Uncategorized

Maringá: Toffoli alega foro íntimo e não votará

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Dias Toffoli declarou-se suspeito para julgar a legitimidade da candidatura do prefeito de Maringá, Roberto Pupin (PP). “Afirmo suspeição por motivo de foro íntimo”, escreveu em seu despacho.

Assim, Ênio Verri (PT) perde o único voto que parecia ser garantido no julgamento, já que Toffoli é ex-advogado do PT e foi chefe da Advocacia-Geral da União (AGU) durante o mandato de Lula.

No fim de Abril, o ministro-relator do caso Marco Aurélio Mello votou pela legitimidade da candidatura de Pupin. Logo após o voto e a explicação de Marco Aurélio, pediu vistas ao processo, adiando a votação do caso. Agora o caso deve voltar ao plenário, com o placar de 1×0 para Pupin e com Toffoli impedido de votar.

Recentemente o pleno do TSE deferiu por unanimidade o registro do vice-prefeito Claudio Ferdinand que também havia sido impugnado pelo TRE.

3 Comentários

  1. Toffoli devia ter esse zelo todo, quando da votação do MENSALÃO. Ele e Lewandowski agiram desbragadamente como advogados do petê e da sua quadrilha de mensaleiros.
    E pelo andar da carruagem, chegou mais um pra empunhar a bandeira petista no Judiciário!

  2. Hola,
    Tengo un problema,
    Me sale una zona en la parte de arriba de color peor solo en esta web.
    Pero cuando entro con el movil no aparece.
    4

Comente