Uncategorized

Beto Richa culpa Dilma pelos protestos de rua

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), é categórico ao avaliar os efeitos da reunião de Dilma Rousseff com governadores e prefeitos: “Não vai dar em nada”. Em entrevista ao blog, Richa disse que viajou a Brasília a contragosto. Enxergou no convite da presidente uma “tentativa de dividir o ônus da crise com outros outros governantes.”

Richa falou pouco antes de entrar na sala de Dilma. Atribuiu ao governo dela a responsabilidade pelos protestos de rua. Acusou a União de discriminá-lo por ser oposicionista. As verbas da Copa são liberadas sem problemas, afirmou. Mas financiamentos internacionais para outras áreas encontram-se bloqueados no Tesouro Nacional. “O povo tem razão quando diz que a prioridade é estádio e não educação, saúde e segurança.” Vai abaixo a transcrição da conversa:

— Com que ânimo vai ao encontro com a presidente? Eu não estava com muita vontade de vir, não.

— Por quê? Tinha muitos compromissos no Paraná. E acho que esse encontro não vai dar em nada. É uma tentativa de dividir o ônus da crise com outros outros governantes.

— As culpas não são compartilhadas? Creio que todos têm uma parcela de responsabilidade. Mas as insatisfações maiores, acumuladas ao longo do tempo, têm origem no governo federal. Não há a menor dúvida.

— De onde vem a sua certeza? Vem dos problemas de falta de ética, de corrupção. Vem também da falta de resolução dos problemas críticos do país, sobretudo em infraestrutura e na melhoria dos serviços públicos em áreas como saúde e educação.

— O que deixou de ser resolvido? Veja a área da saúde. Nesse setor, não tem balela. É dinheiro. Sem dinheiro não se faz nada. Quando se regulamenta a Emenda 29, exigindo 15% das receitas dos municípios e 12% das receitas dos Estados para investimentos em saúde, e a União lava as mãos em relação à sua parte, dá nisso que estamos vendo.

— A União não entra com a parte dela? Nos últimos dez anos, a União reduziu sistematicamente seus investimentos em saúde. Há dez anos, a União era responsável por 70% do financiamento da saúde. Hoje, responde por menos de 30%. Transferiu responsabilidades para Estados e municípios sem a devida contrapartida. Os serviços públicos se deterioraram. E a população sente. A irritação culminou com o aumento da passagem de ônibus. Mas as causas são maiores.

— Acha que a situação pode mudar? Não creio. O problema é de falta de visão estratégica para o país. Veja o que acaba de acontecer com os portos. Cometeu-se outro erro.

— A aprovação da MP dos Portos foi um erro? Nós temos o Porto de Paranaguá, segundo maior do Brasil. Tínhamos todo o planejamento pronto para os investimentos. De repente, puxaram tudo para Brasília. E os próprios técnicos [do governo federal], que estão em contato com o nosso superintendente do porto e com o nosso secretario de Infraestrutura, diziam que foi um erro estratégico, uma decisão política destinada a tirar o poder dos Estados. Investimentos que poderiam ser feitos com muito mais agilidade estão sendo retardados. Eles reconhecem que não têm estrutura.

— Se os técnicos dizem que foi um erro, por que acha que foi feita a alteração? É uma concentração extravagantge de poder em Brasília. Os investimentos serão retardados. Os técnicos reconhecem que não têm capacidade para fazer as coisas na velocidade que o país precisa. Mas a idéia é concentrar tudo em Brasília. Ainda mais comigo, que sou um adversário político.

— Considera-se discriminado por ser da oposição? Basta te dizer que o Paraná é o quinto Estado que mais contribui com receitas para a União na arrecadação de impostos. E é o 23º na lista dos recebimentos de verbas federais. As coisas só acontecem quando a decisão não passa pelo campo político.

— Como assim? Por exemplo: o envio de recursos da Caixa Econômica e do Ministério das Cidades para casas populares. Nessa área, nós temos a maior parceria do Brasil. Nosso governo é ágil. Como prefeito de Curitiba, já tínhamos feito a maior parceria do país. E agora novamente. Meu secretário de Habitação, Mounir Chaowiche, é um dos maiores conhecedores da área. Ele tem 30 anos de Caixa Econômica. As coisas acontecem. Me dou bem com o minsitro José Eduardo Cardozo [Justiça]. Ele reconheceu que o Paraná apresentou os maiores e melhores projetos para se habilitar ao programa nacional de apoio ao sistema prisional. Agora, se depender de decisão política, estou ferrado.

— Quando fala em ‘decisão política’ está se referindo às decisões que passam pela ministra Gleisi Hoffmann [chefe da Casa Civil, pré-candidata do PT ao governo paranaense]? Pode ser. Não digo com certeza porque quem bate esconde a mão. Mas digo com clareza: quando a coisa depende de decisão política, nada anda.

— Pode dar exemplos? O povo tem toda razão quando vai pra rua, furioso, para reclamar que tem dinheiro pra estádio e não tem dinheiro pra educação. Isso eu comprovo. Tenho acesso aos financiamentos para obras da Copa e não tenho acesso aos financiamentos internacionais para investimentos em educação.

— Se os financiamentos são internacionais, em que a União atrapalha? Esses financiamentos já foram aprovados pelo Senado e estão bloqueados na STN [Secretaria do Tersouro Nacional], sob a alegação de que nós atingimos o limite prudencial nos gastos com pessoal.

— Mas os gastos do Paraná ultrapassaram o limite da prudência? Atingimos o limite prudencial por uma razão objetiva. O governo federal me tirou US$ 1 bilhão de receita. Alegaram também que havia umas 40 pendências de governos anteriores. Resolvemos tudo. Aí esbarramos no limite prudencial de gastos com servidores. E o nosso limite foi alterado porque me tiraram receita.

— Como o governo federal tirou R$ 1 bilhão da receita do Paraná? Ao zerar a Cide [contribuição cobrada na venda de combustíveis], perdi R$ 100 milhões. Com as reduções das transferências do FPE [Fundo de Participação dos Estados], perdi pouco mais de R$ 400 milhões. Com a redução da conta de luz, nós perdemos R$ 500 milhões. Só aí temos R$ 1 bilhão. Eles fazem benesses com impostos que são compartilhados.

— Foi essa perda que resultou em obstáculos para a obtenção de financiamentos? Depende da área. Para obter eu financiamentos para a Copa não tem restrição nenhuma. Mas financiamentos de R$ 2,5 bilhões para educação, saúde, segurança, agricultura, meio ambiente e área social estão travados na Secretaria do Tesouro Nacional. Isso depois de terem passado pelo crivo do Banco Mundial e do Banco Interamericano de Desenvolvimento, que são extremamente rigorosos. Então, o povo tem razão quando diz que a prioridade é estádio e não educação, saúde e segurança.

— Mas a Secretaria do Tesouro deve trabalhar com critérios técnicos, não? O Rio Grande do Sul, em todos os aspectos da questão fiscal de comprometimento com a folha, é muito pior que o Paraná. E ele [o governador petista Tarso Genro] teve acesso a todos os recursos internacionais que pleiteou. A questão é de ter boa vontade ou má vontade. Quando há má vontade, olha-se com lupa qualquer vírgula.

26 Comentários

  1. Tento entender porquê a Dilma ferra o Paraná, um estado que gera tanta riquesa ao brasil, será que é só pra ver o circo pegar fogo e criar um ambiente para a gleise.

  2. Não é estranho que a Globo esteja em franca luta pela
    desaprovação da PEC 37 – que em nada vai mudar a situação do país – e não faça uma intensa campanha pela melhor eficácia
    do Poder Judiciário? Por que não exigir um Judiciário mais
    atuante, e que cumpra os prazos processuais na íntegra? Qual a razão de não exigir um Judiciário mais idôneo, que não
    condene apenas os miseráveis, e absolva os ricos e poderosos? (a justificativa é sempre a mesma: há brechas na lei. Ora, porra, se há brechas na lei para os ricos, por que estas desaparecem para os pobres?). Até quando nós vamos presenciar gente na cadeia porque furtou 1 kg de carne do mercado, ou um shampoo, e os que roubam
    milhões continuam em liberdade (vide Paulo Salim Maluf, e outros). O problema é da atuação do Ministério Público, que é
    complascente com os ricos, ou do Judiciário, que não gosta de
    trabalhar? Por que a Globo não mobilizou os caras pintadas contra o alto preço das custas judiciais, um verdadeiro roubo que impede o acesso dos pobres ao Judiciário? Por fim: por que o valente Ministério Público, o fiscal da lei, não fiscaliza a atuação de juízes prevaricadores?

  3. A matéria com o Beto Richa é contundente e comprova tudo que vem ocorrendo; a megalomania dos governantes estava acima de tudo – por mais que os gastos com a Copa estejam sendo estravagantes eles achavam que o povo de agora é o mesmo da copa de 50. A situação mudou com a internet divulgando em tempo real o que está no mundo, e a desproporção da facilidade de conseguir grana para a Copa vai no contrário do dinheiro para sáude, segurança, estradas, etc……etc……….Assim é que aos poucos o povão sentiu-se traido por uma festa divulgada no mundo todo sendo que a maioria dos brasileiros não vai ter acesso e que não tá afim; o que o povo quer é um bom atendimento no SUS, boas escolas, segurança e um plano de projetos futuros que possam ser compartilhados e não como a Copa que foi “enfiada pela goela”.

  4. Vigilante do Portão Responder

    A Gazetona, cumprindo o papel de apoiar -sem dizer – a candidatura do PT, NÃO CONTA que o Rio Grande do Sul e outros Estados, mesmo tendo ultrapassado o tal “limite Prudencial”, não tiveram problemas em liberar empréstimos.

    Gleisinha quer ser governadora.

    Então,

    Não liberam verba para o governo Beto Richa.

    Num passado remoto, ainda no governo Lerner, Requião e Osmar Dias, ambos SENADORES, seguraram uma verba de U$500milhões, com juros baixos.

    Foram + de 500 dias.
    Criaram todos o tipos de obstáculos.

  5. PASSAGEIRO SEM SUBSIDIO Responder

    BETO, TENS CERTEZA QUE VOCE NAO E IRMAO DO GUGA CHORAO FRUET? BUA BUA BUA

  6. A mais pura verdade,ao menos um tem coragem de mostrar a cara à tapa, não fica lambendo só por que é a presidenta.

  7. O PT SÓ SE LOCUPLETA NO PODER, ALÉM DO MENSALAO E TANTAS OUTRAS FALCATRUAS, AGORA FALA EM REFORMA, DEPOIS DE 10 ANOS DE PODER, É UMA GRANDE PIADA.

  8. Esse coitado ta perdido, deve ser culpa da Dilma também a depredação do palácio Iguaçu….
    será que o tarifaço do Detran, os gastos com salários dos comissionados, que não são poucos, os aumentos abusivos das conta de aguá e luz, os dois bilhões por “tudo aqui” entre tantos, não seriam motivos pr protestar?????

  9. Esta pegando o vírus do Fruet. A choradeira.
    Como dizem: se a culpa é minha, ponho em quem eu quiser.

  10. Bom era na época dos tucanos,
    onde:
    *não havia crescimento algum, nem “pibinho”, apenas recessão.,
    *a inflação chegou a 12,5%.,
    *não se investigava nada, todas as denuncias eram engavetadas.,
    *o desemprego batia recordes consecutivos.,
    *as taxas de juros estavam nas alturas.,
    *a classe média desaparecia,mergulhando na pobreza.,
    *a renda do trabalhador, em queda livre.,
    *a dívida externa, subindo de forma meteórica.,
    *o desiquilíbrio fiscal, desesperador.,
    *o valerioduto sendo apresentado para o Brasil “governo Azeredo”.,
    *racionamento de energia elétrica “apagão”.,
    *compra da reeleição “mensalão”.,
    *entrega vergonhosa do patrimônio público aos interesses privados.,
    *empréstimos junto ao FMI bilionários.,
    *etc.
    Beto Richa morre de saudades do tempo onde milhões de brasileiros viviam a baixo do nível da pobreza, ou seja, na miséria absoluta, no tempo onde pertencer a classe média tinha prazo de validade e onde a renda média do trabalhador, ao contrário da atualidade, caminhava para trás. Obs: no governo tucano a renda média do trabalhador brasileiro caiu de R$754,00 em 1996, para R$590,00 em 2002, no período que não existia nem “pibinho”, apenas recessão.
    Aliás, quando vai começar o tal “choque de gestão”?!

  11. Observações inteligente do nosso governador,a Dilma esta tentando distribuir seus erros e do governo de Lula, a todos governantes do Brasil.
    A sua sugestão em fazer um plebiscito,pura demagogia,pois isto não depende do governo.
    Parabéns Governador Beto Richa,o senhor esta correto.

  12. quando foi prefeito, tambem era oposicao ao governo estadual e curitiba foi em frente.e agora que é governo estadual e oposicao ao governo federal , o parana não anda.?
    depois quando for governo federal vai culpar quem? a onu?

  13. É muito fácil não assumir os erros e achar um culpado para os problemas dos paranaenses. Isso é politica

  14. A fala da Presidente hoje e uma vergonha Que deveria ser motivo de outra rodada de manifesto do povo brasileiro. Ela deveria dizer ao povo Que devolveria o dinheiro roubado pe los seus parceiros do PT no MENSALAO CORREIOS para aplicar na Educacao, Saude , Pagar a divida dos hospitals filantropicos , acabar com fator previdenciario sober aposentadorias irrizorias de quem construiu o Brasil .Aumentar os valores repassados para a Asistencia social aumentar os pisos para abrigar idosos , dependentes quimicos, mulher vitima de violencia, criancas,adolescentes, enfim ao povo brasileiro sofrido pesos impostos abusivos e assiste uma pessima distribuicao da receita tributaria que a Uniao faz no Parana. E isso mesmo Governador vamos esperar a GLEISE ou outro qualquer do PT e companhia para se explicarem na frente de todos nos paranaenses. Juntos pelo Brasil e pelo Parana .

  15. Já vi o cartaz da próxima manifestação: “Richa, não crie rixa, o ônus dessa manifestação também é seu!!!”

  16. PENSO QUE NESSA ALTURA NAO TEM POLITICO COM MORAL PARA ACUSAR O OUTRO SAO TODOS DO MESMO ESQUEMA…ESTAO TODOS NO MESMO BARCO…NAO SOU ELEITOR DA PRESIDENTE MAS VEJO QUE É OPORTUNISMO ACUSAR A PRESIDENTE…O NOSSO ESTADO NAO ESTA EM UMA SITUACAO CONFORTAVEL FALANDO FINANCEIRAMENTE..

  17. Arne Saknussen Neto Responder

    (duvido que você publique, mas vamos lá) Ufa! Ainda bem que aqui é diferente! O estado e a prefeitura não estão gastando um centavo do dinheiro público para gastos na “Copa da Vergonha”. Imaqine se os políticos paranaenses iriam permitir desmandos como despropriar áreas particulares para entidades privadas. Ou doar dinheiro público para entidade privada construir estádio privado. Isto só aconteceria no subdesenvolvido nordeste, com seus coronéis retrógrados e corruptos!
    Aqui é a Suiça da América do Sul.

  18. Valdir Lazzaretti Responder

    Parabens Beto, o PSDB precisa mostrar mais as contradições deste Governo Petista nefasto.
    Dizer também que dinheiro para Estádio não falta, mas para melhorar a vida do cidadão, compromete as finanças do Brasil.

  19. ESSAS INFORMAÇÕES DEVERIAM CHEGAR PARA A POPULAÇÃO.POIS COMO ELES GOSTAM DE DIZER “NUNCA ANTES NA HISTORIA DESSE PAÍS” O APARELHAMENTO E O USO DA MAQUINA PÚBLICA FOI UTILIZADO DESSA FORMA PARA FINS POLÍTICOS.

  20. Marcos Leandro Responder

    Então estas informações tem que ir a Publico , mostre tudo isto que relatou , com números à imprensa , divulgar e esperar que o governo federal se posicione , o paranaense tem que estar informado como ele esta sendo tratado no “Pacto Federativo Brasileiro “. na pressão , se no diálogo não basta .

  21. Arne Saknussem Responder

    Por isso o povão tem que aprender a votar.

    Acho muito escroto, aqui no PR, por exemplo, pessoas que votaram pra Dilma terem votado pro Richa.

    NÃO FAZ SENTIDO!

  22. Não era na época dos Tucanos que tinha um Engavetador Geral da Republica em vez de um Procurador Geral da Republica ?

Comente