Uncategorized

Leprevost apoia nota de repúdio do CRM-PR à fala de Dilma

O deputado estadual Ney Leprevost, ao manifestar apoio á nota de repúdio do Conselho Regional de Medicina ao pronunciamento da presidente Dilma Rousseff, quando falou da iniciativa do Governo Federal em trazer médicos do exterior para trabalhar no Brasil, disse que “nossa presidente da República realmente não está entendendo nada do que está acontecendo no Brasil.”

De acordo com Ney, “a presidente perdeu uma excelente chance de vir a público e dizer que decidiu trocar o ministro da Fazenda, reduzir os impostos, diminuir o número de ministros, expulsar os mensaleiros do seu partido, ampliar os investimentos”.

O deputado lembrou que recentemente protocolou um projeto de lei estabelecendo que só poderão trabalhar no Paraná médicos portadores de registro profissional do Conselho Regional de Medicina (CRM) do seu respectivo Estado.

O projeto também estabelece que para que o CRM conceda registro profissional a médicos formados no exterior, será exigida a aprovação em prova e conhecimento de conteúdo especifico realizada por instituição de ensino superior estadual ou federal ou aprovação no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida).

Ainda referindo-se ao pronunciamento da presidente, quando falou sobre a contratação de médicos estrangeiros Ney Leprevost disse “isso não vai adiantar nada se ela não melhorar os hospitais, não disponibilizar remédios e não criar um plano de carreira para todos os profissionais de saúde.”

O Conselho Regional de Medicina, no Paraná, em sua nota de repúdio, disse, entre outras coisas, que Dilma Rousseff, “ignorou toda a voz da classe médica e da própria sociedade, que neste último mês vêm discutindo de forma intensa a questão trazida à baila no pronunciamento, demonstrando ainda total despreparo e desconhecimento da real situação do sistema de saúde público.”

A lei que Leprevost luta para aprovar, também estabelece que na ordem da aplicação da prova, será dada prioridade aos médicos brasileiros formados no exterior. O projeto também inclui a exigência de aprovação em prova de domínio do uso do idioma pátrio, em caso de estrangeiros que se naturalizarem brasileiros, para concessão de registro profissional a médicos formados em países de língua não portuguesa. O artigo mais
importante do projeto de Leprevost, estabelece que o Governo o Paraná crie programa de incentivo para que os médicos se instalem no interior do Estado.

De acordo com o parlamentar, “os médicos devidamente registrados no Conselho Regional de Medicina, tem sua atuação profissional realizada pelos conceitos éticos do Código de Ética Médica, a capacitação acadêmica devidamente avaliada e sua conduta profissional fiscalizada, o que assegura a prática de uma medicina de qualidade em nosso estado.”

18 Comentários

  1. A DIFERENÇA ENTRE UM ADMINISTRADOR PRIVADO E UM É QUE UM DELES NÃO PRECISA TER NENHUMA COMPETÊNCIA MATERIAL (CAPACIDADE INTELECTUAL).

  2. Doutor Prolegômeno Responder

    Dilma quer dar emprego aos militantes de movimentos de toda espécie, inclusive o MST, que foram estudar em Cuba, cursos como a medicina. Agora, vem cumprir a obra missionária de semear a doutrina pelo interior do Brasil, junto com a prática da profissão.

  3. O Ney está certo. Até parece que traduziram errado pra presidanta a voz das ruas. Não queremos importar médicos cubanos. Isso é um insulto contra a classe médica, contra nossas universidades e nossa inteligência.

    Queremos é uma estrutura decente no SUS para que nossos próprios médicos tenham condições de exercer a medicina que aprenderam aqui.

    Importar “médicos cubanos” é a tradução de importar guerrilheiros do MST formados no comunismo falido de Cuba. Não me engana. Não caio nessa. FORA PETRALHADA!

  4. E FUZILOU… MEUS AMIGOS MÉDICOS DE MERCEDES (CARRO DE MÉDICO) tem o direito de deixar morrer a pobreza dos confins do Brasil para nã ter que disputar qualidade com médicos que se formaram para medicar e não só ganhar… papo furado de filhinho de papai… acorda Deputado… o Brasil tá mudando e vc dormindo…

  5. Parreiras Rodrigues Responder

    Corretos os dois, Ney e CRM.
    Se conhecem centenas de médicos que de bom grado prefeririam viver no Interior.
    Principalmente, os filhos dos comerciantes, dos agricultores – que ralaram a barriga no balcão ou engrossaram as mãos na roça para lhes oferecerem as oportunidades que não tiveram, a de estudar.
    No entanto, se vem impedidos justamente pela situação dos hospitais, das unidades sanitárias, dos postos de saúde, no que tange a pessoal de apoio, equipamentos, aparelhos, além, é claro, da falta de planos de carreira e dos salários oferecidos.
    Realmente, a prePoste está mal assessorada para erguer essa bandeira da “importação” de profissionais estrangeiros. Mal assessorada, pois da cabeça dela isso não saiu. Nada sai do vazio, reza a física. Uma obviedade, alias!

  6. cesar - eu mesmo Responder

    O problema é este, sempre tem as panelinhas que não abrem mão das suas mamatas. Depois este grupo vem falar dos políticos, etc, etc.
    No mundo é assim, venha a brasa para minha sardinha.
    O povinho! Bem diz o jô soares “povo culto é inimigo do governo”. digo mais e também do povo carente.

  7. Parabéns, deputado Leprevost. Não queremos 6 mil cubanos travestidos de médicos tentando implantar o comunismo no Brasil .

  8. O deputado Ney Leprevost nunca nos abandona.
    Sempre está ao lado dos profissionais de saúde.
    Obrigado.

  9. Disse tudo, Ney . Parabéns por ter postura e não ficar em cima do muro neste momento.

  10. Ninguém que ama este país pode ser favorável a contratação de cabos eleitorais cubanos com dinheiro público .
    Se a medicina de Cuba fosse boa, a Dilma e Lula deveriam ter ido fazer tratamento lá.

  11. Pelo jeito o CRM é o menos interessado em melhorar a saúde do Brasil. Parece que este conselho só luta para manter o status e os ganhos da carreira, ou seja, o povo que morra sem atendimento.

  12. Esse nao é fraco sempre OPORTUNISTA…Em Seu Ney Leprevost que gosta uma barbaridade de ONG,S …Que venha 2014 para uma renovacao total nesse Paraná…

  13. Amigo Ney não faça mais isto, chutar cachorro morto é coisa de muito mau gosto. Mas concordo com você, trazer médicos de primeiros socorros não vai ajudar muito a nossa população. Caso algum medico português ou espanhol for louco o suficiente para aceitar proposta tão esdruxula, pede a conta no mesmo dia, porque trabalhar em condições desumanas ninguém merece.

  14. Amigo Ney não faça mais isto, chutar cachorro morto é coisa de muito mau gosto. Mas concordo com você, trazer médicos de primeiros socorros não vai ajudar muito a nossa população. Caso algum medico português ou espanhol seja louco o suficiente para aceitar proposta tão esdruxula, pede a conta no mesmo dia, porque trabalhar em condições tão precarias ninguém merece.

  15. Parabéns, deputado Ney Leprevost .

    Lute para que estes membros do MST que ganharam diplomas de médicos em Cuba não venham para o Paraná criar mais confusão a serviço do Zé Dirceu e seus amigos .

  16. Parabéns ao Leprevost! Uma coisa lógica! Tem vaga? – Tem? Mas pro cara ocupá-la, ele tem que ser habilitado pelos órgãos de classe, caramba! – A OAB não reprova mais de 90% dos seus bacharéis?
    Só porque o cara é cubano, ou “formado” na escuela del Fidel, a mando de lulla, e outros figurões do Foro S.Paulo, chega, vai assumindo a bagaça, trabalha pouco e manda baita grana a la isla de la fantasía? –
    E faz tempo que o lulla e seu bando tão tentando!

  17. Há que se reconhecer uma coisa: os médicos cubanos são bons no abate, e na ocultação do cadáver.
    Principalmente cadáver de político famoso.
    O Chávez, até encher toda aquela pança de palha e capim, e decidirem como dariam o beiço nas eleições com o tal maduro, ficou “vivo” mais de três meses numa morgue cubana.
    Te cuida Lulla. Eles já aprenderam a empalhar; e tão de olho nocê! –

Comente