Uncategorized

SP e Curitiba terão novos protestos contra a tarifa hoje

Da Gazeta do Povo:

A manifestação que começou restrita à reivindicação pelo passe livre e pela redução da tarifa de ônibus ganhou proporções nacionais e passou a agregar diferentes bandeiras, independentemente da vontade das lideranças. Analistas políticos avaliam que por trás dessa proliferação de pleitos está a insatisfação com um sistema político que não representa mais o eleitor. Novos atos estão marcados para hoje em capitais como Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre, além de Londrina, no interior do Paraná.

Para Carlos Mello, cientista político e pesquisador do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), a junção de diversas causas nas manifestações é um sintoma de que as questões cotidianas ficam em segundo plano na esfera política. “Há um sentimento represado de que as instituições políticas não nos representam mais. Há uma série de problemas como segurança, precariedade da saúde, problemas cotidianos para os quais os partidos aparentemente viram as costas para viver em função de seus interesses próprios e das eleições”, disse.

Enquete

Uma enquete feita na página do movimento contra a tarifa no Facebook faz a seguinte pergunta: “Qual outro motivo faria você ir pra rua depois que o valor da passagem voltar a R$3?”. A resposta que aparece em primeiro lugar, com mais de 19 mil votos, é reforma política, na frente de educação (10 mil votos) e desmilitarização das polícias (2,7 mil votos), por exemplo. “Os três níveis de governo estão sendo contestados e cobrados”, aponta o professor e cientista político da Fundação Getulio Vargas (FGV), Marco Antônio Carvalho Teixeira.

De acordo com Melo, o eleitor se sente sozinho e distante dos políticos que ajudou a colocar no poder. “Vinte centavos viram uma grande gota d’água onde transborda um balde de ressentimentos. É necessário recompor um sistema político capaz de perceber o problema da cidadania”, afirmou o professor do Insper.

Boca Maldita

Cerca de 10 mil pessoas confirmaram presença, pelas redes sociais, no protesto de hoje, em Curitiba. O grupo deve se reunir na Boca Maldita e sair em marcha perto das 18 horas. O movimento reúne grupos como a Organização das Farofadas, Marcha da Maconha, Marcha das Vadias e integrantes de partidos políticos. A manifestação também pretende divulgar a “Farofada pelo Transporte Público”, marcada para o próximo dia 21.

10 Comentários

  1. DePassagem.. Reply

    Continuo perguntando: Porque fazem um movimento nacional tão grande por 10 centavos e nem foram às ruas contra a corrupção de governos e políticos que sangraram (e continuam espoliando) a nação inteira?

  2. Vigilante do Portão Reply

    E o Gustavo Fruet,
    Falou alguma coisa sobre o PASSE LIVRE?

    Vou rememorar um fato.

    Em 2008, véspera da campanha para a Prefeitura,
    Alguns Estudantes (sic) promoveram passeatas pelo tal “passe livre”.

    Programaram um bloqueio na Eufrásio Correia.
    COINCIDENTEMENTE, justamente na hora do Jornal das 12:00 da RPC, Gleisinha (canditada ainda não oficializada), estava SAINDO DO ESTAÇÃO.
    “De passagem” pelo tumulto, deu breve entrevista, dizendo-se FAVORÁVEL ao Passe Livre.

    Ato contínuo, a RPC entrevistou o Beto Richa (Prefeito).
    Ele, agindo com responsabilidade, ponderou que não seria possível conceder o benefício.

    Ficou a impressão:
    Viram,
    A Gleisinha é BOA e o Beto é MAU.

  3. Líderes ridículos em Curitiba.
    Tem histórico de protestar pelo “direito” de fumar maconha e pelo “direito” de andar pelada e não ser taxada de vagabunda.
    Semana passada bloquearam ruas e prejudicaram justamente quem utiliza transporte público e motoristas que estavam trabalhando (sobretudo motoboys).

  4. Doutor Prolegômeno Reply

    O que querem eles? Passe livre, almoço grátis, cerveja grátis? Teses niilistas, sem conteúdo, sem sentido. Protesto é cool, chique, radical, organizado em redes sociais que ensinam como se prevenir de gás lacrimogênio e por aí vai. Por que não protestam contra a corrupção, o mensalão, os fantasmas do serviço público, os altos salários dos políticos? Com um combate eficiente à corrupção, a passagem de ônibus até poderia ser grátis.

  5. E o Fru-Fru, vai ou não abrir a CAIXA PRETA…….prometeu abaixar as tarifas e agora quer que o Governo Federal e Governo Estadual quebrem o galho para ele, vai se fu……

  6. sergio silvestre Reply

    Fico matutando,se em Londrina a passagem é 2,35,porque em Maringá,foz e outras cidades menores a passagem é até 50 centavos a mais e ainda fazem festa.
    Fiquem de olho povão.

  7. carlos rocha Reply

    Interessante os oníbus rodam sabado e domingo e moçada não faz manifestação, será porque são os dias de ir para os bares tomar umas e outras.

  8. Tisa Kastrup Reply

    Beto Richa largou na frente de TODOS OS GOVERNADORES DO PAÍS.
    Em 06 de maio passado sancionou uma LEI obrigando o repasse da redução de ICMS sobre o óleo diesel para o preço das passagens em todas as cidades do Paraná com mais de 140 mil habitantes (vejam notícia no link – http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=74353).

    Com essa lei, quase 6 milhões de habitantes em mais de 20 municípios já estão sendo beneficiados.

    E o prefeito Fruet? Vai continuar FORA DA LEI?
    Curitiba vai ficar a ver navios em vez de ônibus com tarifas justas?

  9. Aurelio Almeida Reply

    Quem acha que estes protestos não tem liderança, não tem pauta, e não vai chegar a lugar algum! está enganado!!! o Lider do Movimento se chama ” O POVO ” a Pauta é Moralidade em todos os ambitos do que é Público; o final é a Casação pelo voto de todos os Politiqueiros e a colocação de Políticos na administração Pública.( Político é aquele que predispôes fazer Política; política é a Arte de administrar o que é Público ).
    PRA FRENTE CURITIBA!!!
    PRA FRENTE PARANÁ!!!
    PRAFRENTE BRASIL!!!

Comente