Uncategorized

Aprovação a Dilma
cai de 57% para 30%
em 3 semanas

Pesquisa Datafolha finalizada ontem mostra que a popularidade da presidente Dilma Rousseff desmoronou em três semanas.

Queda de 27 pontos é a maior de um presidente aferida pelo Datafolha desde Collor em 1990

Percentual dos que consideram gestão boa ou ótima desaba de 57% para 30%

Reprovação sobe de 9% para 25%, segundo o Datafolha; em março, aprovação chegava a 65% do eleitorado

Hoje, 30% dos brasileiros consideram a gestão Dilma boa ou ótima. Na primeira semana de junho, antes da onda de protestos que irradiou pelo país, a aprovação era de 57%. Em março, seu melhor momento, o índice era mais que o dobro do atual, 65%.

A queda de Dilma é a maior redução de aprovação de um presidente entre uma pesquisa e outra desde o plano econômico do então presidente Fernando Collor de Mello, em 1990, quando a poupança dos brasileiros foi confiscada.

Naquela ocasião, entre março, imediatamente antes da posse, e junho, a queda foi de 35 pontos (71% para 36%).

Em relação a pesquisa anterior, o total de brasileiros que julga a gestão Dilma como ruim ou péssima foi de 9% para 25%. Numa escala de 0 a 10, a nota média da presidente caiu de 7,1 para 5,8.

Neste mês, Dilma perdeu sempre mais de 20 pontos em todas regiões do país e em todos os recortes de idade, renda e escolaridade.

O Datafolha perguntou sobre o desempenho de Dilma frente aos protestos. Para 32%, sua postura foi ótima ou boa; 38% julgaram como regular; outros 26% avaliaram como ruim ou péssima.

Após o início das manifestações, Dilma fez um pronunciamento em cadeia de TV e propôs um pacto aos governantes, que inclui um plebiscito para a reforma política. A pesquisa mostra apoio à ideia (confira na pág. A8).

A deterioração das expectativas em relação a economia também ajuda a explicar a queda da aprovação da presidente. A avaliação positiva da gestão econômica caiu de 49% para 27%.

A expectativa de que a inflação vai aumentar continua em alta. Foi de 51% para 54%. Para 44% o desemprego vai crescer, ante 36% na pesquisa anterior. E para 38%, o poder de compra do salário vai cair –antes eram 27%.

Os atuais 30% de aprovação de Dilma coincidem, dentro da margem de erro, com o pior índice do ex-presidente Lula. Em dezembro de 2005, ano do escândalo do mensalão, ele tinha 28%. Com Fernando Henrique Cardoso (PSDB), a pior fase foi em setembro de 1999, com 13%.

Em dois dias, o Datafolha ouviu 4.717 pessoas em 196 municípios. A margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos.

(RICARDO MENDONÇA)

15 Comentários

  1. ISSO É MUITO BOM,MOSTRA QUE O ZÉ POVINHO COMEÇA A ENXERGAR COM O CÉREBRO E NÃO COM A BARRIGA,O BOLSA SUBORNO JÁ NÃO FAZ TANTAS VÍTIMAS COMO ANTES.

  2. Marcos Batista Responder

    é como dizia minha avó ” a porca torceu o rabo para o Fruet”. Agora quero ver se ele continua aliado ao PT. O apoio da Dilma será mesmo o fim de linha.

  3. A fortaleza petista, construída de lama, não resistiu a primeira tempestade, achando-se senhores da situação, não deram ouvidos para o clamor popular. Esse grupo vermelho vinha governando o país como se este fosse sua propriedade. No passado, essa gente tentou implantar no Brasil uma ditadura comunista, mas foi impedida pelos militares, a defesa agora, vai depender da população. Hoje, os ptralhas estão infiltrados em todas as esferas do poder, as estatais estão todas nas mãos do PT, investigue pra ver. Vejam o tamanho da inteligência dos PTralhas, na véspera do lançamento do plano real garantiram categoricamente que esse não tinha chance de dar certo. Na verdade, inteligência, dignidade, competência são atributos que esses jumentos não possuem.

  4. A pesquisa do Datafolha também apurou que 68% dos entrevistados são a favor do plebiscito proposto pelo governo!

  5. Vigilante do Portão Responder

    Nem distribuindo Bolsa isso e aquilo,
    Nem facilitando a compra de méveis e eletrodomésticos.

    Um dia o povo cansa.
    Percebe que está sendo enganado.

    Nem a GLOBO, com seu poder, está conseguindo aplacar a ira dos manifestantes.

    Agora mesmo,
    Querem impor mais uma ENGANAÇÃO,

    “PLEBISCITO”

    Não resolve nada, e vai custar R$500milhões.

    UM ENORME desperdício de dinheiro público.

  6. Nada mais justo pela sua incompetência em gerir os destinos da nação.

    A Presidente em quem eu levava fé, mesmo não tendo votado nela, pelo fato de ser mulher e impor muito mais respeito do que um homem, não tem vontade própria, a qualquer probleminha se socorre logo com quem com o chefe do mensalão, e isso levou a descrença de que realmente comanda o país, não passa de uma preposto de alguém mais forte do que ela.

    Infelizmente para nós pobres mortais, o partido PT que se qualificava(pelo menos era isso que eles arrotavam aos quatro ventos) como paladino da moral e dos bons costumes na política, se transformou nisto que esta ai, ou seja, tanto ou mais corrupto do que os outros que o precederam.

    Já diz o ditado: quem abaixa demais mostra a bunda, e o PT perdeu a grande oportunidade de se transformar em um partido sério, quando a qualquer preço se aliou no que há de mais podre na política do Brasil, Fernando Collor, Sarney, Renan e principalmente a Maluf.

    Acreditar e votar em quem daqui por diante?

    Que Deus tenha piedade do nosso PAÍS.

  7. Sergio silvestre Responder

    Veja bem,a tres anos a Dilma tem aprovação quase unanime.
    Todos governo uma hora ou outra sofrem desgaste,e se olharmos lá atráz vamos ver que o próprio Lula teve sua queda de popularidade.
    Se for pegar o item regular,vemos a Dilma com 43%de eleitores que acham que o governo foi meio bom.
    Gostaria que a folha fizesse uma pesquisa pela corrida presidencial,que com certesa a Dilma cairia sim ,mas proporcionalmente tambem cairia os outros candidatos tambem.
    Então..se nós hoje ,tambem passando pela provincia,vamos ver que a classe politica está devendo providencias com seu povo.
    Hora de reflexão,hora de tomar vergonha,hora de resoluções.
    Não dá mais ficar vendo demagogias,o povo quer palpar ações,usar as obras e ter seu bem estar.
    Cansamos de ser espoliados,judiados,com uma carga de impostos para uns poucos nababos desfrutar.
    As redes sociais deu este alerta para estes espertos,estamos de olho e temos agora ferramentas,portanto cuidado

  8. NARIZ DE FOLHA Responder

    GOVERNAR CONTRA O DESEJO DO POVÃO, DÁ NISSO, QUEDA NA PESQUISA.

    93 % DO POVÃO QUER A BAIXA DA MAIOR IDADE PENAL. A DILMA TEIMA EM NÃO E DISSE QUE NÃO ACEITA ISSO. ENTÃO ELA NÃO GOVERNA PARA A MAIORIA, NESTE CASO. ENTÃO QUE CAIA NA PESQUISA.

    E O QUE FALR DO SUS NA SAÚDE ? E NA SEGURANÇA PÚBLICA ? E NO TRANSPORTE ?

    AGORA DESTINAR BILHÕES PARA A COPA PODE.

    ISTO É SÓ O COMEÇO. O BRASIL TEM OUTRAS GERAÇÕES MAIS LÚCIDAS QUE OS COROAS SUBMISSOS DE ANTIGAMENTE.

  9. Marcos Leandro Responder

    Bom , a Presidente tem agora duas opções em sua trajetória , ou cria o seu Projeto para o Brasil apesar do pequeno intervalo para realizá-lo ou segue esse modelo , que já se mostrou ineficiente , do PT de governar , se a segunda opção for a escolhida , ela não conseguirá reverter esse quadro de descontentamento que se formou contra ela e seu partido , nesta tocada .
    Candidatura a reeleição deixará de ser a opção para ela , porque quando a amargura vier seu partido acabará costurando contra ela , como já fez em São Paulo com a Martha , agora tem projeto de afastar o Senador Suplicy da disputa , e outras histórias pelo país que já conhecemos.

  10. Vigilante do Portão Responder

    Cantei essa pedra,

    Dilma, vista como ESTADIISTA, mostrou-se titubeante, fraca.
    Não teve pulso e nem coragem para se manifestar.

    Preferiu CORRER para SP e colsultar o LULA.

    O “pau comendo” e a Dilma levou o MARQUETEIRO para a tal reunião.

    Não levou o Ministro da Defesa ou o Diretor da PF.

Comente