deixou os torcedores amedrontados. Os manifestantes forçaram a passagem e a polícia conteve o grupo com spray de pimenta.

No sábado, antes da abertura da Copa das Confederações, o Estádio Nacional de Brasília (Mané Garrincha), palco do jogo entre Brasil e Japão, também recebeu um protesto contra os gastos públicos para a realização da competição. Com um cordão de isolamento, a polícia evitou que os manifestantes se aproximassem dos portões de acesso da arena. E a manifestação acabou em confronto com a PM.

3 Comentários

  1. O povo Brasileiro é pacifico… pacifico… Então eu não entendo por que aqui dá tanto assassinato… morre mais pessoas no Brasil do que em Países que estão em Guerra civil , bandidos soltos no dia seguinte, impunidade… . Porque investir tanto em futebol…
    Os políticos estão muito mal assessorados … o Pais do futebol nem existe mais … é sá verificar quantas pessoas vão em estadio de futebol… queremos o Pais da Educação ,da segurança, da infra-estrutura,do saneamento básico, que tem presídios, cadeias, que o bandido fique preso… da “ética”… do “trabalho, de tanto imposto para investir em Bolsas Vagabundos, de “seguro desempregos “forçados” de ações trabalhistas ilícitas .A classe que paga isto está de s. Cheio.. .Chega de sermos Chamados de pacificos, tudo tem limite!

  2. Vigilante do Portão Reply

    Enquanto isso, a RPC/Gazeta preferem mostrar as manifestações na Turquia.

    Aliás,

    PÉSSIMA cobertura da Copa das Confederações.

    Não mostraram a abertura do torneio;
    Não mostraram a confusão do entorno do Estádio;
    Não deram a tabela dos jogos;
    Não transmitiram o jogo da ItáliaXMéxico.

    Pior, fazendo um péssimo jornalismo, OMITIRAM que haveria tal jogo (ItáliaXMéxico). Tentando evitar que o Telespectador mudasse de canal.

    Um DESSERVIÇO ao sagrado dever de INFORMAR

Comente